Reu­nião do ban­co cen­tral con­si­de­rou su­bir os ju­ros

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

A pre­si­den­te da Re­ser­va Fe­de­ral (Fed), ban­co cen­tral dos Es­ta­dos Uni­dos da Amé­ri­ca (EUA), re­ve­lou na quin­ta-fei­ra que, na reu­nião do Co­mi­té de Po­lí­ti­ca Mo­ne­tá­ria do co­me­ço des­te mês, foi con­si­de­ra­do um au­men­to das ta­xas de ju­ro e acres­cen­tou que a su­bi­da “po­de tor­nar-se apro­pri­a­da em bre­ve”.

Ja­net Yel­len, que pres­ta­va tes­te­mu­nho pe­ran­te a Co­mis­são Eco­nó­mi­ca Con­jun­ta do Con­gres­so, em Washing­ton, afir­mou que es­sa op­ção es­ta­rá sem­pre de­pen­den­te dos da­dos ma­cro-eco­nó­mi­cos que sur­jam. A eco­no­mia dos EUA evo­lui de for­ma po­si­ti­va quan­to ao mer­ca­do la­bo­ral (com uma ta­xa de de­sem­pre­go em 4,9 por cen­to em Ou­tu­bro) e à in­fla­ção (1,6 em ter­mos ho­mó­lo­gos nes­se mes­mo mês).

Mas o tra­ba­lho a tem­po par­ci­al in­vo­lun­tá­rio “con­ti­nua ele­va­do em ter­mos de nor­ma his­tó­ri­ca”, as ta­xas de de­sem­pre­go en­tre os afro-ame­ri­ca­nos e his­pâ­ni­cos con­ti­nu­am aci­ma da mé­dia na­ci­o­nal e os ní­veis de ren­di­men­to des­ses dois gru­pos es­tão “mui­to abai­xo” da mé­dia, acres­cen­tou a pre­si­den­te da Fed.

Ja­net Yel­len dis­se aos mem­bros da Co­mis­são do Con­gres­so que “man­ter as ta­xas de ju­ro no ac­tu­al ní­vel, en­tre 0,25 e 0,50 por cen­to, por de­ma­si­a­do tem­po po­de­rá tam­bém en­co­ra­jar um risco ex­ces­si­vo e, em úl­ti­ma análise, mi­nar a es­ta­bi­li­da­de fi­nan­cei­ra. A pre­si­den­te da Fed re­a­fir­mou que o pro­ces­so de su­bi­da das ta­xas de ju­ro de­ve­rá ser “gra­du­al”. “Au­men­tos gra­du­ais na ta­xa de ju­ros de­ve­rão ser su­fi­ci­en­tes pa­ra man­ter uma ati­tu­de neu­tral na po­lí­ti­ca mo­ne­tá­ria nos pró­xi­mos anos”, de­cla­rou Ja­net Yel­len, con­tras­tan­do com pres­sões pa­ra su­bi­das me­nos gra­du­ais.

Pa­ra a pre­si­den­te da Fed, a po­lí­ti­ca mo­ne­tá­ria nor­te-ame­ri­ca­na tem de con­ti­nu­ar a ser “mo­de­ra­da­men­te aco­mo­da­tí­cia” e uma pre­ci­pi­ta­ção pa­ra um aper­to abrup­to deve ser evi­ta­da.

O mer­ca­do de fu­tu­ros das ta­xas de ju­ro da Fed apon­ta pa­ra uma pro­ba­bi­li­da­de de 90,6 por cen­to pa­ra uma de­ci­são de au­men­to pa­ra o in­ter­va­lo en­tre 0,5 e 0,75 por cen­to já na pró­xi­ma reu­nião de 14 de De­zem­bro, a úl­ti­ma do ano. Um au­men­to pa­ra o in­ter­va­lo en­tre 0,75 e 1,00 por cen­to tem uma pro­ba­bi­li­da­de de 36,4 por cen­to pa­ra a reu­nião de 14 de Ju­nho de 2017.

O Co­mi­té de Po­lí­ti­ca Mo­ne­tá­ria da Fed é for­ma­do por 12 mem­bros, se­te dos quais do con­se­lho fe­de­ral de go­ver­na­do­res ac­tu­al­men­te pre­si­di­do por Ja­net Yel­len. Há du­as vagas em aber­to no con­se­lho fe­de­ral que o Con­gres­so não pre­en­cheu até à da­ta e que se es­pe­ra que, no Go­ver­no do Pre­si­den­te elei­to Do­nald Trump, ve­nham a ser pre­en­chi­das. Ja­net Yel­len, a pre­si­den­te, e Stan­ley Fisher, o vi­ce-pre­si­den­te, ter­mi­nam os man­da­tos em 2018, e os ana­lis­tas du­vi­dam que se­jam re­con­du­zi­dos pe­lo no­vo Go­ver­no.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.