Can­di­da­tu­ra tem acei­ta­ção da SADC

As­sem­bleia ple­ná­ria de­cor­re no Zim­babwe com o te­ma “Apá­tri­das na re­gião da SADC”

Jornal de Angola - - PARTADA -

O Pre­si­den­te da As­sem­bleia Na­ci­o­nal, Fer­nan­do da Pi­e­da­de Di­as dos San­tos, afir­mou em Ha­ra­re que es­tá con­fi­an­te na elei­ção de An­go­la à pre­si­dên­cia do Fó­rum Par­la­men­tar da Co­mu­ni­da­de de De­sen­vol­vi­men­to da Áfri­ca Aus­tral (FP-SADC) pa­ra o bié­nio 2017/2018, pelo gran­de apoio re­ce­bi­do dos Es­ta­dos mem­bros na can­di­da­tu­ra. A ca­pi­tal do Zim­babwe aco­lhe des­de on­tem a 40ª As­sem­bleia Ple­ná­ria do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC, que de­cor­re até ter­ça-feira sob o te­ma “Apá­tri­das na re­gião da SADC”. An­go­la re­co­men­dou que os Es­ta­dos mem­bros da SADC fa­çam um es­tu­do so­bre os apá­tri­das na re­gião, on­de se têm re­gis­ta­do, prin­ci­pal­men­te na Áfri­ca do Sul, “ca­sos mui­to de­li­ca­dos.” A SADC pre­ten­de trans­for­mar o Fó­rum Par­la­men­tar em par­la­men­to re­gi­o­nal.

O pre­si­den­te da As­sem­bleia Na­ci­o­nal, Fer­nan­do da Pi­e­da­de Di­as dos San­tos, afir­mou nes­ta quin­ta­fei­ra, em Ha­ra­re, Zim­babwe, que a de­le­ga­ção an­go­la­na “es­tá pre­pa­ra­da pa­ra ter uma par­ti­ci­pa­ção ac­ti­va e cons­tru­ti­va” na 40ª As­sem­bleia Ple­ná­ria do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC, que de­cor­re des­de on­tem até ter­ça-feira na ca­pi­tal do Zim­babwe, Ha­ra­re.

Em de­cla­ra­ções à im­pren­sa, Fer­nan­do da Pi­e­da­de Di­as dos San­tos mos­trou-se con­fi­an­te na elei­ção de An­go­la à pre­si­dên­cia do fó­rum pa­ra o bié­nio 2017/2018 e dis­se es­tar or­gu­lho­so com a con­fi­an­ça de­po­si­ta­da pe­los Es­ta­dos mem­bros da re­gião na can­di­da­tu­ra.

“Sen­ti­mo-nos sa­tis­fei­tos por es­tar­mos a par­ti­ci­par na reu­nião do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC. Na­tu­ral­men­te, a con­fi­an­ça que nos es­tá a ser de­po­si­ta­da é pa­ra nós mo­ti­vo de cer­to or­gu­lho, mas tam­bém um as­su­mir de mai­or res­pon­sa­bi­li­da­de”, de­cla­rou o di­ri­gen­te par­la­men­tar.

Afir­mou que An­go­la vai con­ti­nu­ar a fa­zer o seu tra­ba­lho e es­tá a em­pe­nhar-se pa­ra con­se­guir o me­lhor re­sul­ta­do. “Es­pe­ra­mos que tu­do cor­ra bem”, con­cluiu. A 40ª As­sem­bleia Ple­ná­ria do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC de­cor­re sob o te­ma “Apá­tri­das na re­gião da SADC”.

Trans­for­ma­ção em par­la­men­to

A ne­ces­si­da­de de trans­for­ma­ção do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC em par­la­men­to re­gi­o­nal, o au­men­to de mu­lhe­res nos parlamentos lo­cais e a adop­ção de po­lí­ti­cas vi­ra­das pa­ra a pro­tec­ção dos apá­tri­das do­mi­na­ram on­tem a ce­ri­mó­nia de aber­tu­ra da 40ª As­sem­bleia Ple­ná­ria do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC, que de­cor­re em Ha­ra­re, Zim­babwe.

O se­cre­tá­rio-ge­ral do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC, Esau Chi­viya, dis­se ser im­pe­ri­o­so o apoio de to­dos os Es­ta­dos mem­bros, pa­ra se ma­te­ri­a­li­zar o de­se­jo de trans­for­ma­ção do fó­rum em par­la­men­to re­gi­o­nal. O Fó­rum Par­la­men­tar, in­di­cou, é uma pla­ta­for­ma pa­ra os par­la­men­ta­res da re­gião di­a­lo­ga­rem com o po­vo e de­ba­te­rem as­sun­tos de in­te­res­se re­gi­o­nal.

De­se­jou que os de­le­ga­dos pro­du­zam de­li­be­ra­ções fru­tí­fe­ras nes­sa As­sem­bleia Ple­ná­ria, que te­rá co­mo pon­to al­to a elei­ção do no­vo pre­si­den­te do fó­rum. Com a de­sis­tên­cia da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC), An­go­la se­ria o can­di­da­to di­rec­to a subs­ti­tuir a Tan­zâ­nia. To­da­via, ou­tras can­di­da­tu­ras po­de­rão ser apre­sen­ta­das. Ao pro­fe­rir o dis­cur­so de aber­tu­ra, o Vi­ceP­re­si­den­te do Zim­babwe, Em­mer­son Mnan­gagwa, dis­se que o seu país apoia a trans­for­ma­ção do fó­rum em par­la­men­to re­gi­o­nal. Lem­brou que a Ci­mei­ra dos Che­fes de Es­ta­do acei­tou a for­ma­ção do Par­la­men­to da SADC, mas dis­se que o Con­se­lho de Mi­nis­tros de­ve apre­sen­tar es­se ca­so à ci­mei­ra.

Se­gun­do o di­ri­gen­te, é pre­ci­so ha­ver uma “de­ci­são re­gi­o­nal nes­sa ques­tão”, pelo que o Zim­babwe vai con­ti­nu­ar a en­ga­jar ou­tros Es­ta­dos mem­bros pa­ra ga­ran­tir a ace­le­ra­ção des­sa trans­for­ma­ção. O vi­ce-pre­si­den­te do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC, Jo­seph Njob­vuya­le­ma, dis­se que a SADC é a úni­ca re­gião no con­ti­nen­te sem par­la­men­to for­mal e pe­diu o apoio dos Es­ta­dos mem­bros pa­ra se avan­çar na for­ma­li­za­ção do par­la­men­to re­gi­o­nal, ten­do la­men­ta­do o fac­to de, 19 anos de­pois, a re­gião con­ti­nu­ar ape­nas com um fó­rum par­la­men­tar. Pa­ra si, a ne­ces­si­da­de da for­ma­li­za­ção des­se par­la­men­to não de­ve ser su­bes­ti­ma­da.

Es­tu­do so­bre apá­tri­das

An­go­la re­co­men­dou que os Es­ta­dos mem­bros da SADC fa­çam um es­tu­do so­bre os apá­tri­das na re­gião, on­de se tem re­gis­ta­do, prin­ci­pal­men­te na Áfri­ca do Sul, “ca­sos mui­to de­li­ca­dos.”

Se­gun­do a de­pu­ta­da Maria do Car­mo, da Co­mis­são Exe­cu­ti­va do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC, es­sa re­co­men­da­ção foi fei­ta du­ran­te um sim­pó­sio so­bre apá­tri­das na re­gião da SADC, no qua­dro da 40ª As­sem­bleia Ple­ná­ria do Fó­rum Par­la­men­tar da SADC. “É uma ques­tão que de­ve­mos es­tu­dar, uma vez que o par­la­men­to é o sí­tio on­de se dis­cu­tem, apro­vam e fa­zem as leis pa­ra es­se e ou­tro ti­po de ques­tões”, dis­se à im­pren­sa.

Os par­la­men­ta­res fi­ca­ram de es­tu­dar as ques­tões e An­go­la, na sua in­ter­ven­ção, propôs ao Fó­rum Par­la­men­tar da SADC a cri­a­ção de um do­cu­men­to de ba­se, pa­ra de­pois ser dis­cu­ti­do.

Têm sur­gi­do vá­ri­os pro­ble­mas nos Es­ta­dos mem­bros em re­la­ção aos apá­tri­das, daí ter si­do su­ge­ri­da a dis­cus­são da ques­tão, pa­ra, em con­jun­to, ver-se for­mas de mi­ni­mi­zá-la, su­bli­nhou. “Os ca­sos apre­sen­ta­dos são de fac­to de­li­ca­dos e até cer­to pon­to do­lo­ro­sos, por­que há uma sé­rie de pes­so­as que vi­vem nes­ses paí­ses sem qual­quer do­cu­men­ta­ção. Não po­dem tra­ba­lhar, por­que nem con­se­guem pro­var a que país per­ten­cem”, re­fe­riu.

Lem­brou que An­go­la, por ter es­ta­do em gu­er­ra mui­to tem­po, re­gis­tou mui­tos re­fu­gi­a­dos e, no meio des­ses, po­dem ter sur­gi­do in­di­ví­du­os ho­je na con­di­ção de apá­tri­das.

“Ti­ve­mos, por exem­plo, mui­tas crianças a cir­cu­lar nas fron­tei­ras de uns paí­ses pa­ra ou­tros, pa­ra fu­gir. São ques­tões que vão ser es­tu­da­das. O nos­so Go­ver­no vai apre­ci­ar os es­tu­dos e ver que leis po­de fa­zer pa­ra pro­te­ger es­sas pes­so­as em risco”, as­se­gu­rou.

Com­ba­te à fo­me e à po­bre­za

An­go­la apre­sen­tou quin­ta-feira, em Ha­ra­re, uma pro­pos­ta de re­so­lu­ção so­bre o com­ba­te à fo­me e à po­bre­za na re­gião da SADC, apoi­a­da por 11 dos 14 Es­ta­dos mem­bros.

A pro­pos­ta, que não é vin­cu­la­ti­va, foi apre­sen­ta­da pelo de­pu­ta­do Pau­lo Lu­kam­ba, du­ran­te os tra­ba­lhos da co­mis­são de ali­men­ta­ção, agri­cul­tu­ra e re­cur­sos na­tu­rais des­se fó­rum re­gi­o­nal. Em de­cla­ra­ções à im­pren­sa, o par­la­men­tar ex­pli­cou que o texto re­co­men­da aos Es­ta­dos mem­bros mais re­cur­sos hu­ma­nos e fi­nan­cei­ros na agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar, co­mo es­tra­té­gia de de­sen­vol­vi­men­to. Dis­se pre­ten­der­se ain­da, com a pro­pos­ta, cha­mar aten­ção pa­ra a ne­ces­si­da­de de dis­tri­bui­ção de ter­ras ará­veis aos agri­cul­to­res e cam­po­ne­ses.

De igual mo­do, afir­mou, o texto res­sal­ta a ne­ces­si­da­de da mo­der­ni­za­ção da agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar, com as­sen­to par­ti­cu­lar na for­ma­ção de re­cur­sos hu­ma­nos. Ou­tro pon­to ful­cral da pro­pos­ta, se­gun­do o de­pu­ta­do, tem a ver com a ne­ces­si­da­de de os Es­ta­dos mem­bros fa­ci­li­ta­rem a im­por­ta­ção de ins­tru­men­tos agrí­co­las, de for­ma a po­der ser o Es­ta­do a for­ne­cer e a ven­der aos agri­cul­to­res, sem es­pe­cu­la­ção de pre­ços.

FRAN­CIS­CO BER­NAR­DO

Pre­si­den­te da As­sem­bleia Na­ci­o­nal es­tá mui­to con­fi­an­te na elei­ção de An­go­la

ANGOP

Pre­si­den­te da As­sem­bleia Na­ci­o­nal es­tá con­fi­an­te na elei­ção de An­go­la

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.