Pe­dro Ne­to dei­xa a FAF

TA­ÇA IN­DE­PEN­DÊN­CIA Equi­pas de Luanda que dis­pu­ta­ram o Gi­ra­bo­la jo­gam no fim-de-se­ma­na

Jornal de Angola - - PARTADA - ARMINDO PEREIRA |

O pre­si­den­te ces­san­te da Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Futebol (FAF), Pe­dro Ne­to, anun­ci­ou que não se vai re­can­di­da­tar ao car­go, nas elei­ções mar­ca­das pa­ra 17 de De­zem­bro des­te ano. Em de­cla­ra­ções à Rá­dio 5, di­vul­ga­das na tar­de de do­min­go no pro­gra­ma “Tar­de Des­por­ti­va”, o lí­der do elen­co di­rec­ti­vo do or­ga­nis­mo rei­tor do futebol na­ci­o­nal dis­se que, “pa­ra bem do futebol”, de­ci­diu re­ti­rar-se da pre­si­dên­cia da FAF.

1º de Agos­to e Pe­tro de Luanda vol­tam a jo­gar pe­la ter­cei­ra vez es­te ano, no pró­xi­mo dia 20 do cor­ren­te no Es­tá­dio Mu­ni­ci­pal dos Co­quei­ros, pa­ra a ter­cei­ra jor­na­da da edi­ção inau­gu­ral da Ta­ça In­de­pen­dên­cia, cu­jo ob­jec­ti­vo é en­cur­tar o pe­río­do de de­fe­so dos jo­ga­do­res que ac­tu­am no Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal de Futebol da I Di­vi­são, Gi­ra­bo­la Zap.

Com a su­per­vi­são téc­ni­ca da As­so­ci­a­ção Pro­vin­ci­al de Luanda (APFL), a pro­va que tem o iní­cio agen­da­do pa­ra sá­ba­do, vai con­tar igual­men­te com a par­ti­ci­pa­ção do Gru­po Des­por­ti­vo In­ter­clu­be, Ben­fi­ca de Luanda, Pro­gres­so Sam­bi­zan­ga e ASA, fi­can­do de fo­ra o Ka­bus­corp do Pa­lan­ca, que não ade­riu.

Os jo­gos vão ter trans­mis­são da TPA e as en­tra­das pa­ra os re­cin­tos dos jo­gos são gra­tui­tas. Apre­sen­ta­da a 20 de Ou­tu­bro, no Com­ple­xo Des­por­ti­vo 22 de Ju­nho, “quar­tel ge­ne­ral” do clu­be da Po­lí­cia Na­ci­o­nal, na pre­sen­ça dos re­pre­sen­tan­tes dos seis clubes, a Ta­ça In­de­pen­dên­cia vai obri­gar, de­fen­dem os di­ri­gen­tes, que a pré-tem­po­ra­da se­ja mais ri­go­ro­sa, no sen­ti­do de re­cu­pe­rar os jo­ga­do­res qu­an­do se avi­zi­nha­rem as com­pe­ti­ções afri­ca­nas e o ar­ran­que da pro­va do­més­ti­ca.

To­más Fa­ria, pre­si­den­te de di­rec­ção do Pe­tro de Luanda, dis­se que a ideia sur­giu de­pois de a Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Futebol ter ne­ga­do a pro­pos­ta dos clubes da ca­pi­tal que pre­ten­di­am que a Ta­ça de An­go­la fos­se dis­pu­ta­da a du­as mãos.

O car­taz da pri­mei­ra jor­na­da re­ser­va as par­ti­das In­ter­clu­be-Pro­gres­so, às 15h00, no 22 de Ju­nho, e às 17h30, no mes­mo re­cin­to, jo­gam Ben­fi­ca e Pe­tro de Luanda, en­quan­to ASA e 1º de Agos­to re­a­li­zam a úni­ca par­ti­da agen­da­da pa­ra do­min­go, às 15h00, no Es­tá­dio dos Co­quei­ros. Os jo­ga­do­res pou­cos uti­li­za­dos no Gi­ra­bo­la têm, des­ta for­ma, a pos­si­bi­li­da­de de se­rem re­a­va­li­a­dos, uma vez que os re­gu­la­men­tos per­mi­tem que as equi­pas es­te­jam cons­ti­tuí­das por 30 ele­men­tos e as subs­ti­tui­ções se­jam ili­mi­ta­das no de­cor­rer das par­ti­das do torneio. Os car­tões ama­re­los se­rão vá­li­dos ape­nas nos jo­gos re­a­li­za­dos na­que­le dia. A acu­mu­la­ção de car­tões dá di­rei­to a ex­pul­são, mas o atle­ta po­de par­ti­ci­par na par­ti­da se­guin­te, ex­cep­to se for ad­mo­es­ta­do com car­tão ver­me­lho di­rec­to, em si­tu­a­ção de go­lo imi­nen­te.

A ex­pul­são di­rec­ta por prá­ti­ca de jo­go vi­o­len­to im­pli­ca o afas­ta­men­to do in­frac­tor por du­as par­ti­das. As agres­sões fí­si­cas, cus­pir no ad­ver­sá­rio ou in­jú­ri­as com pa­la­vras obs­ce­nas vão ser san­ci­o­na­das de acor­do com o Re­gu­la­men­to de Dis­ci­pli­na da Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Futebol.

Os jo­gos vão ser re­a­li­za­dos no sis­te­ma de to­dos con­tra to­dos a uma vol­ta, sa­gran­do-se ven­ce­do­ra a equi­pa com mai­or nú­me­ro de pon­tos. O cam­peão, vi­ce e ter­cei­ro clas­si­fi­ca­do re­ce­bem ta­ças, as­sim co­mo o guar­da-re­des me­nos ba­ti­do, a equi­pa “fair- play” e o me­lhor jo­ga­dor.

KINDALA MA­NU­EL

Ar­qui-ri­vais es­ten­dem emo­ções do clás­si­co dos clás­si­cos do futebol an­go­la­no pa­ra o torneio de Luanda de­pois do equi­lí­brio no Gi­ra­bo­la

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.