Ca­na­dá vai re­ce­ber re­fu­gi­a­dos

Jornal de Angola - - MUNDO -

O Ca­na­dá pre­ten­de abrir as su­as por­tas em 2017 e aco­lher cer­ca de 300 mil imi­gran­tes e re­fu­gi­a­dos, anun­ci­ou on­tem o Mi­nis­té­rio da Ci­da­da­nia, Imi­gra­ção e Re­fu­gi­a­dos.

Em de­cla­ra­ções aos jor­na­lis­tas, em Ota­va, após uma au­di­ên­cia no Par­la­men­to, o mi­nis­tro da Ci­da­da­nia, Imi­gra­ção e Re­fu­gi­a­dos, John McCal­lum, dis­se que o no­vo ob­jec­ti­vo “es­ta­be­le­ce as ba­ses pa­ra o fu­tu­ro cres­ci­men­to.”

Os nú­me­ros an­te­ri­o­res eram bas­tan­te in­fe­ri­o­res, en­tre 2011 e 2015 re­gis­ta­ram-se 260 mil imi­gran­tes por ano, que es­te ano foi au­men­ta­do pa­ra os 300 mil de­vi­do a “cir­cuns­tân­ci­as es­pe­ci­ais”, da­da a cri­se de re­fu­gi­a­dos na Sí­ria.

“Es­te nú­me­ro se­rá per­ma­nen­te nos pró­xi­mos anos”, es­cla­re­ceu.

O Con­se­lho de Cres­ci­men­to Eco­nó­mi­co do Go­ver­no ti­nha re­co­men­da­do que os ní­veis de imi­gra­ção au­men­tas­sem pa­ra 450 mil ao lon­go dos pró­xi­mos cin­co anos, mas o mi­nis­tro re­jei­tou pa­ra já es­sa ideia.

“É um nú­me­ro ima­gi­ná­vel pa­ra o fu­tu­ro, mas não pa­ra 2017”, es­cla­re­ceu John McCal­lum.

O ní­vel do nú­me­ro de imi­gra­ção tem es­ta­do em de­ba­te no Ca­na­dá, nu­ma al­tu­ra em que o país tem uma al­ta ta­xa de de­sem­pre­go (6,9 por cen­to). Ou­tra das ques­tões pren­de-se com a in­te­gra­ção dos re­cém-che­ga­dos nas co­mu­ni­da­des, afir­man­do o res­pon­sá­vel que o Ca­na­dá po­de “fa­zer ain­da me­lhor.”

Re­cen­te­men­te, Ota­va com­pro­me­teu-se a aco­lher re­fu­gi­a­dos ya­zi­dis que fo­gem do ge­no­cí­dio do au­to-pro­cla­ma­do Es­ta­do Is­lâ­mi­co, mas o go­ver­nan­te não re­ve­lou es­ses nú­me­ros.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.