Do­en­ças que são evi­tá­veis ma­tam mi­lhões de crianças

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

A pneu­mo­nia e a di­ar­reia ma­tam 1,4 mi­lhões de crianças anu­al­men­te, a gran­de mai­o­ria em paí­ses de mé­dio e bai­xo ren­di­men­to, aler­tou na sex­ta­fei­ra o Fun­do das Na­ções Uni­das pa­ra a In­fân­cia (UNICEF).

A agên­cia es­pe­ci­a­li­za­da das Na­ções Uni­das in­for­mou que es­sas mor­tes ocor­rem ape­sar de am­bas as do­en­ças se­rem em gran­de parte evi­tá­veis através de so­lu­ções di­rec­tas e eco­nó­mi­cas, co­mo a ama­men­ta­ção ex­clu­si­va, va­ci­na­ção, cui­da­dos pri­má­ri­os de saú­de de qua­li­da­de e a re­du­ção da po­lui­ção do ar.

As con­clu­sões es­tão in­cluí­das no re­la­tó­rio “Uma é de­mais: aca­ban­do com mor­tes de crianças por pneu­mo­nia e di­ar­reia”, apre­sen­ta­do pe­la UNICEF. A agên­cia es­pe­ci­a­li­za­da da ONU aler­ta que a pneu­mo­nia con­ti­nua a ser a do­en­ça in­fec­ci­o­sa que ma­ta mais crianças com me­nos de cin­co anos. Em 2015, mor­re­ram cer­ca de um mi­lhão de me­no­res.

O nú­me­ro re­pre­sen­ta uma cri­an­ça mor­ta a ca­da 35 se­gun­dos e su­pe­ra as ví­ti­mas in­fan­tins de ma­lá­ria, tu­ber­cu­lo­se, sa­ram­po e si­da jun­tos.

Cer­ca de me­ta­de das mor­tes por pneu­mo­nia na in­fân­cia es­tá li­ga­da à po­lui­ção do ar, um fac­to que, se­gun­do a UNICEF, os lí­de­res mun­di­ais de­vem ter em aten­ção. A vi­ce-di­rec­to­ra da UNICEF, Fa­tou­ma­ta Ndi­aye, afir­mou que “a po­lui­ção do ar li­ga­da à mu­dan­ça cli­má­ti­ca es­tá a pre­ju­di­car a saú­de e o de­sen­vol­vi­men­to de crianças por cau­sar pneu­mo­nia e ou­tras in­fec­ções res­pi­ra­tó­ri­as”.

Mu­dan­ça cli­má­ti­ca

A res­pon­sá­vel aler­tou que dois mil mi­lhões de crianças no Mun­do vi­vem em áre­as on­de a po­lui­ção ex­ter­na no ar ex­ce­de as ori­en­ta­ções in­ter­na­ci­o­nais e mui­tas “fi­cam do­en­tes e mor­rem co­mo re­sul­ta­do dis­so”.

Fa­tou­ma­ta Ndi­aye de­fen­deu que os lí­de­res mun­di­ais po­dem aju­dar a sal­var as vi­das de crianças se hou­ver um en­ten­di­men­to co­mum vol­ta­do pa­ra ac­ções que re­du­zam a po­lui­ção do ar li­ga­da à mu­dan­ça cli­má­ti­ca e se con­cor­da­rem em re­a­li­zar in­ves­ti­men­tos na pre­ven­ção e cui­da­dos de saú­de.

Co­mo a pneu­mo­nia, ca­sos de di­ar­reia tam­bém po­dem, mui­tas ve­zes, es­tar li­ga­dos a ín­di­ces mais bai­xos de pre­ci­pi­ta­ção at­mos­fé­ri­ca cau­sa­dos pe­la mu­dan­ça cli­má­ti­ca.

A UNICEF afir­ma que me­nor dis­po­ni­bi­li­da­de de água se­gu­ra dei­xa crianças com um risco mai­or de con­trair di­ar­reia e ter o seu cres­ci­men­to pre­ju­di­ca­do. Cer­ca de 34 mi­lhões de crianças mor­re­ram de pneu­mo­nia e de di­ar­reia des­de o ano 2000. Sem mai­o­res in­ves­ti­men­tos em me­di­das de pre­ven­ção e tratamento, a UNICEF cal­cu­la que ou­tras 24 mi­lhões de crianças vão mor­rer des­sas du­as do­en­ças até 2030.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.