Nze­to e Soyo li­ga­dos à re­de

Mu­ni­cí­pi­os do Nze­to e Soyo in­ter­li­ga­dos es­te mês ao sis­te­ma de trans­por­te de ener­gia

Jornal de Angola - - PARTADA -

Os mu­ni­cí­pi­os do Nze­to e do Soyo fi­cam li­ga­dos à re­de na­ci­o­nal de elec­tri­ci­da­de a par­tir dos di­as 11 e 23 do mês em cur­so, anun­ci­ou em Mban­za Con­go o go­ver­na­dor pro­vin­ci­al do Zai­re. Jo­a­nes An­dré pre­ci­sou que a li­ga­ção à re­de na­ci­o­nal tem lu­gar à meia-noi­te do dia 11 de No­vem­bro de 2016 no mu­ni­cí­pio do Nze­to. A mes­ma li­ga­ção é fei­ta pa­ra os mu­ni­cí­pi­os de Mban­za Con­go, Tom­bo­co, Cuim­ba e Nó­qui em 2017, tão lo­go se­ja con­cluí­da a li­nha de trans­por­te de ener­gia eléctrica que par­te da es­ta­ção do Nze­to, afec­ta ao pro­jec­to da cen­tral do Ci­clo Com­bi­na­do do Soyo.

Os mu­ni­cí­pi­os do Nze­to e Soyo es­tão in­ter­li­ga­dos com a re­de na­ci­o­nal de elec­tri­ci­da­de a par­tir dos di­as 11 e 23 do mês em cur­so, anun­ci­ou, nu­ma reu­nião re­a­li­za­da terça-fei­ra, em Mban­za Con­go, o go­ver­na­dor pro­vin­ci­al do Zai­re.

Jo­a­nes An­dré pre­ci­sou que, “por ori­en­ta­ção do Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, a li­ga­ção da ener­gia eléctrica à re­de na­ci­o­nal te­rá lu­gar às ze­ro ho­ras do dia 11 de No­vem­bro de 2016 no Mu­ni­cí­pio do Nze­to”.

Jo­a­nes An­dré ex­pli­cou que a li­ga­ção é fei­ta por uma equi­pa de téc­ni­cos do Mi­nis­té­rio da Ener­gia e Águas na ho­ra pre­vis­ta, a anun­ci­ou que vai ser um dia his­tó­ri­co e de fes­ta pa­ra a po­pu­la­ção da pro­vín­cia.

“A mes­ma li­ga­ção é fei­ta pa­ra os mu­ni­cí­pi­os de Mban­za Con­go, Tom­bo­co, Cuim­ba e Nó­qui em 2017, tão-lo­go se­ja con­cluí­da a li­nha de trans­por­te de ener­gia eléctrica que par­te da es­ta­ção do Nze­to", afec­ta ao pro­jec­to da cen­tral do ci­clo com­bi­na­do do Soyo, dis­se Jo­a­nes An­dré, pa­ra acres­cen­tar: Va­mos ter, em 2017, mais ener­gia e mais água a ní­vel dos nos­sos mu­ni­cí­pi­os.”

In­ves­ti­men­tos for­tes

O mi­nis­tro da Ener­gia e Águas afir­mou, em Maio, ci­ta­do pe­lo es­ta­ção te­le­vi­si­va Eu­ro­news, que até 2025 o sec­tor ab­sor­ve in­ves­ti­men­tos de 29 mil mi­lhões de dó­la­res (4,8 tri­liões de kwan­zas), pa­ra ob­ter uma ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção ins­ta­la­da de no­ve mil me­gawatts (MW).

João Bap­tis­ta Bor­ges afir­mou nes­sa oca­sião que 62 por cen­to do vo­lu­me de elec­tri­ci­da­de a pro­du­zir é pro­ve­ni­en­te dos re­cur­sos hí­dri­cos, com a cons­tru­ção de vá­ri­as bar­ra­gens. Ou­tra par­te é ga­ran­ti­da pe­lo apro­vei­ta­men­to do gás na­tu­ral, de 21 por cen­to do to­tal, o equi­va­len­te a uma ca­pa­ci­da­de ins­ta­la­da den­tro de no­ve anos de qua­se dois mil me­gawatts.

Em Agos­to, a Agên­cia In­ter­na­ci­o­nal de Ener­gia (AIE) con­si­de­rou que Angola é um dos paí­ses afri­ca­nos que mais be­ne­fi­ci­am de um au­men­to da par­ti­ci­pa­ção da Chi­na na ele­va­ção ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção de elec­tri­ci­da­de, al­go “fun­da­men­tal pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to do con­ti­nen­te”. No es­tu­do “A Ex­pan­são do Sec­tor Ener­gé­ti­co na Áfri­ca a Sul do Sa­a­ra – En­vol­vi­men­to da Chi­na”, a AIE cal­cu­la que as em­pre­sas chi­ne­sas fo­ram, en­tre 2010 e 2015, res­pon­sá­veis por cer­ca de 30 por cen­to do au­men­to de ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção de elec­tri­ci­da­de no con­ti­nen­te.

Na dé­ca­da de 2010-2019, o au­men­to da ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção atri­buí­vel a pro­jec­tos de em­pre­sas chi­ne­sas equi­va­le a dez por cen­to do to­tal ins­ta­la­do na re­gião em 200 pro­jec­tos e 17 gi­gawatts.

En­quan­to em Angola se des­ta­ca a par­ti­ci­pa­ção de em­pre­sas chi­ne­sas em pro­jec­tos de re­des de elec­tri­ci­da­de de zonas ur­ba­nas e ru­rais, tal co­mo na Gui­né Equa­to­ri­al, em paí­ses co­mo a Etió­pia e o Qué­nia fo­ram er­gui­das li­nhas de trans­mis­são trans­fron­tei­ri­ças, e nou­tros paí­ses pro­jec­tos in­te­gra­dos de ge­ra­ção e dis­tri­bui­ção de ener­gia.

ESTANISLAU COS­TA

Cres­cen­te ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção de elec­tri­ci­da­de um fac­to ao mes­mo tem­po que se in­ter­li­gam as re­des ao lon­go das li­nhas de dis­tri­bui­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.