Lar de aco­lhi­men­to de cri­an­ças faz pe­di­do de aju­da à so­ci­e­da­de

Jornal de Angola - - PARTADA -

O di­rec­tor do Cen­tro de Aco­lhi­men­to de Cri­an­ças em Si­tu­a­ção de Ris­co Ar­nal­do Jens­sen, lo­ca­li­za­do em Lu­an­da, ape­lou às pes­so­as de boa von­ta­de a in­ves­ti­rem nos la­res de aco­lhi­men­to de cri­an­ças e jo­vens.

“O mo­men­to de aju­dar os la­res de aco­lhi­men­to é es­te, por­que es­ta­mos a preparar o fu­tu­ro”, afir­mou João Fa­ca­ti­no, ci­ta­do pe­la An­gop.

Se­gun­do João Fa­ca­ti­no, “in­ves­tin­do nos cen­tros de aco­lhi­men­to es­ta­mos a in­ves­tir na cons­tru­ção po­si­ti­va do país” e a evi­tar que as cri­an­ças des­car­ri­lem e en­ve­re­dem pe­la de­linquên­cia.

João Fa­ca­ti­no deu a co­nhe­cer que a di­rec­ção do Cen­tro Ar­nal­do Jens­sen de­sen­ca­de­ou os trâ­mi­tes le­gais e ad­mi­nis­tra­ti­vos pa­ra ob­ten­ção do es­ta­tu­to de uti­li­da­de pú­bli­ca, que lhe vai con­fe­rir al­gu­ma do­ta­ção fi­nan­cei­ra do Or­ça­men­to do Es­ta­do. Ac­tu­al­men­te a ins­ti­tui­ção, ge­ri­da pe­la con­gre­ga­ção Mis­si­o­ná­ri­os do Ver­bo Di­vi­no, da Igre­ja Ca­tó­li­ca, so­bre­vi­ve pre­ca­ri­a­men­te de do­a­ções de pes­so­as e ins­ti­tui­ções par­ti­cu­la­res.

Ape­sar da fal­ta de re­cur­sos ma­te­ri­ais e fi­nan­cei­ros, o di­rec­tor adi­an­tou que exis­tem pro­jec­tos pa­ra a cons­tru­ção, no re­cin­to do cen­tro, de lo­jas, pa­da­ria, cam­po mul­tiu­so e uma es­co­la, pre­ci­sa­men­te no in­tui­to da ob­ten­ção de ren­di­men­tos.

O Cen­tro Ar­nal­do Jens­sen aco­lhe cri­an­ças a par­tir dos se­te anos, que ao lon­go da sua per­ma­nên­cia be­ne­fi­ci­am de for­ma­ção aca­dé­mi­ca e pro­fis­si­o­nal e par­ti­ci­pam em ac­ti­vi­da­des re­cre­a­ti­vas. Quan­do atin­gem a mai­o­ri­da­de a di­rec­ção do cen­tro aju­da-as a in­se­ri­rem-se no mer­ca­do do tra­ba­lho, em fun­ção da res­pec­ti­va ha­bi­li­ta­ção pro­fis­si­o­nal. Al­guns re­gres­sam às su­as fa­mí­li­as e ou­tras, sem fa­mí­lia, for­mam gru­pos de três ou qua­tro e, com o apoio de uma ma­dri­nha, pas­sam a vi­ver nu­ma ca­sa ar­ren­da­da.

Se­gun­do João Fa­ca­ti­no, já fo­ram cons­ti­tuí­dos cin­co gru­pos do gé­ne­ro e a ex­pe­ri­ên­cia tem si­do po­si­ti­va. O res­pon­sá­vel su­bli­nhou que o cen­tro or­gu­lha-se de ter en­tre os ex-aco­lhi­dos mé­di­cos, en­ge­nhei­ros, ad­vo­ga­dos e em­pre­sá­ri­os.

M.MACHANGONGO

O cen­tro so­ci­al é ge­ri­do pe­la Igre­ja Ca­tó­li­ca

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.