Exe­cu­ti­vo re­a­fir­ma apoio a pro­ces­so de paz na RDC

DE­CLA­RA­ÇÃO DO EXE­CU­TI­VO

Jornal de Angola - - PARTADA -

O Go­ver­no de An­go­la re­a­fir­ma o seu apoio à so­lu­ção pe­la via pa­cí­fi­ca da con­tra­di­ção que exis­te entre o Go­ver­no e a Opo­si­ção na Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC), ape­lan­do às par­tes a man­te­rem o diá­lo­go e a ne­go­ci­a­ção co­mo meio pa­ra a bus­ca do ca­mi­nho pa­ra a saí­da da cri­se po­lí­ti­ca e pré-elei­to­ral, evi­tan­do-se a to­do o cus­to a con­fron­ta­ção e a vi­o­lên­cia. Nu­ma de­cla­ra­ção di­vul­ga­da on­tem, a pro­pó­si­to da si­tu­a­ção na RDC, o Go­ver­no de An­go­la con­si­de­ra fun­da­men­tal o res­pei­to da Cons­ti­tui­ção e ou­tros ins­tru­men­tos ju­rí­di­cos da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go pelo Go­ver­no e pe­la Opo­si­ção, o que im­pli­ca que o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca só po­de ser subs­ti­tuí­do através de um pro­ces­so de­mo­crá­ti­co que re­sul­te num no­vo Pre­si­den­te elei­to. No do­cu­men­to, An­go­la ape­la pa­ra que se­jam cri­a­das as con­di­ções pa­ra que a Co­mis­são Na­ci­o­nal Elei­to­ral In­de­pen­den­te cum­pra a sua mis­são, as­se­gu­ran­do a re­a­li­za­ção de elei­ções li­vres, trans­pa­ren­tes e cre­dí­veis.

O Go­ver­no de An­go­la re­fe­re, nu­ma de­cla­ra­ção di­vul­ga­da on­tem, que acom­pa­nha com es­pe­ci­al aten­ção a si­tu­a­ção pre­va­le­cen­te na vi­zi­nha Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC) que en­vol­ve o pro­ces­so po­lí­ti­co que vi­sa di­ri­mir o di­fe­ren­do exis­ten­te entre o Go­ver­no e a Opo­si­ção, ten­do em con­ta as re­la­ções de ami­za­de e co­o­pe­ra­ção entre os dois paí­ses, as­sen­tes em la­ços his­tó­ri­cos e cul­tu­rais e ba­se­a­dos no Di­rei­to in­ter­na­ci­o­nal e na per­ten­ça a vá­ri­as or­ga­ni­za­ções in­ter­na­ci­o­nais, re­gi­o­nais e sub-re­gi­o­nais, re­a­fir­man­do o prin­cí­pio da não in­ge­rên­cia nos as­sun­tos in­ter­nos da­que­le País.

Por es­sa ra­zão, con­si­de­ra que a paz e a es­ta­bi­li­da­de na RDC de­vem ser pre­ser­va­das, pois que são cru­ci­ais pa­ra a paz e a se­gu­ran­ça re­gi­o­nais, no­me­a­da­men­te na Áfri­ca Cen­tral, na Re­gião dos Gran­des La­gos e na Áfri­ca Aus­tral.

O Go­ver­no an­go­la­no ma­ni­fes­ta no do­cu­men­to a sua fir­me con­vic­ção de que o di­fe­ren­do po­lí­ti­co de­ve ser re­sol­vi­do através do diá­lo­go e não pe­la via da vi­o­lên­cia ou de qual­quer ou­tro re­cur­so ile­gí­ti­mo.

O Go­ver­no re­a­fir­ma, por is­so, o seu apoio à so­lu­ção pe­la via pa­cí­fi­ca da con­tra­di­ção que exis­te entre o Go­ver­no e a Opo­si­ção, ape­lan­do às par­tes a man­te­rem o diá­lo­go e a ne­go­ci­a­ção co­mo meio pa­ra a bus­ca do ca­mi­nho pa­ra a saí­da da cri­se po­lí­ti­ca e pré-elei­to­ral, evi­tan­do-se a to­do o cus­to a con­fron­ta­ção e a vi­o­lên­cia. Des­te mo­do, con­gra­tu­la-se com o pro­ces­so de paz em cur­so na RDC, sau­dan­do, por um la­do, a de­ci­são de se con­fi­ar o car­go de Pri­mei­ro-Mi­nis­tro a uma per­so­na­li­da­de in­di­ca­da pe­la Opo­si­ção e, por ou­tro, à dis­po­ni­bi­li­da­de da Opo­si­ção pa­ra o diá­lo­go po­lí­ti­co in­clu­si­vo co­mo um ins­tru­men­to pa­ra a saí­da da cri­se.

No do­cu­men­to, o Go­ver­no de An­go­la con­si­de­ra co­mo sen­do fun­da­men­tal o res­pei­to à Cons­ti­tui­ção e a ou­tros ins­tru­men­tos ju­rí­di­cos da RDC pelo Go­ver­no e pe­la Opo­si­ção, o que im­pli­ca que o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca só po­de ser subs­ti­tuí­do através de um pro­ces­so de­mo­crá­ti­co que re­sul­te num no­vo Pre­si­den­te elei­to.

O Go­ver­no exor­ta, por úl­ti­mo, as par­tes a res­pei­ta­rem os per­ti­nen­tes ins­tru­men­tos ju­rí­di­co-po­lí­ti­cos in­ter­na­ci­o­nais re­la­ti­vos à paz, se­gu­ran­ça e es­ta­bi­li­da­de na RDC e ape­la pa­ra que se­jam cri­a­das as con­di­ções pa­ra que a Co­mis­são Na­ci­o­nal Elei­to­ral In­de­pen­den­te cum­pra a sua mis­são, as­se­gu­ran­do a re­a­li­za­ção de elei­ções li­vres, trans­pa­ren­tes e cre­dí­veis.

ROGÉRIO TUTI

Go­ver­no an­go­la­no con­si­de­ra fun­da­men­tal o res­pei­to da Cons­ti­tui­ção e ou­tros ins­tru­men­tos ju­rí­di­cos da RDC pe­las par­tes

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.