En­vi­a­do das Na­ções Uni­das aler­ta pa­ra com­ba­te ao ódio

Jornal de Angola - - PARTADA -

O en­vi­a­do da ONU pa­ra a pre­ven­ção de ge­no­cí­di­os, Ada­ma Di­eng, ad­ver­tiu na sexta-feira que a ac­tu­al vi­o­lên­cia no Sudão do Sul e a pro­pa­ga­ção do ódio ét­ni­co po­dem de­ri­var em mas­sa­cres se não for fei­to al­go pa­ra de­tê-los.

Ada­ma Di­eng pe­diu às au­to­ri­da­des do Sudão do Sul que pro­te­jam os ci­vis pa­ra evi­tar mais agres­sões ét­ni­cas. No fi­nal da sua vi­si­ta ao país, que co­me­çou na se­gun­da-feira, o en­vi­a­do ga­ran­tiu que, por en­quan­to, “não há genocídio no Sudão do Sul, mas o pe­ri­go que le­va­ria a es­te ac­to au­men­ta dia após dia”.

“O genocídio não ocor­re num só dia, por is­so é pre­ci­so im­pe­di-lo”, res­sal­tou Ada­ma Di­eng, in­sis­tin­do que o ter­re­no já es­tá pre­pa­ra­do pa­ra um genocídio no Sudão do Sul.

O en­vi­a­do da ONU pa­ra a pre­ven­ção de ge­no­cí­dis, dis­se que du­ran­te a sua vi­si­ta aos acam­pa­men­tos de des­lo­ca­dos es­ta­be­le­ci­dos pe­la ONU em Ju­ba e Yei, si­tu­a­dos a Sul da ca­pi­tal, com­pro­vou a fal­ta de con­fi­an­ça entre o Exér­ci­to e os ci­vis.

A po­pu­la­ção fa­la de sol­da­dos in­dis­ci­pli­na­dos, di­vi­di­dos em di­fe­ren­tes gru­pos ar­ma­dos que o Go­ver­no não con­se­gue con­tro­lar.

“Já não os vêem co­mo pro­tec­to­res”, la­men­tou o en­vi­a­do da ONU. Ada­ma Di­eng acon­se­lhou as au­to­ri­da­des a apli­ca­rem o ar­ti­go das san­ções pa­ra apre­sen­tar os en­vol­vi­dos em ac­tos de vi­o­lên­cia con­tra os ci­vis pe­ran­te a jus­ti­ça ime­di­a­ta­men­te e evi­tar que sai­am im­pu­nes.

O en­vi­a­do da ONU re­fe­riu que to­dos os en­vol­vi­dos de­vem ser jul­ga­dos, por­que as vi­o­la­ções dos Di­rei­tos Hu­ma­nos con­ti­nu­am. “Des­ta for­ma, não há es­pe­ran­ça de re­con­ci­li­a­ção no Sudão do Sul”, dis­se o en­vi­a­do da ONU.

A 4 de Agos­to, as for­ças go­ver­na­men­tais do Sudão do Sul es­tu­pra­ram mu­lhe­res, efec­tu­a­ram exe­cu­ções e sa­que­a­ram em mas­sa, se­gun­do da­dos das Na­ções Uni­das di­vul­ga­dos na al­tu­ra.

Além dis­so, 95 ci­vis mor­re­ram entre Agos­to e Ou­tu­bro em di­fe­ren­tes ac­tos de vi­o­lên­cia nas es­tra­das que li­gam a ca­pi­tal, Ju­ba, as ou­tras ci­da­des do Sudão do Sul.

O con­fli­to eclo­diu em De­zem­bro de 2013, de­pois de o Pre­si­den­te sul­su­da­nês, Sal­va Ki­ir, de et­nia din­ka, ter acu­sa­do o seu ex-Vi­ce-Pre­si­den­te, Ri­ek Ma­char, de et­nia nu­er, de ten­ta­ti­va de gol­pe de Es­ta­do. A partir daí, o pro­ces­so de re­con­ci­li­a­ção des­car­ri­lou e o país en­trou em con­fli­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.