Ébo­la aju­dou os afri­ca­nos a com­ba­ter ou­tras do­en­ças

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

Um es­pe­ci­a­lis­ta em saú­de pú­bli­ca afir­mou que a cri­se de ébo­la em Áfri­ca aju­dou o con­ti­nen­te afri­ca­no a pre­pa­rar-se pa­ra com­ba­ter ou­tras do­en­ças, en­tre as quais a in­flu­en­za.

Com a epi­de­mia, sur­gi­da no Oes­te de Áfri­ca, e a fal­ta de va­ci­na, mui­tas au­to­ri­da­des per­ce­be­ram a ne­ces­si­da­de de pro­du­ção do­més­ti­ca da imu­ni­za­ção. A opi­nião é do mé­di­co e pro­fes­sor Wil­li­am Am­po­fo.

Ao dis­cur­sar num even­to da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS), afir­mou que o ébo­la cha­mou a aten­ção pa­ra a vul­ne­ra­bi­li­da­de em re­la­ção à do­en­ça.

Wil­li­am Am­po­fo, que lec­ci­o­na na Uni­ver­si­da­de do Ga­na, lem­brou que a lu­ta con­tra a in­flu­en­za con­se­guiu avan­ços nos úl­ti­mos 10 anos, des­de que a Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS) lan­çou a cam­pa­nha pa­ra au­men­tar a pro­du­ção de va­ci­nas. Mes­mo as­sim, a epi­de­mia con­ti­nua a ser uma ame­a­ça glo­bal.

No ca­so do ébo­la, os efei­tos fo­ram ar­ra­sa­do­res pa­ra os paí­ses afri­ca­nos oci­den­tais co­mo a Gui­né Equa­to­ri­al, a Li­bé­ria e a Ser­ra Le­oa, com a mor­te de mais de 11 mil pes­so­as. O pro­fes­sor, que par­ti­ci­pa no Pla­no de Ac­ção Glo­bal pa­ra Va­ci­nas con­tra a In­flu­en­za, acre­di­ta que os mi­nis­tros da Saú­de da re­gião es­tão a dar mais aten­ção ao te­ma.

A in­flu­en­za é uma ame­a­ça per­sis­ten­te que po­de cau­sar até 500 mil mor­tes anu­al­men­te. So­men­te no ano pas­sa­do, fo­ram fa­bri­ca­das 6,2 mil mi­lhões de do­ses da va­ci­na. Ac­tu­al­men­te em Áfri­ca, ape­nas a Áfri­ca do Sul e o Egip­to têm li­cen­ça pa­ra pro­du­zir a va­ci­na con­tra a in­flu­en­za.

AFP

Pre­ven­ção aju­da a sal­var mi­lhões de vi­das

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.