Vo­os di­rec­tos es­ti­mu­lam tro­cas co­mer­ci­ais

Jornal de Angola - - ECONOMIA - MADALENA JO­SÉ |

A re­a­ber­tu­ra da ro­ta en­tre Lu­an­da e Ma­pu­to, na quar­ta-fei­ra, vai au­men­tar o flu­xo co­mer­ci­al en­tre An­go­la e Mo­çam­bi­que, nos pró­xi­mos tem­pos, dis­se on­tem o pre­si­den­te do con­se­lho da ad­mi­nis­tra­ção da TAAG.

Pe­ter Hill acre­di­ta que o res­ta­be­le­ci­men­to dos ser­vi­ços aé­re­os di­rec­tos en­tre Mo­çam­bi­que e An­go­la vai ca­ta­li­sar e es­ti­mu­lar o cres­ci­men­to da eco­no­mia, for­ta­le­cer os la­ços so­ci­ais e cul­tu­ral e ele­var a re­la­ção cor­di­al exis­ten­te en­tre os dois paí­ses.

A com­pa­nhia aé­rea de ban­dei­ra an­go­la­na (TAAG) inau­gu­rou a nova ro­ta de ser­vi­ços pa­ra Mo­çam­bi­que, nu­ma frequên­cia de dois vo­os por se­ma­na, às quar­tas e às sex­tas-fei­ras.

O voo par­te de Lu­an­da às 9h50 e che­ga a Ma­pu­to às 14h50. Tem o re­gres­so no mes­mo dia, par­tin­do de Ma­pu­to às 17h50 pa­ra che­gar a Lu­an­da às 20h50.

O pre­si­den­te do con­se­lho da ad­mi­nis­tra­ção da TAAG in­for­mou que, ini­ci­al­men­te, a com­pa­nhia vai ope­rar dois vo­os por se­ma­na com a ae­ro­na­ve Bo­eing 737-700, ofe­re­cen­do 12 lu­ga­res na clas­se exe­cu­ti­va, 108 lu­ga­res na clas­se eco­nó­mi­ca e cin­co to­ne­la­das de car­ga.

Em re­la­ção aos pre­ços, a com­pa­nhia pra­ti­ca di­ver­sas ta­ri­fas pro­mo­ci­o­nais por um pe­río­do li­mi­ta­do, não men­ci­o­na­do, pa­ra Por­tu­gal e Bra­sil e ofe­re­ce até 50 por cen­to de des­con­to so­bre as ta­ri­fas re­gu­la­res. Dai que, dis­se Pe­ter Hill, a TAAG te­nha pen­sa­do no ne­gó­cio pa­ra fa­zer vi­a­gem até àA­mé­ri­ca do Sul, ou tra­zer a fa­mí­lia e ami­gos pa­ra Mo­çam­bi­que.

O pre­si­den­te da ad­mi­nis­tra­ção da LAM (Li­nhas Aé­re­as de Mo­çam­bi­que, Fai­al Sa­cugy, mos­trou-se sa­tis­fei­to com a re­to­ma­da de vo­os di­rec­tos pa­ra An­go­la, por­que vem pôr ter­mo a vá­ri­as pre­o­cu­pa­ções dos pas­sa­gei­ros, no­me­a­da­men­te a sus­pen­são de vo­os no pri­mei­ros me­ses do ano, em que as re­cla­ma­ções eram cons­tan­tes, e o tem­po de es­pe­ra que se fa­zia ao tran­si­tar na Afri­ca do Suil pa­ra a li­gar o voo de An­go­la, Por­tu­gal e Bra­sil.

O em­bai­xa­dor de An­go­la em Mo­çam­bi­que, Bri­to So­zi­nho, con­si­de­ra uma mais va­lia a aber­tu­ra da ro­ta pa­ra Mo­çam­bi­que, por be­ne­fi­ci­ar os dois paí­ses, que ti­nham de pa­gar mais va­lo­res, ao fa­zer trân­si­to pe­la África do Sul. “Des­de que a Li­nhas Aé­re­as de Mo­çam­bi­que sus­pen­de­ram os vo­os pa­ra Lu­an­da, as pes­so­as da­vam uma vol­ta pa­ra che­gar a Lu­an­da. Ago­ra es­ta­mos no­va­men­te li­ga­dos com vo­os di­rec­tos e um pou­co mais ba­ra­tos”, re­fe­riu o em­bai­xa­dor. Em Mo­çam­bi­que, vi­ve uma co­mu­ni­da­de an­go­la­na es­ti­ma­da em 200 pes­so­as e as re­la­ções eco­nó­mi­cas dos dois po­vos são con­si­de­ra­das ex­ce­len­tes, pe­lo em­bai­xa­dor. Bri­to So­zi­nho avan­çou que os dois po­vos lu­tam pe­la er­ra­di­ca­ção da po­bre­za, pe­lo qual têm mais de 20 acor­dos a se­rem abor­da­dos.

Vis­tos mais fa­ci­li­ta­dos

Bri­to So­zi­nho afir­mou que An­go­la e Mo­çam­bi­que já as­si­na­ram o acor­do de fa­ci­li­ta­ção de vis­tos pa­ra os dois la­dos. Os Ser­vi­ços de Emi­gra­ção ago­ra é que de­vem co­lo­car em prá­ti­ca o acor­da­do pa­ra que ha­ja es­sa fa­ci­li­ta­ção. A afir­ma­ção foi cor­ro­bo­ra­da pe­lo em­bai­xa­dor de Mo­çam­bi­que em An­go­la, San­tos Ál­va­ro, que acres­cen­tou que a ideia foi vis­ta por al­tu­ra da vi­si­ta do Pre­si­den­te mo­çam­bi­ca­no, Fi­li­pe Nyu­si a An­go­la em 2015. O acor­do de fa­ci­li­ta­ção de vis­tos foi as­si­na­do em Ja­nei­ro de 2016 e en­trou em vi­gor em Ju­nho.

Pa­ra ob­ter o vis­to pa­ra Mo­çam­bi­que, afir­mou San­tos Ál­va­ro, pro­ces­so que dura ape­nas 48 ho­ras, bas­ta apre­sen­tar os re­qui­si­tos exi­gi­dos pe­los Ser­vi­ços de Emi­gra­ção. “En­ten­de-se que a ta­re­fa de fa­ci­li­tar os vis­tos é im­por­tan­te, uma vez que o que se pre­ten­de é le­van­tar a eco­no­mia dos dois paí­ses, atra­vés do tu­ris­mo”,dis­se.

O ide­al, acres­cen­tou, era ob­ter aces­so li­vre a Mo­çam­bi­que co­mo acon­te­ce com a África do Sul, Botswa­na, Zim­babwe e ou­tros paí­ses da SADC.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.