De­ci­são do tí­tu­lo adi­a­da pa­ra o GP de Abu Dha­bi

Jornal de Angola - - DESPORTO -

Era di­fí­cil fa­zer me­lhor: Lewis Ha­mil­ton con­quis­tou no Bra­sil o seu pri­mei­ro triun­fo em In­ter­la­gos, a no­na vi­tó­ria do ano (igua­lou Ni­co Ros­berg) e a 52.ª da car­rei­ra, ul­tra­pas­san­do des­se mo­do Alain Prost e adi­ou a de­ci­são pa­ra a última jor­na­da do Mun­di­al, em Abu Dha­bi . Nu­ma pro­va atí­pi­ca e re­ple­ta de mo­men­tos de­vi­do à for­te chu­va que se aba­teu so­bre o tra­ça­do, o pi­lo­to bri­tâ­ni­co foi dos pou­cos que se man­te­ve imu­ne à con­fu­são:

“Não foi uma má cor­ri­da, hein?”, co­me­çou por di­zer a Mar­tin Brun­dle, en­tre sor­ri­sos. “Obri­ga­do a to­dos os fãs. Foi uma cor­ri­da mui­to lon­ga e agra­de­ço o apoio que re­ce­bi aqui no Bra­sil. Pa­ra mim, es­ta­va à von­ta­de à fren­te, quan­do cho­ve cos­tu­ma ser um bom dia pa­ra mim. Es­ta­mos a fa­zer his­tó­ria es­te ano com os re­sul­ta­dos que ti­ve­mos, é in­crí­vel! Hou­ve ‘aqua­pla­ning’ pa­ra to­dos, e es­se foi o úni­co dra­ma ho­je. De res­to, não hou­ve er­ros, não hou­ve piões, não ti­ve es­se pro­ble­ma. Foi uma cor­ri­da trai­ço­ei­ra, mas cor­reu tu­do bem pa­ra mim”, re­ve­lou. So­bre o fac­to de ter adi­a­do a lu­ta pe­lo tí­tu­lo, Lewis Ha­mil­ton as­se­gu­rou que não po­de fa­zer mais, sem dei­xar de en­vi­ar uns re­ca­dos pa­ra Ni­co Ros­berg: “Es­tou à ca­ça, e tu­do o que pos­so fa­zer é o que te­nho fei­to até aqui.

A equi­pa tem-me da­do um gran­de car­ro, e fi­nal­men­te os pro­ble­mas de fi­a­bi­li­da­de de­sa­pa­re­ce­ram e os re­sul­ta­dos es­tão a mos­trar is­so. Vou ten­tar ven­cer em Abu Dha­bi, que cos­tu­ma ser uma boa pis­ta pa­ra mim. Mas ago­ra vou ape­nas apro­vei­tar o mo­men­to. Es­te tem si­do o meu so­nho des­de a pri­mei­ra vez que vi o Ayr­ton cor­rer, quan­do ti­nha 5 ou seis anos, por­tan­to ven­cer aqui… de­pois, é o 44.º GP do Bra­sil, por­tan­to é uma es­pé­cie de um fim de se­ma­na de sor­te”.

Qu­es­ti­o­na­do so­bre a di­fi­cul­da­de que es­ta vi­tó­ria re­pre­sen­ta­va o seu am­plo le­que de 52 triun­fos, o pi­lo­to fez ques­tão de di­zer a Ros­berg que ti­nha si­do “uma das mais fá­ceis”:

“Foi uma das vi­tó­ri­as mais fá­ceis. Foi uma cor­ri­da mui­to fá­cil, o que não é nor­mal no Bra­sil nes­tas con­di­ções. Mas nun­ca ti­ve gran­des mo­men­tos. Sil­vers­to­ne, por exem­plo, foi bem mais di­fí­cil”, as­se­gu­rou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.