UNITA quer au­tar­qui­as

Jornal de Angola - - POLÍTICA -

O pre­si­den­te da UNITA, Isaías Sa­ma­ku­va, con­si­de­rou on­tem, em Lu­an­da, não fa­zer sen­ti­do fa­lar-se em elei­ções au­tár­qui­cas ape­nas pa­ra 2021, quan­do o pró­prio go­ver­no pro­vin­ci­al re­ve­la­se im­po­ten­te pa­ra ge­rir os pro­ble­mas de Lu­an­da.

Ao apre­sen­tar o ba­lan­ço de seis se­ma­nas de vi­si­tas aos mu­ni­cí­pi­os de Lu­an­da, pa­ra en­co­ra­jar os mu­ní­ci­pes a fa­zer o re­gis­to elei­to­ral, o lí­der da UNITA dis­se ter no­ta­do uma “gri­tan­te fal­ta de sa­ne­a­men­to bá­si­co” e que mais de dois ter­ços da po­pu­la­ção es­ta­ri­am a vi­ver em con­di­ções pre­cá­ri­as. “No es­pa­ço fo­ra da ur­be ci­ta­di­na da Baía e ar­re­do­res, o po­vo es­tá a vi­ver mal! Es­tá a so­frer”, su­bli­nhou.

Os pro­ble­mas de Lu­an­da, dis­se, não se de­vem à fal­ta de com­pe­tên­cia téc­ni­ca, por­que o go­ver­no pro­vin­ci­al tem mui­tos qua­dros com­pe­ten­tes e mui­ta gen­te ho­nes­ta. “Tra­ta-se de um pro­ble­ma es­tru­tu­ral gra­ve, cu­ja so­lu­ção exi­ge pro­fun­das mu­dan­ças es­tru­tu­rais, in­cluin­do a re­for­ma do Es­ta­do, a im­plan­ta­ção das au­tar­qui­as e a con­se­quen­te al­te­ra­ção da es­tru­tu­ra do Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do”, su­bli­nhou.

O pre­si­den­te da UNITA dis­se que en­quan­to a es­tru­tu­ra da des­pe­sa pú­bli­ca do OGE afec­tar 36 por cen­to pa­ra a dí­vi­da, 41 por cen­to pa­ra a es­tru­tu­ra cen­tral do go­ver­no e dei­xar os mu­ní­ci­pes de Lu­an­da e o seu go­ver­no, que são 30 por cen­to da po­pu­la­ção, com ape­nas 6 por cen­to, o dra­ma das fa­mí­li­as an­go­la­nas vai con­ti­nu­ar.

So­bre o re­gis­to elei­to­ral, Isaías Sa­ma­ku­va con­si­de­rou que o ní­vel de ade­são ain­da es­tá bai­xo, ape­lan­do às en­ti­da­des com­pe­ten­tes a in­cre­men­tar as ac­ções de sen­si­bi­li­za­ção dos mu­ní­ci­pes pa­ra mai­or ade­são ao pro­ces­so de re­gis­to pre­sen­ci­al, bem co­mo es­ta­be­le­cer e di­vul­gar am­pla­men­te a lo­ca­li­za­ção dos pos­tos fi­xos de re­gis­to no in­te­ri­or dos bair­ros pe­ri­fé­ri­cos.

A pro­pó­si­to do fi­chei­ro in­for­má­ti­co com os da­dos dos ci­da­dãos já re­gis­ta­dos en­tre­gue re­cen­te­men­te pe­lo Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio à Co­mis­são Na­ci­o­nal Elei­to­ral, Isaías Sa­ma­ku­va con­si­de­rou que a lei so­bre o re­gis­to elei­to­ral ofi­ci­o­so é omis­sa em re­la­ção ao âm­bi­to e na­tu­re­za da su­per­vi­são que a CNE de­ve exer­cer so­bre os ac­tos do MAT, se tem po­de­res de re­co­men­da­ção ou de cor­rec­ção de even­tu­ais er­ros ou des­vi­os.

O po­lí­ti­co dis­se tam­bém que não es­tá cla­ro se quem de­ve pu­bli­car os da­dos da­que­les que já fi­ze­ram a pro­va de vi­da e da­que­les que ain­da não fi­ze­ram é o MAT ou a CNE.

“O nos­so ob­jec­ti­vo é evi­tar a re­pe­ti­ção da ex­clu­são es­tru­tu­ra­da que ocor­reu em 2012 por via da ma­ni­pu­la­ção da­no­sa dos fi­chei­ros de re­gis­to elei­to­ral. Pre­ten­de­mos que to­dos os elei­to­res vi­vos se­jam in­cluí­dos nos ca­der­nos elei­to­rais e que nin­guém se­ja ex­cluí­do só por­que o seu ape­li­do ou a sua et­nia pres­su­po­nha uma de­ter­mi­na­da fi­li­a­ção po­li­ti­ca”, ape­lou.

Nos úl­ti­mos seis fins de se­ma­na Isaías Sa­ma­ku­va vi­si­tou al­guns bair­ros nos dis­tri­tos do Ki­lam­ba Ki­a­xi, In­gom­bo­ta, Mai­an­ga, Sam­ba, Ran­gel e Sam­bi­zan­ga e nos mu­ni­cí­pi­os de Ca­cu­a­co, Be­las, Ca­zen­ga e Vi­a­na.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.