Petrolíferos re­ce­bem mi­li­ta­res no clás­si­co

GIRABOLA ZAP TER­MI­NA HO­JE Co­los­sos do fu­te­bol an­go­la­no dis­cu­tem úl­ti­mos pon­tos na tem­po­ra­da

Jornal de Angola - - DESPORTO - AN­TÓ­NIO DE BRI­TO |

O Cam­pe­o­na­to de Fu­te­bol da I Di­vi­são, Girabola Zap, ter­mi­na ho­je com as aten­ções dos adep­tos con­cen­tra­das no clás­si­co dos clás­si­cos, en­tre o Pe­tro de Lu­an­da e o 1º de Agos­to, às 15h30 no Es­tá­dio Na­ci­o­nal 11 de No­vem­bro, em par­ti­da re­fe­ren­te à 30ª e úl­ti­ma jor­na­da, nu­ma tar­de em que vai ser de­fi­ni­da, en­tre Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to, 4 de Abril e ASA, a equi­pa que vai acom­pa­nhar o Por­ce­la­na FC e o 1º de Maio de Benguela à II Di­vi­são.

Com o 1º de Agos­to a de­ci­dir o tí­tu­lo de cam­peão na­ci­o­nal na pe­núl­ti­ma ron­da, o Pe­tro de Lu­an­da jo­ga uma car­ta­da de­ci­si­va, no in­tui­to de con­ser­var a se­gun­da po­si­ção do cam­pe­o­na­to, an­te à ame­a­ça do Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo, cam­peão des­tro­na­do.

Os petrolíferos do Ei­xo Viá­rio têm pa­ra já uma mis­são es­pi­nho­sa di­an­te dos mi­li­ta­res do Rio Se­co, vis­to que os co­man­da­dos de Dra­gan Jo­vic pre­ten­dem man­ter a sen­da de bons re­sul­ta­dos. O 1º de Agos­to es­tá su­per mo­ti­va­do com a con­quis­ta do dé­ci­mo tí­tu­lo, que es­ca­pa­va há no­ve anos. Nos úl­ti­mos cin­co jo­gos, os ru­bros e ne­gros re­gis­ta­ram igual nú­me­ro de vi­tó­ri­as, fren­te ao Por­ce­la­na, 1º de Maio de Benguela, Ka­bus­corp, In­ter­clu­be e ASA.

De­pois de oi­to vi­tó­ri­as se­gui­das, o Ben­fi­ca de Lu­an­da que­brou a in­ven­ci­bi­li­da­de do Pe­tro de Lu­an­da, ao em­pa­tar sem go­los, re­ti­ran­do a pos­si­bi­li­da­de de os tri­co­lo­res de­ci­di­rem o tí­tu­lo na úl­ti­ma jor­na­da di­an­te dos mi­li­ta­res. Na for­ma­ção do Rio Se­co, o mé­dio Geraldo re­cu­pe­rou do pro­ble­ma no tor­no­ze­lo es­quer­do, mas não é op­ção de Jo­vic pa­ra jo­gar de iní­cio. Do la­do da equi­pa do Ca­te­tão, Etah é a úni­ca con­tra­ri­e­da­de. O cen­tral ca­ma­ro­nês não go­za de boa saú­de.

Com es­ses con­di­men­tos, es­pe­ra­se por um jo­go emo­ti­vo. Sem­pre que se de­fron­tam as equi­pas pro­por­ci­o­nam aos adep­tos de­sa­fi­os agra­dá­veis e de re­sul­ta­dos im­pre­vi­sí­veis. Na pri­mei­ra vol­ta o 1º de Agos­to ven­ceu, por 1-0, go­lo de Isa­ac. O Pe­tro não ga­nha des­de 2013 fren­te ao 1º de Agos­to.

Pa­ra o cam­pe­o­na­to, Pe­tro de Lu­an­da e 1º de Agos­to dis­pu­tam o clás­si­co nú­me­ro 72, com su­pre­ma­cia dos petrolíferos que ven­ce­ram 30, per­de­ram 22 e em­pa­ta­ram 19. Quan­to à con­quis­ta da pro­va, os tri­co­lo­res con­ta­bi­li­zam 15 tí­tu­los, mais cin­co que o ru­bros e ne­gros. No Girabola, petrolíferos e mi­li­ta­res de­fron­tam-se pe­la pri­mei­ra vez no fe­cho da com­pe­ti­ção.

Na fu­ga da des­pro­mo­ção, ASA e 4 de Abril jo­gam o tu­do ou na­da, às 15h30 no Es­tá­dio Mu­ni­ci­pal dos Coqueiros, por for­ma a ga­ran­tir a ma­nu­ten­ção no cam­pe­o­na­to. Os avi­a­do­res es­tão pres­si­o­na­dos a ven­cer e aguar­dar por um des­li­ze da Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to, que vem a Lu­an­da de­fron­tar o In­ter­clu­be, no Es­tá­dio 22 de Ju­nho, à mes­ma ho­ra.

Se o 4 de Abril ga­nhar, tal co­mo a Aca­dé­mi­ca, re­cor­re-se ao resultado do jo­go en­tre as du­as for­ma­ções pa­ra de­ci­dir quem fi­ca. O Des­por­ti­vo da Huí­la re­ce­be o Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo, às 15h30 no Es­tá­dio do Fer­ro­via, com a for­ma­ção do Cu­an­za Sul obri­ga­da a ga­nhar, e es­pe­rar pe­lo des­fe­cho do jo­go do Pe­tro de Lu­an­da. Ca­so a equi­pa de Ro­ber­to Bi­an­chi em­pa­te, o Li­bo­lo as­cen­de au­to­ma­ti­ca­men­te ao se­gun­do lu­gar da pro­va. Equilibrados po­dem vir a ser os en­con­tros 1º de Maio de Benguela-Re­cre­a­ti­vo da Caá­la, Pro­gres­so Sam­bi­zan­ga-Ben­fi­ca de Lu­an­da e Por­ce­la­na FC-Sa­gra­da Es­pe­ran­ça.

JO­SÉ SO­A­RES

Pe­tro de Lu­an­da per­se­gue a con­quis­ta da vi­tó­ria di­an­te do 1º de Agos­to pa­ra as­se­gu­rar o se­gun­do lu­gar na ta­be­la clas­si­fi­ca­ti­va da pro­va

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.