Des­man­te­la­do em Fran­ça cam­po ile­gal de mi­gran­tes

Jornal de Angola - - PARTADA -

Cen­te­nas de po­lí­ci­as des­man­te­la­ram na sex­ta-fei­ra um imen­so acam­pa­men­to de mi­gran­tes no Nor­des­te de Pa­ris, num novo si­nal da de­ter­mi­na­ção do Go­ver­no de re­ti­rar os es­tran­gei­ros em si­tu­a­ção ile­gal das ru­as e en­ca­mi­nhá-los pa­ra alo­ja­men­tos.

A eva­cu­a­ção des­te acam­pa­men­to im­pro­vi­sa­do, no qual mais de 3.800 mi­gran­tes se abri­ga­vam em ten­das, ocor­re me­nos de du­as se­ma­nas após o des­man­te­la­men­to da cha­ma­da “Sel­va” de Ca­lais, o mai­or acam­pa­men­to de es­tran­gei­ros ile­gais da Fran­ça. A Po­lí­cia che­gou ce­do ao acam­pa­men­to im­pro­vi­sa­do, ocu­pa­do prin­ci­pal­men­te por su­da­ne­ses, afe­gãos e eri­treus, lo­ca­li­za­do sob um me­tro aé­reo num bair­ro po­bre do Nor­te da ca­pi­tal fran­ce­sa. To­dos fo­ram le­va­dos em autocarros pa­ra cen­tros de aco­lhi­men­to na re­gião pa­ri­si­en­se.

“Não te­nho nem ideia de on­de va­mos. A Pa­ris, mais lon­ge... es­tá bem. O mais im­por­tan­te é ter do­cu­men­tos. Es­tou há um mês aqui nu­ma ten­da, é bom po­der ir”, de­cla­rou um mi­gran­te de 28 anos, que não quis iden­ti­fi­car-se. Os mi­gran­tes re­ce­be­ram com gri­tos de ale­gria e alí­vio os pri­mei­ros autocarros. “Es­tou fe­liz de ir em­bo­ra. Aqui é ter­rí­vel. É a pri­mei­ra vez que vi­vo em con­di­ções si­mi­la­res”, dis­se um en­ge­nhei­ro afe­gão de 28 anos. Seis ho­ras de­pois, a ope­ra­ção ha­via ter­mi­na­do e os ser­vi­ços de lim­pe­za co­me­ça­ram a re­ti­rar das ru­as as bar­ra­cas, os col­chões e co­ber­to­res com os quais os mi­gran­tes ten­ta­vam aga­sa­lhar-se de­vi­do às bai­xas tem­pe­ra­tu­ras du­ran­te a noi­te. O acam­pa­men­to in­sa­lu­bre já ha­via si­do eva­cu­a­do vá­ri­as ve­zes no pas­sa­do, mas foi re­er­gui­do sis­te­ma­ti­ca­men­te, es­ten­den­do-se por vá­ri­as cen­te­nas de me­tros.

Pro­pa­gan­da elei­to­ral

A seis me­ses das elei­ções pre­si­den­ci­ais, a ges­tão da che­ga­da de mi­gran­tes e re­fu­gi­a­dos à Fran­ça con­ver­teu-se num te­ma cen­tral da cam­pa­nha. Após o des­man­te­la­men­to na se­ma­na pas­sa­da do acam­pa­men­to de mi­gran­tes de Ca­lais, no Ca­nal da Man­cha, o Go­ver­no quer de­mons­trar que con­tro­la a si­tu­a­ção. “Não po­de­mos to­le­rar os acam­pa­men­tos” informais de mi­gran­tes, de­cla­rou no sá­ba­do o Pre­si­den­te fran­cês Fran­çois Hol­lan­de, que de­se­ja ofe­re­cer um “aco­lhi­men­to con­dig­no” a es­tas pes­so­as. Mais de seis mil mi­gran­tes, in­cluin­do mais de mil me­no­res que che­ga­ram à Eu­ro­pa so­zi­nhos, fo­ram re­ti­ra­dos de Ca­lais e re­a­lo­ja­dos em cen­tros de aco­lhi­men­to em to­da a Fran­ça.

A Eu­ro­pa vi­ve a sua pi­or cri­se mi­gra­tó­ria des­de a Se­gun­da Guer­ra Mun­di­al, com a che­ga­da de 1,5 mi­lhões de mi­gran­tes que atra­ves­sa­ram o Me­di­ter­râ­neo des­de 2014, pa­ra fu­gir das guer­ras e da po­bre­za.

A Fran­ça foi con­si­de­ra­da du­ran­te mui­to tem­po um país de trân­si­to. Em 2015, re­ce­beu 80 mil pe­di­dos de asi­lo, con­tra cer­ca de um mi­lhão na Ale­ma­nha. Mas, nes­te ano, o nú­me­ro de so­li­ci­tan­tes po­de al­can­çar aos cem mil. Em­bo­ra es­te au­men­to se­ja mo­des­to em com­pa­ra­ção com ou­tros paí­ses, as au­to­ri­da­des pre­ci­sa­ram de ins­ta­lar no­vas es­tru­tu­ras de aco­lhi­men­to, de for­ma ur­gen­te. Es­te pro­ble­ma vol­tou a ser le­van­ta­do on­tem, com a eva­cu­a­ção do acam­pa­men­to pa­ri­si­en­se. “Te­mos va­gas pa­ra aco­lher a to­dos”, afir­mou a mi­nis­tra da Ha­bi­ta­ção, Em­ma­nu­el­le Cos­se, pre­sen­te du­ran­te a ope­ra­ção. Mas as as­so­ci­a­ções de de­fe­sa dos mi­gran­tes ma­ni­fes­ta­ram in­qui­e­ta­ção so­bre as con­di­ções de vi­da nes­tes abri­gos.

Cen­te­nas de mi­gran­tes afri­ca­nos são re­a­lo­ja­dos em gi­ná­si­os ou ho­téis de bai­xa ca­te­go­ria. Al­guns mo­ra­do­res da re­gião te­mem, no en­tan­to, o re­tor­no dos mi­gran­tes, co­mo já ocor­reu vá­ri­as ve­zes.

“É co­mo es­va­zi­ar um oce­a­no com uma co­lher. Vol­tem den­tro de um mês, ve­rão que ha­ve­rá o mes­mo nú­me­ro de pes­so­as”, afir­mou um ha­bi­tan­te de 50 anos.

Nú­me­ro de re­fu­gi­a­dos pre­o­cu­pa Pa­ris

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.