An­go­la pros­se­gue os es­tu­dos pa­ra a zo­na de co­mér­cio li­vre

Jornal de Angola - - POLÍTICA -

An­go­la es­tá a tra­ba­lhar pa­ra a en­tra­da na zo­na de co­mér­cio li­vre da Co­mu­ni­da­de pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to da Áfri­ca Aus­tral (SADC), que po­de acon­te­cer nos pró­xi­mos qua­tro anos, dis­se a se­cre­tá­ria de An­go­la na SADC, Be­a­triz Mo­rais.

Em de­cla­ra­ções à Rá­dio Na­ci­o­nal de An­go­la, Be­a­triz Mo­rais afir­mou que de­cor­rem es­tu­dos pa­ra o en­qua­dra­men­to das me­tas à re­a­li­da­de do país. Cri­a­da há se­te anos, a Zo­na Li­vre da SADC cres­ce e con­so­li­da-se a ca­da dia que pas­sa, sen­do uma re­a­li­da­de pa­ra a qual de­vem con­ver­gir as eco­no­mi­as da sub-re­gião.

Re­cen­te­men­te, o mi­nis­tro do Co­mér­cio, Fi­el Cons­tan­ti­no, afir­mou que, em fun­ção das al­te­ra­ções ve­ri­fi­ca­das na eco­no­mia, o país es­tá a re­a­li­nhar as de­ci­sões, mas em prin­cí­pio es­ta me­ta man­tém-se. “Es­ta­mos a es­tu­dar pa­ra ver­mos pau­la­ti­na­men­te em que do­mí­nio va­mos fa­zer o cha­ma­do de­sar­ma­men­to da pau­ta, por­que não va­mos en­trar in­tei­ra­men­te pa­ra a Zo­na de Co­mér­cio da SADC. É pre­ci­so sa­ber que a en­tra­da po­de ser fei­ta por pro­du­tos ou por ser­vi­ços e é nes­se sen­ti­do que se es­tá a ca­mi­nhar”, ex­pli­cou.

Ou­tra dis­cus­são tem a ver com a ne­go­ci­a­ção da Zo­na do Co­mér­cio Li­vre Con­ti­nen­tal. O mi­nis­tro ex­pli­cou que o ob­jec­ti­vo é alar­gar o co­mér­cio pa­ra to­do o con­ti­nen­te, re­du­zin­do-se as­sim as bar­rei­ras al­fan­de­gá­ri­as e ta­ri­fá­ri­as “da Áfri­ca do Sul ao Ma­greb”, com o ob­jec­ti­vo de se cri­ar e au­men­tar va­lor acres­cen­ta­do da pro­du­ção in­ter­na. Fi­el Cons­tan­ti­no adi­an­tou ain­da que se pre­ten­de dar um pas­so qua­li­ta­ti­vo nas re­la­ções co­mer­ci­ais in­ter­con­ti­nen­tais, uma vez que Áfri­ca es­tá di­vi­di­da em di­fe­ren­tes re­giões eco­nó­mi­cas e as tro­cas pre­fe­ren­ci­ais só são fei­tas den­tro dos paí­ses no qua­dro des­tas re­giões.

“Par­ti­mos do prin­cí­pio que o fu­tu­ro do de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co do con­ti­nen­te ra­di­ca na ex­plo­ra­ção mi­nei­ra, mas pre­ten­de-se que o re­sul­ta­do da ex­plo­ra­ção te­nha um ele­va­do grau de trans­for­ma­ção den­tro do con­ti­nen­te e de­pois de trans­for­ma­do ha­ja tam­bém co­mer­ci­a­li­za­ção en­tre os di­ver­sos paí­ses”, re­fe­riu o mi­nis­tro do Co­mér­cio. Dos 15 es­ta­dos mem­bros da SADC, ape­nas An­go­la, Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go e Sei­che­les não fa­zem par­te da área de li­vre co­mér­cio.

JOÃO GO­MES

Se­cre­tá­ria na­ci­o­nal de An­go­la na SADC

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.