Me­di­a­dor acu­sa­do de sa­bo­tar ne­go­ci­a­ções

GUER­RA NA SÍRIA Rús­sia cri­ti­ca fal­ta de ac­ção pa­ra le­var sí­ri­os a ne­go­ci­ar o fim dos con­fron­tos

Jornal de Angola - - MUNDO -

O che­fe da di­plo­ma­cia rus­sa, Ser­gei La­vrov, acu­sou on­tem o en­vi­a­do das Na­ções Uni­das pa­ra a Síria, Staf­fan de Mis­tu­ra, de sa­bo­tar as con­ver­sa­ções de paz que vi­sam por fim ao con­fli­to san­gren­to no país.

“A ONU na pes­soa do seu en­vi­a­do Staf­fan de Mis­tu­ra sa­bo­ta des­de há mais de seis me­ses a re­so­lu­ção do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça da ONU 2254, que de­ter­mi­na­da a or­ga­ni­za­ção de ne­go­ci­a­ções in­ter­nas sí­ri­as sem con­di­ções pré­vi­as”, de­cla­rou La­vrov, ci­ta­do pe­las agên­ci­as rus­sas, de acor­do com a agên­cia Fran­ce Pres­se.

Nes­te con­tex­to, “os opo­si­to­res pa­tri­o­tas e o go­ver­no sí­rio não têm pro­va­vel­men­te ou­tra al­ter­na­ti­va que não se­ja a de to­ma­rem eles pró­pri­os a ini­ci­a­ti­va e or­ga­ni­za­rem um diá­lo­go in­ter­no”, su­bli­nhou o go­ver­nan­te rus­so, em de­cla­ra­ções pro­fe­ri­das em Minsk, na Bi­e­lor­rús­sia, on­de se en­con­tra em vi­si­ta ofi­ci­al.

A re­so­lu­ção 2254, adop­ta­da pe­lo Con­se­lho de Se­gu­ran­ça daONU em De­zem­bro de 2015, dá ins­tru­ções ao Se­cre­tá­rio-Ge­ral da or­ga­ni­za­ção pa­ra reu­nir os re­pre­sen­tan­tes do Go­ver­no sí­rio e da opo­si­ção pa­ra ne­go­ci­a­ções ofi­ci­ais so­bre um pro­ces­so de tran­si­ção política no país, es­ta­be­le­cen­do “o iní­cio do mês de Ja­nei­ro de 2016” pa­ra o lan­ça­men­to das con­ver­sa­ções.

De acor­do com a re­so­lu­ção, “em seis me­ses”, de­ve­ria re­sul­tar de um pro­ces­so po­lí­ti­co di­ri­gi­do pe­los sí­ri­os com o apoio das Na­ções Uni­das “um go­ver­no cre­dí­vel, in­clu­si­vo e não sec­tá­rio”, as­sim co­mo a fi­xa­ção de um ca­len­dá­rio e as mo­da­li­da­des pa­ra a ela­bo­ra­ção de uma no­va cons­ti­tui­ção.

As con­ver­sa­ções in­di­rec­tas pro­mo­vi­das por Staf­fan de Mis­tu­ra no fi­nal de Ja­nei­ro des­te ano fo­ram in­ter­rom­pi­das, com a opo­si­ção a de­nun­ci­ar des­de lo­go uma ofen­si­va mi­li­tar das for­ças do Go­ver­no sí­rio com o apoio mi­li­tar da Rús­sia no nor­te da Síria, que de­cor­ria ao mes­mo tem­po que os ne­go­ci­a­do­res es­ta­vam sen­ta­dos à me­sa. As ne­go­ci­a­ções in­di­rec­tas fo­ram re­to­ma­das em 13 de Abril em Ge­ne­bra e no­va­men­te in­ter­rom­pi­das no dia 18 des­se mês, mais uma vez com a opo­si­ção a con­si­de­rar ina­cei­tá­vel a con­ti­nu­a­ção dos bom­bar­de­a­men­tos de ci­vis por par­te do Go­ver­no em si­mul­tâ­neo com as con­ver­sa­ções.

Em 27 de Abril, uma no­va ten­ta­ti­va de sen­tar as par­tes à me­sa não ob­te­ve quais­quer pro­gres­sos.

Des­de en­tão, Staf­fan de Mis­tu­ra anun­ci­ou di­ver­sas ve­zes es­tar à es­pe­ra do rei­ní­cio das con­ver­sa­ções, sem que as mes­mas se con­cre­ti­zas­sem. A avi­a­ção mi­li­tar rus­sa es­tá a in­ter­vir no ter­ri­tó­rio sí­rio em apoio às for­ças do Pre­si­den­te Bashar al-As­sad des­de Se­tem­bro de 2015.

Des­de o iní­cio da guer­ra na Síria em 2011, mor­re­ram mais de 300 mil pes­so­as, sen­do que o con­fli­to pro­vo­cou já o des­lo­ca­men­to de mais de me­ta­de da po­pu­la­ção do país.

De­ten­ção de lí­der dos cur­dos

A jus­ti­ça tur­ca emi­tiu um man­da­do de de­ten­ção con­tra o lí­der do prin­ci­pal par­ti­do dos cur­dos do nor­te da Síria, sus­pei­to de en­vol­vi­men­to num aten­ta­do à bom­ba em Ancara em Fe­ve­rei­ro, no­ti­ci­ou a agên­cia Ana­do­lu.

Sa­lih Mus­lim, lí­der do Par­ti­do União e De­mo­cra­cia (PYD), é um dos 48 vi­sa­dos por man­da­dos de de­ten­ção, in­cluin­do di­ri­gen­tes do Par­ti­do dos Tra­ba­lha­do­res do Cur­dis­tão (PKK), clas­si­fi­ca­do co­mo ter­ro­ris­ta pe­las au­to­ri­da­des tur­cas.

Os 48 são sus­pei­tos de en­vol­vi­men­to num aten­ta­do per­pe­tra­do a 17 de Fe­ve­rei­ro em Ancara, com um au­to­mó­vel ar­ma­di­lha­do que ex­plo­diu à pas­sa­gem de uma coluna mi­li­tar e fez 28 mor­tos e mais de 60 fe­ri­dos.

O ataque foi rei­vin­di­ca­do na al­tu­ra pe­lo gru­po TAK (Fal­cões da Li­ber­da­de do Cur­dis­tão), uma fac­ção dis­si­den­te do PKK, mas as au­to­ri­da­des tur­cas afir­ma­ram que ele foi pla­ne­a­do con­jun­ta­men­te pe­lo PKK e pe­la mi­lí­cia do PYD.

O bra­ço ar­ma­do do PYD, tam­bém clas­si­fi­ca­do pe­la Tur­quia co­mo gru­po ter­ro­ris­ta, in­te­gra a co­li­ga­ção ára­bo-cur­da que com­ba­te os "jiha­dis­tas" do Es­ta­do Is­lâ­mi­co.

AFP

En­vi­a­do das Na­ções Uni­das pa­ra a Síria Staf­fan de Mis­tu­ra acu­sa­do de pro­te­lar o co­me­ço de con­ver­sa­ções in­ter­nas pa­ra se al­can­çar a paz

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.