No­va ope­ra­do­ra mó­vel

An­go­la Te­le­com vai ser a ter­cei­ra ope­ra­do­ra a en­trar no sis­te­ma de te­le­fo­nia mó­vel

Jornal de Angola - - PARTADA - JOSINA DE CAR­VA­LHO |

O mi­nis­tro das Te­le­co­mu­ni­ca­ções e das Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção anun­ci­ou on­tem o re­gres­so da An­go­la Te­le­com ao mer­ca­do de te­le­fo­nia mó­vel, à se­me­lhan­ça da Uni­tel e Mo­vi­cel. Jo­sé Car­va­lho da Rocha, que fa­la­va após a inau­gu­ra­ção pe­lo Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Ma­nu­el Vi­cen­te, do edi­fí­cio se­de do Ins­ti­tu­to An­go­la­no das Co­mu­ni­ca­ções (INACOM), acres­cen­tou que as três ope­ra­do­ras vão ter o Tí­tu­lo Glo­bal Uni­fi­ca­do pa­ra po­de­rem pres­tar não só ser­vi­ço de voz e da­dos, co­mo tam­bém de te­le­vi­são e ou­tros que o mer­ca­do das te­le­co­mu­ni­ca­ções exi­gir no fu­tu­ro.

O edi­fí­cio se­de do Ins­ti­tu­to An­go­la­no das Co­mu­ni­ca­ções (INACOM), inau­gu­ra­do on­tem em Lu­an­da pe­lo Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Ma­nu­el Vi­cen­te, dig­ni­fi­ca a ins­ti­tui­ção re­gu­la­do­ra do sec­tor e os seus fun­ci­o­ná­ri­os, que têm ago­ra me­lho­res con­di­ções de tra­ba­lho e de aten­di­men­to, afir­mou o mi­nis­tro das Te­le­co­mu­ni­ca­ções e das Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção, Jo­sé Car­va­lho da Rocha.

Após a inau­gu­ra­ção, o Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, acom­pa­nha­do pe­lo go­ver­na­dor da pro­vín­cia de Lu­an­da, Hi­gi­no Car­nei­ro, e de­mais res­pon­sá­veis do sec­tor, as­sis­tiu a um ví­deo ins­ti­tu­ci­o­nal que des­cre­ve as vá­ri­as fa­ses de cons­tru­ção do edi­fí­cio com no­ve pi­sos, du­as ca­ves e ter­ra­ço, lo­ca­li­za­do na Ave­ni­da Dr. An­tó­nio Agos­ti­nho Ne­to (no­va mar­gi­nal).

Jo­sé Car­va­lho da Rocha dis­se ain­da que o pri­mei­ro sa­té­li­te an­go­la­no (ANGOSAT) vai co­me­çar a fun­ci­o­nar a par­tir do pró­xi­mo ano, con­for­me a pre­vi­são.

“Fa­re­mos, no dia 19 des­te mês, três anos de de­sen­vol­vi­men­to des­te pro­jec­to, e te­mos es­ta­do a tra­ba­lhar ar­du­a­men­te pa­ra que pos­sa­mos ter no pró­xi­mo ano o pri­mei­ro sa­té­li­te an­go­la­no”, dis­se o mi­nis­tro.

AAn­go­la Te­le­com vai co­me­çar a pres­tar ser­vi­ços de te­le­fo­nia mó­vel, à se­me­lhan­ça das ope­ra­do­ras Uni­tel e Mo­vi­cel. As três ope­ra­do­ras, re­fe­riu, vão ter o Tí­tu­lo Glo­bal Uni­fi­ca­do pa­ra po­de­rem pres­tar não só ser­vi­ço de voz e da­dos, co­mo tam­bém de te­le­vi­são e ou­tros que o mer­ca­do das te­le­co­mu­ni­ca­ções exi­gir no fu­tu­ro.

Com a no­va Lei de In­ves­ti­men­to Pri­va­do, o mi­nis­tro dis­se que o sec­tor es­tá aber­to pa­ra li­cen­ci­ar no­vos ope­ra­do­res, pa­ra per­mi­tir que os pre­ços dos ser­vi­ços de te­le­co­mu­ni­ca­ções se­jam ca­da vez mais aces­sí­veis.

O pre­si­den­te do Con­se­lho e Ad­mi­nis­tra­ção do INACOM, An­tó­nio Pe­dro Ben­ge, in­for­mou que o Tí­tu­lo Glo­bal Uni­fi­ca­do vai ser in­tro­du­zi­do no mer­ca­do após a con­clu­são do no­vo re­gi­me de li­cen­ci­a­men­to. Es­te re­gi­me, ex­pli­cou, pre­vê igual­men­te ou­tros tí­tu­los e no­vas li­cen­ças pa­ra pres­ta­ção de vá­ri­os ti­pos de ser­vi­ços.

Emis­são de li­cen­ças

Pe­dro Ben­ge in­for­mou ain­da que no fu­tu­ro, no âm­bi­to do Pro­gra­ma de Di­gi­ta­li­za­ção do INACOM, o tem­po de emis­são das li­cen­ças e au­to­ri­za­ções vai di­mi­nuir pa­ra me­nos de 15 di­as, com a en­tra­da em fun­ci­o­na­men­to do por­tal da ins­ti­tui­ção. Es­ta pla­ta­for­ma in­for­má­ti­ca vai per­mi­tir aos uten­tes e às em­pre­sas te­rem aces­so, via In­ter­net, aos ser­vi­ços pres­ta­dos pe­lo Ins­ti­tu­to e acom­pa­nhar a tra­mi­ta­ção dos seus pro­ces­sos.

Nes­te mo­men­to, os pro­ces­sos de de­sal­fan­de­ga­men­to já são tra­ta­dos em cin­co di­as, o que con­tra­ria a in­for­ma­ção se­gun­do a qual há ex­ces­so de bu­ro­cra­cia na tra­mi­ta­ção dos pro­ces­sos. Anu­al­men­te, in­di­cou, são emi­ti­das cer­ca de 1.200 li­cen­ças e au­to­ri­za­ções de na­tu­re­za di­ver­sa.

O Pro­gra­ma de Di­gi­ta­li­za­ção do INACOM es­tá na sua pri­mei­ra fa­se de im­ple­men­ta­ção e a per­mi­tir o ca­das­tra­men­to dos uten­tes e das em­pre­sas do sec­tor. O pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção do INACOM con­si­de­rou ex­ce­len­tes as no­vas con­di­ções de tra­ba­lho e afir­mou que se vão re­flec­tir na me­lho­ria dos ser­vi­ços pres­ta­dos aos ci­da­dãos, às em­pre­sas e a ou­tros ac­to­res que in­ter­vêm no sec­tor.

O INACOM, cri­a­do ao abri­go do de­cre­to nú­me­ro 12/99 de 25 de Ju­nho, é o or­ga­nis­mo res­pon­sá­vel pe­los ser­vi­ços de te­le­co­mu­ni­ca­ções. A sua missão é su­per­vi­si­o­nar e fis­ca­li­zar o sec­tor das co­mu­ni­ca­ções, in­cluin­do as co­mu­ni­ca­ções elec­tró­ni­cas e os ser­vi­ços pos­tais, apli­car san­ções e as­se­gu­rar a ges­tão e fis­ca­li­za­ção do es­pec­tro de frequên­ci­as ra­di­o­e­léc­tri­cas e das po­si­ções or­bi­tais.

JOÃO GO­MES

Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca Ma­nu­el Vi­cen­te inau­gu­rou on­tem as ins­ta­la­ções do Ins­ti­tu­to An­go­la­no das Co­mu­ni­ca­ções

JOÃO GO­MES

Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca Ma­nu­el Vi­cen­te inau­gu­rou on­tem na Ave­ni­da Dr. An­tó­nio Agos­ti­nho Ne­to as ins­ta­la­ções do INACOM

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.