Qua­li­fi­ca­ção do do­cen­te nas pri­o­ri­da­des

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - ELAUTÉRIO SILIPULENI |

A qua­li­fi­ca­ção de pro­fes­so­res e a ex­pan­são da re­de es­co­lar vão con­ti­nu­ar a me­re­cer aten­ção es­pe­ci­al da Edu­ca­ção, na pro­vín­cia do Cunene, rei­te­rou quar­ta-fei­ra, em Ond­ji­va, o di­rec­tor lo­cal do sec­tor.

Lú­cio Ndi­noi­te, que fa­la­va na aber­tu­ra das jor­na­das co­me­mo­ra­ti­vas do 22 de No­vem­bro, Dia Na­ci­o­nal do Educador, dis­se que a qua­li­fi­ca­ção ade­qua­da dos pro­fes­so­res é uma das pri­o­ri­da­des do sec­tor, pa­ra que a sua ac­ção na sa­la de au­la pro­du­za os efei­tos de­se­ja­dos.

O di­rec­tor da Edu­ca­ção, Ci­ên­cia e Tec­no­lo­gia res­sal­tou que, pa­ra a me­lho­ria e qua­li­da­de do en­si­no, são pre­ci­sos qua­dros à al­tu­ra dos de­sa­fi­os com que o país se de­pa­ra.

O res­pon­sá­vel da Edu­ca­ção sa­li­en­tou que o pro­fes­sor de­sem­pe­nha um pa­pel im­por­tan­te na mis­são de edu­car e trans­for­mar a sociedade, daí avan­çar que es­ta ac­ti­vi­da­de não de­ve ape­nas ser res­trin­gi­da à trans­mis­são de co­nhe­ci­men­tos nas sa­las de au­la.

“Os pro­fes­so­res tam­bém de­vem pau­tar pe­lo re­for­ço das com­pe­tên­ci­as so­ci­ais, cul­tu­rais, cí­vi­cas, pa­trió­ti­cas e morais, quer nos cen­tros ur­ba­nos, quer nos ru­rais”, dis­se o di­rec­tor da Edu­ca­ção, Ci­ên­cia e Tec­no­lo­gia.

Re­fe­riu que os efei­tos de­se­ja­dos são as com­pe­tên­ci­as que os alu­nos de­vem de­mons­trar no seu dia-a-dia nos pla­nos in­di­vi­du­al e co­lec­ti­vo. Lú­cio Ndi­noi­te avan­çou que ou­tro de­sa­fio, com ou­tros ac­to­res den­tro do pro­ces­so de edu­ca­ção, tem a ver com a ne­ces­si­da­de de se dar con­sis­tên­cia às clas­ses ini­ci­ais, por cons­ti­tuí­rem a ba­se da apren­di­za­gem sig­ni­fi­ca­ti­va. O di­rec­tor as­se­gu­rou que a pro­vín­cia es­tá bem ser­vi­da e pron­ta pa­ra cor­res­pon­der, de for­ma sa­tis­fa­tó­ria, ao pro­gra­ma do Exe­cu­ti­vo que dá pri­o­ri­da­de à ques­tão da for­ma­ção de qua­dros, co­mo prin­ci­pal ei­xo de de­sen­vol­vi­men­to a mé­dio e lon­go pra­zo.

Es­tra­té­gia do sec­tor

Lú­cio Ndi­noi­te des­ta­cou a es­tra­té­gia do go­ver­no pro­vin­ci­al pa­ra o sec­tor da Edu­ca­ção, que con­sis­te em ofe­re­cer um in­cre­men­to su­pe­ri­or do flu­xo de in­ser­ção ao sis­te­ma de en­si­no, um pro­ces­so que vi­sa so­bre­tu­do com­pa­ti­bi­li­zar as ne­ces­si­da­des de es­co­la­ri­za­ção e for­ma­ção do ho­mem.

Em re­la­ção à ex­pan­são da re­de es­co­lar, dis­se que a pro­vín­cia pre­ci­sa que as es­co­las fun­ci­o­nem bem nos mei­os ur­ba­nos e ru­rais, de mo­do que se­jam atin­gi­dos os ob­jec­ti­vos tra­ça­dos pa­ra es­te sec­tor im­por­tan­te no de­sen­vol­vi­men­to da sociedade.

O di­rec­tor pro­vin­ci­al da Edu­ca­ção, Ci­ên­cia e Tec­no­lo­gia no Cunene apon­tou a con­ti­nui­da­de das ac­ções de ex­pan­são da re­de es­co­lar e a in­ten­si­fi­ca­ção de pla­nos pa­ra a me­lho­ria da qua­li­da­de do sis­te­ma Re­fe­riu que es­tes pro­gra­mas são fac­to­res que vão con­cor­rer pa­ra a me­lho­ria dos re­sul­ta­dos aca­dé­mi­cos dos es­tu­dan­tes e ele­var a qua­li­da­de de en­si­no.

PAULO MULAZA

Res­pon­sá­veis da Edu­ca­ção de­fen­dem a ex­pan­são da re­de es­co­lar e a me­lho­ria do en­si­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.