Mi­li­ta­res que­rem ata­car Afro­ta­ças

Di­rec­ção do 1º de Agos­to pro­cu­ra subs­ti­tu­tos pa­ra Gel­son e Ary Pa­pel

Jornal de Angola - - DESPORTO - ANTÓNIO DE BRI­TO |

A di­rec­ção do 1º de Agos­to vai con­ti­nu­ar a pro­por­ci­o­nar as me­lho­res con­di­ções de tra­ba­lho aos jo­ga­do­res e cor­po téc­ni­co, pa­ra que a equi­pa man­te­nha fir­me a apos­ta na con­quis­ta do tí­tu­lo no Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal de Fu­te­bol da I Divisão, Gi­ra­bo­la’Zap, de­pois de ter que­bra­do um je­jum de dez anos.

Car­los Hen­drick, pre­si­den­te da agre­mi­a­ção do Rio Se­co, diz que o 1º de Agos­to não po­de fi­car tan­tos anos sem con­quis­tar o na­ci­o­nal mai­or, a jul­gar pe­los in­ves­ti­men­tos fei­tos na mo­da­li­da­de do fu­te­bol.

“As cau­sas es­tão iden­ti­fi­ca­das e va­mos ata­cá-las, pa­ra não fi­car­mos mui­tos anos sem ga­nhar ne­nhum tí­tu­lo. Os nos­sos só­ci­os e adep­tos es­pa­lha­dos pe­lo país são exi­gen­tes e es­tão ha­bi­tu­a­dos a ven­cer. Es­tou con­ven­ci­do que os anos vin­dou­ros se­rão to­tal­men­te di­fe­ren­tes”, ga­ran­tiu o di­ri­gen­te des­por­ti­vo, ao Jor­nal de An­go­la.

Além da de­fe­sa do tí­tu­lo no pró­xi­mo ano, o 1º de Agos­to am­bi­ci­o­na a en­tra­da na fa­se de gru­pos da Li­ga dos Clu­bes Cam­peões, pa­ra de­pois pen­sar na con­quis­ta da pro­va. É o úni­co tro­féu em fal­ta no clu­be nas com­pe­ti­ções afri­ca­nas, de­pois de o basquetebol e andebol já o te­rem fei­to em di­ver­sas oca­siões, co­mo re­fe­re Car­los Hen­drick.

“Um clu­be com a gran­de­za do 1º de Agos­to tem de ter a sua equi­pa en­tre as me­lho­res afri­ca­nas. So­mos uma mar­ca no con­ti­nen­te. No pas­sa­do, fi­ze­mos fu­ror ba­ten­do o pé a gran­des equi­pas, co­mo o Ca­non de Ya­oun­dé dos Ca­ma­rões, FC 105 do Ga­bão, Mbi­li­ma de Kinsha­sa e Me­lou­dia da Ar­gé­lia. Es­ta­mos a tra­ba­lhar pa­ra em 2017 ga­ran­tir um lu­gar na fa­se de gru­pos e ten­tar ven­cer a com­pe­ti­ção”, dis­se mui­to op­ti­mis­ta o pre­si­den­te do Clu­be Cen­tral das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas.

O 1º de Agos­to vai re­no­var o vín­cu­lo de tra­ba­lho com o trei­na­dor Dra­gan Jo­vic por mais uma tem­po­ra­da, de­pois da con­quis­ta do dé­ci­mo tí­tu­lo do Gi­ra­bo­la: “Va­mos man­ter o téc­ni­co, por­que cum­priu com os ob­jec­ti­vos da di­rec­ção na tem­po­ra­da fin­da. Quan­do tu­do aca­ba bem, não te­mos co­mo me­xer. O pro­fes­sor Dra­gan Jo­vic re­a­li­zou um ex­ce­len­te tra­ba­lho à fren­te da equi­pa téc­ni­ca.”

Abor­da­do so­bre en­tra­das e saí­das de jo­ga­do­res, Car­los Hen­drick adi­an­tou que em equi­pa que ga­nha não se me­xe, su­bli­nhan­do que o ob­jec­ti­vo na pró­xi­ma tem­po­ra­da pas­sa por man­ter a es­pi­nha dor­sal. “Com a saí­da de Gel­son e Ary Pa­pel pa­ra o es­tran­gei­ro, va­mos con­tra­tar ape­nas três atle­tas. As pre­fe­rên­ci­as re­ca­em pa­ra o ata­que. Não te­mos pro­ble­mas na de­fe­sa e no mei­o­cam­po”, re­fe­riu o lí­der de di­rec­ção da for­ma­ção mi­li­tar.

A di­rec­ção pre­si­di­da por Car­los Hen­drick es­tá apos­ta­da em con­tra­tar jo­ga­do­res pre­pa­ra­dos pa­ra subs­ti­tuir os dois avan­ça­dos, que jun­tos fi­ze­ram 35 dos 60 go­los apon­ta­dos pe­la equi­pa no Gi­ra­bo­la. Os mi­li­ta­res ti­ve­ram o ata­que mais con­cre­ti­za­dor do cam­pe­o­na­to.

CONTREIRAS PIPA

De­pois da con­quis­ta do dé­ci­mo tí­tu­lo no Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal equi­pa co­man­da­da pe­lo bós­nio Dra­gan Jo­vic apos­ta no su­ces­so afri­ca­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.