Par­ti­lha de ex­pe­ri­ên­ci­as ga­ran­te efi­cá­cia

IN­TE­GRA­ÇÃO RE­GI­O­NAL União Eu­ro­peia e An­go­la re­a­li­zam se­mi­ná­rio so­bre bar­rei­ras não ta­ri­fá­ri­as

Jornal de Angola - - ECONOMIA - MADALENA JO­SÉ

A União Eu­ro­peia (UE) e a Re­pú­bli­ca de An­go­la es­tão em­pe­nha­das na par­ti­lha de ex­pe­ri­ên­ci­as e de co­nhe­ci­men­tos com o ob­jec­ti­vo de tor­nar mais efi­caz a in­te­gra­ção da eco­no­mia an­go­la­na nos mer­ca­dos re­gi­o­nais e glo­bais, afir­mou on­tem, em Lu­an­da, o che­fe de co­o­pe­ra­ção da de­le­ga­ção da UE.

Ra­mon Rei­ga­da, que fa­la­va du­ran­te o se­mi­ná­rio so­bre as “Bar­rei­ras não ta­ri­fá­ri­as ao co­mér­cio”, ga­ran­tiu que a UE vai con­ti­nu­ar a par­ti­lhar com An­go­la a ex­pe­ri­ên­cia e o co­nhe­ci­men­to acu­mu­la­do ao lon­go de mais de 60 anos, a que se jun­tam os be­ne­fí­ci­os pro­ve­ni­en­tes do pro­ces­so de in­te­gra­ção eco­nó­mi­ca.

“An­go­la apre­sen­ta fra­gi­li­da­des no do­mí­nio dos pro­ces­sos de in­te­gra­ção e a ex­pe­ri­ên­cia da UE po­de vir a con­tri­buir po­si­ti­va­men­te pa­ra a su­pe­ra­ção das di­fi­cul­da­des”, re­fe­riu o seu re­pre­sen­tan­te em An­go­la, acres­cen­tan­do que a fi­na­li­da­de do apoio aos pro­jec­tos con­sis­te na trans­mis­são de “know-how” e de fer­ra­men­tas que con­tri­bu­am pa­ra a in­te­gra­ção gra­du­al e equi­li­bra­da de An­go­la nos mer­ca­dos re­gi­o­nais e glo­bal.

Ra­mon Rei­ga­da con­si­de­ra que a ac­tu­al po­si­ção eco­nó­mi­ca de An­go­la e as vá­ri­as de­ci­sões es­tra­té­gi­cas que es­tão a ser to­ma­das obri­gam a um re­a­jus­ta­men­to da eco­no­mia na­ci­o­nal, da or­ga­ni­za­ção es­tru­tu­ral e à re­de­fi­ni­ção es­tra­té­gi­ca.

“Pa­ra o país po­der ex­por­tar, te­rá, ne­ces­sa­ri­a­men­te, de abrir-se ao mer­ca­do in­ter­na­ci­o­nal, com a con­quis­ta de no­vos mer­ca­dos no qua­dro dos pro­ces­sos de in­te­gra­ção eco­nó­mi­ca”, su­ge­riu. Além de um qua­dro le­gal po­lí­ti­co ade­qua­do à in­te­gra­ção, res­sal­tou, é ur­gen­te o do­mí­nio de co­nhe­ci­men­tos e de téc­ni­cas pa­ra uma con­du­ção bem su­ce­di­da dos pro­ces­sos ne­go­ci­ais.

A União Eu­ro­peia tem, ao lon­go dos úl­ti­mos qua­tro anos, apoi­a­do o Se­cre­ta­ri­a­do Na­ci­o­nal da Co­mu­ni­da­de dos Paí­ses de De­sen­vol­vi­men­to da Áfri­ca Aus­tral (SADC) e, mais re­cen­te­men­te, o Mi­nis­té­rio do Co­mér­cio, atra­vés do pro­jec­to Acom (Apoio ao Co­mér­cio).

Por seu tur­no, o se­cre­tá­rio de Es­ta­do do Mi­nis­té­rio do Planeamento e De­sen­vol­vi­men­to Ter­ri­to­ri­al, Pe­dro da Fon­se­ca, afir­mou que as bar­rei­ras ta­ri­fá­ri­as e não ta­ri­fá­ri­as aca­bam por ser obs­tá­cu­los à li­vre cir­cu­la­ção e à efi­ci­ên­cia eco­nó­mi­ca, na ba­se das quais se po­de es­ta­be­le­cer sa­lá­ri­os in­ter­na­ci­o­nais atra­vés da tro­ca de mer­ca­do­ri­as.

A im­po­si­ção de obs­tá­cu­los ta­ri­fá­ri­os e não ta­ri­fá­ri­os vi­sa ob­jec­ti­vos di­fe­ren­tes, den­tre os quais a pro­tec­ção da in­dús­tria nas­cen­te, a ob­ten­ção de re­cei­tas fis­cais adi­ci­o­nais, a re­du­ção das im­por­ta­ções, de­fe­sas de re­cur­sos na­tu­rais es­tra­té­gi­cos que, ain­da que re­du­zam o vo­lu­me das im­por­ta­ções, po­dem in­cluir me­ca­nis­mos de pro­mo­ção de ex­por­ta­ções. As res­tri­ções im­pos­tas pe­lo fun­ci­o­na­men­to nor­mal da bu­ro­cra­cia, as quo­tas de im­por­ta­ção, con­tro­los cam­bi­ais e ou­tras im­po­si­ções cor­res­pon­dem a bar­rei­ras não ta­ri­fá­ri­as. São tam­bém res­tri­ções não ta­ri­fá­ri­as os re­gu­la­men­tos sa­ni­tá­ri­os e de saú­de, as nor­mas téc­ni­cas e os pa­drões de qua­li­da­de e de se­gu­ran­ça, o dum­ping so­ci­al, do­cu­men­ta­ção, ins­pec­ção e ou­tras prá­ti­cas li­mi­ta­ti­vas.

Pe­dro da Fon­se­ca con­si­de­ra to­das as mo­da­li­da­des de con­tro­lo não ta­ri­fá­ri­as com­po­nen­tes ad­mi­nis­tra­ti­vas for­tes que des­vir­tu­am os efei­tos pro­tec­ci­o­nis­tas pre­ten­di­dos.

PAU­LO NULAZA

Trans­mis­são de fer­ra­men­tas pa­ra a in­te­gra­ção gra­du­al e equi­li­bra­da da eco­no­mia an­go­la­na cons­ti­tuiu a es­sên­cia do se­mi­ná­rio

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.