Uí­ge conta com mais téc­ni­cos

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - JO­A­QUIM JÚ­NI­OR |

Um to­tal de 239 jo­vens for­ma­dos nas áre­as de In­for­má­ti­ca e Eco­no­mia Do­més­ti­ca, no Cen­tro de For­ma­ção Pro­fis­si­o­nal S. João Ca­lá­bria, afec­to à Igre­ja Ca­tó­li­ca no Uí­ge, re­ce­be­ram on­tem os cer­ti­fi­ca­dos de fim do cur­so.

Os re­fe­ri­dos téc­ni­cos fo­ram ca­pa­ci­ta­dos nas áre­as de ser­vi­ços de res­tau­ra­ção, de­co­ra­ção de ce­ná­ri­os, cu­li­ná­ria, di­gi­ta­li­za­ção e im­pres­são de do­cu­men­tos di­ver­sos, além de ou­tras ac­ti­vi­da­des.

Jo­a­quim Ro­dri­gues Adão, do de­par­ta­men­to pro­vin­ci­al do Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal do Em­pre­go e For­ma­ção Pro­fis­si­o­nal (INEFOP), no Uí­ge, es­cla­re­ceu que os jo­vens re­cém­for­ma­dos me­re­ce­ram a aten­ção da ins­ti­tui­ção na cri­a­ção de con­di­ções pa­ra opor­tu­ni­da­des de em­pre­go em vá­ri­os sec­to­res so­ci­ais da vi­da eco­nó­mi­ca da pro­vín­cia do Uí­ge, bem co­mo o in­cen­ti­vo pa­ra a cri­a­ção do au­to-em­pre­go.

O rei­tor do Cen­tro S. João Ca­lá­bria, pa­dre Miguel Ha­muye­la, su­bli­nhou que a for­ma­ção pro­fis­si­o­nal cons­ti­tuiu uma ala­van­ca im­pres­cin­dí­vel pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to téc­ni­co e ci­en­tí­fi­co qua­li­fi­ca­do dos re­cur­sos hu­ma­nos.

Miguel Ha­muye­la sa­li­en­tou que al­gu­mas di­fi­cul­da­des que os jo­vens en­fren­tam no país po­dem ser su­pe­ra­das por meio de for­ma­ções es­pe­cí­fi­cas, de ca­rác­ter téc­ni­co­pro­fis­si­o­nal. “A for­ma­ção pro­fis­si­o­nal, as­so­ci­a­da à aca­dé­mi­ca, tem si­do um meio de in­ser­ção so­ci­al abran­gen­te, ao ocu­par-se de pre­pa­rar o ho­mem pa­ra en­fren­tar os de­sa­fi­os so­ci­ais no meio em que es­tá in­se­ri­do. É, por­tan­to, a cha­ve fun­da­men­tal pa­ra abrir a por­ta da sua re­a­li­za­ção so­ci­al”, dis­se.

O Cen­tro de For­ma­ção Pro­fis­si­o­nal São João Ca­lá­bria exis­te des­de 2002. Até ago­ra, a ins­ti­tui­ção já for­mou mais de cin­co mil téc­ni­cos es­pe­ci­a­li­za­dos nas áre­as de ca­na­li­za­ção, cor­te e cos­tu­ra, elec­tri­ci­da­de, ser­ra­lha­ria, car­pin­ta­ria, in­for­má­ti­ca, in­glês e eco­no­mia do­més­ti­ca, se­gun­do Miguel Ha­muye­la.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.