Pe­quim pe­de com­pro­mis­so com os acor­dos so­bre cli­ma

Jornal de Angola - - PARTADA -

MUN­DO | 9

A pró­xi­ma ad­mi­nis­tra­ção nor­te­a­me­ri­ca­na de­ve con­ti­nu­ar a apoi­ar o histórico Acor­do de Pa­ris so­bre mu­dan­ça cli­má­ti­ca pa­ra evi­tar que se re­pi­ta o que acon­te­ceu com o Pro­to­co­lo de Kyo­to, dis­se, quar­ta­fei­ra, em Mar­ra­ke­ch, no Mar­ro­cos, o vi­ce-mi­nis­tro chi­nês dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros, Liu Zhen­min.

“Es­pe­ra­mos que os Es­ta­dos Uni­dos con­ti­nu­em a de­sem­pe­nhar um pa­pel lí­der no pro­ces­so da mu­dan­ça cli­má­ti­ca, pois as pes­so­as es­tão pre­o­cu­pa­das com a re­pe­ti­ção da ex­pe­ri­ên­cia do Pro­to­co­lo de Kyo­to”, dis­se Liu a jor­na­lis­tas no mar­co da con­fe­rên­cia da ONU so­bre mu­dan­ça cli­má­ti­ca, que de­cor­reu na­que­la ci­da­de do Mar­ro­cos.

Até ago­ra, o Pro­to­co­lo de Kyo­to não foi im­ple­men­ta­do de ma­nei­ra ple­na, de­vi­do ao aban­do­no do mes­mo pe­los EUA em 2001 e ao de­sam­pa­ro de ou­tras na­ções de­sen­vol­vi­das. Liu fez es­ta de­cla­ra­ção em res­pos­ta a uma per­gun­ta so­bre as es­pe­cu­la­ções de que os Es­ta­dos Uni­dos po­de­ri­am aban­do­nar o Acor­do de Pa­ris, de­pois de o pre­si­den­te elei­to Do­nald Trump, que ne­ga a mu­dan­ça cli­má­ti­ca, subs­ti­tuir o Pre­si­den­te Ba­rack Oba­ma na Ca­sa Bran­ca.

Du­ran­te a cam­pa­nha das pre­si­den­ci­ais, Trump des­cre­veu o te­ma da mu­dan­ça cli­má­ti­ca co­mo um “en­ga­no” e pro­me­teu can­ce­lar di­fe­ren­tes me­di­das to­ma­das por Oba­ma, in­cluin­do a ra­ti­fi­ca­ção ame­ri­ca­na do Acor­do de Pa­ris.

Liu dis­se que os EUA de­sem­pe­nha­ram um pa­pel “ex­tre­ma­men­te im­por­tan­te” nas ne­go­ci­a­ções do Acor­do de Pa­ris, que subs­ti­tui­rá em 2020 o Pro­to­co­lo de Kyo­to, pa­ra gui­ar a co­o­pe­ra­ção glo­bal no com­ba­te à mu­dan­ça cli­má­ti­ca. Se­gun­do o di­ri­gen­te, o Acor­do de Pa­ris te­ve em con­ta os in­te­res­ses dos Es­ta­dos Uni­dos e re­pre­sen­ta os es­for­ços in­te­grais, in­clu­si­vos e co­lec­ti­vos da co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal pa­ra abor­dar a mu­dan­ça cli­má­ti­ca.

Liu su­bli­nhou que, co­mo mai­or eco­no­mia do mun­do, o apoio dos Es­ta­dos Uni­dos ao Acor­do de Pa­ris se­rá es­sen­ci­al. “Te­mos de es­pe­rar pa­ra ver qu­al po­si­ção irão as­su­mir, mas es­pe­ra­mos que to­mem uma de­ci­são cor­rec­ta e in­te­li­gen­te, que cum­pra as ex­pec­ta­ti­vas do mun­do”, afir­mou.

O apoio da Chi­na e o seu com­pro­mis­so com o Acor­do de Pa­ris não se­rão afec­ta­dos pe­la po­si­ção adop­ta­da pe­la no­va ad­mi­nis­tra­ção nor­te­a­me­ri­ca­na, dis­se Liu, acres­cen­tan­do que a Chi­na vai con­ti­nu­ar a co­o­pe­rar com os Es­ta­dos Uni­dos e as na­ções eu­ro­pei­as na lu­ta con­tra a mu­dan­ça cli­má­ti­ca.

Ape­sar da in­cer­te­za cau­sa­da pe­la vi­tó­ria elei­to­ral de Trump, Liu mos­trou-se op­ti­mis­ta so­bre as pers­pec­ti­vas do pro­ces­so de ne­go­ci­a­ções so­bre a mu­dan­ça cli­má­ti­ca. “Es­te pro­ces­so de mu­dan­ça cli­má­ti­ca vai con­ti­nu­ar de­pois da con­fe­rên­cia de Mar­ra­ke­ch. As par­tes es­ta­rão mais uni­das pa­ra avan­çar nas ne­go­ci­a­ções so­bre a ques­tão”, dis­se.

Liu re­fe­riu que a ac­tu­al con­fe­rên­cia das Na­ções Uni­das so­bre o cli­ma, a pri­mei­ra do gé­ne­ro des­de a en­tra­da em vi­gor no iní­cio des­te mês do Acor­do de Pa­ris, é par­ti­cu­lar­men­te im­por­tan­te, ten­do em vis­ta os ru­mo­res so­bre uma pos­sí­vel mu­dan­ça na po­lí­ti­ca dos Es­ta­dos Uni­dos so­bre a mu­dan­ça cli­má­ti­ca. De acor­do com Liu, a con­fe­rên­cia vai emi­tir uma de­cla­ra­ção de ac­ção, que se­rá po­lí­ti­ca, que de­mons­tre o fir­me apoio de to­das as par­tes ao Acor­do de Pa­ris e a sua con­fi­an­ça.

AFP

Pe­quim apoia o Acor­do de Pa­ris so­bre cli­ma e pe­de mais em­pe­nho da par­te de Washing­ton

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.