Mais jo­vens no Hu­am­bo no mer­ca­do de em­pre­go

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - ADOLFO MUNDOMBE |

O mer­ca­do do tra­ba­lho a ní­vel da pro­vín­cia do Hu­am­bo fi­ca, a par­tir de ago­ra, com um mai­or nú­me­ro de pes­so­as, com o lan­ça­men­to on­tem de um gru­po de 306 jo­vens, que con­cluí­ram for­ma­ção pro­fis­si­o­nal de lon­ga e cur­ta du­ra­ção nos di­ver­sos cur­sos de artes e ofícios.

Os 306 ter­mi­na­ram, com êxi­to, for­ma­ção nas es­pe­ci­a­li­da­des de ser­ra­lha­ria, car­pin­ta­ria, mar­ce­na­ria, elec­tri­ci­da­de au­to e de bai­xa ten­são, ca­na­li­za­ção, cor­te e cos­tu­ra, culinária, pas­te­la­ria, al­ve­na­ria, in­for­má­ti­ca, de­co­ra­ção e me­câ­ni­ca au­to.

No ac­to de en­tre­ga de cer­ti­fi­ca­dos, a di­rec­to­ra pro­vin­ci­al do Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Em­pre­go e For­ma­ção Pro­fis­si­o­nal (Ine­fop), Do­min­gas Lur­des Mundombe, con­si­de­rou que ain­da há uma fra­ca ade­são das mu­lhe­res nos cen­tros de for­ma­ção, nu­ma al­tu­ra em que o cur­so de car­pin­ta­ria é o me­nos pro­cu­ra­do pe­los jo­vens.

“A car­pin­ta­ria é uma pro­fis­são que al­guns jo­vens des­pre­zam, mes­mo eles sa­ben­do que a mo­bí­lia de fa­bri­co na­ci­o­nal tem mai­or du­ra­bi­li­da­de e qua­li­da­de em re­la­ção às im­por­ta­das”, des­ta­cou a di­rec­to­ra pro­vin­ci­al.

O Ine­fop tem cur­sos de lon­ga du­ra­ção co­mo os de car­pin­ta­ria, ca­na­li­za­ção, elec­tri­ci­da­de de bai­xa ten­são e me­câ­ni­ca au­to, ser­ra­lha­ria e ba­te-cha­pa, que co­me­çam no mês de Mar­ço e ter­mi­nam em De­zem­bro.

Os cur­sos de cur­ta du­ra­ção, com des­ta­que pa­ra pas­te­la­ria, culinária, cor­te e cos­tu­ra, de­co­ra­ção e in­for­má­ti­ca, são os mais pro­cu­ra­dos pe­los jo­vens, dis­se a di­rec­to­ra pro­vin­ci­al, pa­ra quem a for­ma­ção téc­ni­ca em elec­tri­ci­da­de, ca­na­li­za­ção e al­ve­na­ria são os mais fre­quen­ta­dos.

O Ine­fop, no Hu­am­bo, con­tro­la 35 cen­tros de for­ma­ção, mas ape­nas 27 es­tão em fun­ci­o­na­men­to. Des­tes, cin­co são pú­bli­cos (qua­tro uni­da­des mó­veis e três pa­vi­lhões de ofícios) e os res­tan­tes são pri­va­dos.

A di­rec­to­ra ga­ran­tiu que, den­tro de di­as, o Ine­fop vai re­a­brir o cen­tro de for­ma­ção pro­fis­si­o­nal do mu­ni­cí­pio do Lon­duim­ba­li, que se jun­ta aos de Caá­la, Bai­lun­do, Mun­go, Chi­ca­la Cho­lo­an­ga, Cui­ma e ao do mu­ni­cí­pio se­de.

Do­min­gas Mundombe ape­lou aos jo­vens pa­ra pro­cu­ra­rem os cen­tros de for­ma­ção pro­fis­si­o­nais, no sen­ti­do de di­mi­nuir o de­sem­pre­go no seio da ju­ven­tu­de e cri­a­rem os seus pró­pri­os ne­gó­ci­os.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.