Edu­ca­ção e Saú­de re­cru­tam qu­a­dros

Jornal de Angola - - PARTADA - TA­TI­A­NA MAR­TA | e JU­LI­A­NA DO­MIN­GOS |

O Go­ver­no Pro­vin­ci­al do Hu­am­bo in­for­ma, em co­mu­ni­ca­do, que es­tá pre­vis­ta a re­a­li­za­ção de um con­cur­so pú­bli­co, no pró­xi­mo mês de De­zem­bro, pa­ra o pre­en­chi­men­to de 531 va­gas nos sec­to­res da Edu­ca­ção e da Saú­de. As va­gas são pa­ra o re­gi­me es­pe­ci­al e ge­ral dos dois sec­to­res, se­gun­do des­pa­cho do Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças.

Pe­lo me­nos, 531 va­gas es­tão dis­po­ní­veis, pa­ra o in­gres­so de no­vos fun­ci­o­ná­ri­os nos sec­to­res da Saú­de e da Edu­ca­ção no Hu­am­bo, in­di­ca um co­mu­ni­ca­do de im­pren­sa do ga­bi­ne­te do go­ver­na­dor, dis­tri­buí­do quar­ta-fei­ra aos ór­gãos de co­mu­ni­ca­ção so­ci­al da pro­vín­cia.

No co­mu­ni­ca­do, o go­ver­no da pro­vín­cia in­for­ma que es­tá pre­vis­ta a re­a­li­za­ção de um con­cur­so pú­bli­co, no pró­xi­mo mês de De­zem­bro, pa­ra o pre­en­chi­men­to das 531 va­gas nos sec­to­res da Edu­ca­ção e da Saú­de.

Ain­da de acor­do com o co­mu­ni­ca­do de im­pres­sa, as va­gas são pa­ra o re­gi­me es­pe­ci­al e ge­ral dos dois sec­to­res, em conformidade com os re­a­jus­tes apli­ca­dos aos des­pa­chos con­jun­to dos mi­nis­té­ri­os da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio e das Fi­nan­ças. Com ba­se no des­pa­cho, o sec­tor da Edu­ca­ção, es­tão dis­po­ní­veis 382 va­gas e no da Saú­de 149 de in­gres­so no re­gi­me es­pe­ci­al e ge­ral.

O pro­ces­so de can­di­da­tu­ra foi aber­to ao pú­bli­co ter­ça-fei­ra e a selecção dos pro­ces­sos individuais dos can­di­da­tos e a pu­bli­ca­ção dos ad­mi­ti­dos e dos ex­cluí­dos ao tes­te de selecção se­rão re­a­li­za­dos no dia 1 de De­zem­bro do ano em cur­so.

No sec­tor da Edu­ca­ção, os can­di­da­tos vão con­cor­rer nas ca­te­go­ri­as de pro­fes­sor do I e II ci­clo do en­si­no se­cun­dá­rio, pri­má­rio (di­plo­ma­dos e au­xi­li­a­res) e téc­ni­cos mé­di­os de 3ª clas­se.

Quan­to ao sec­tor da Saú­de, os can­di­da­tos con­cor­rem nas ca­te­go­ria de mé­di­cos as­sis­ten­te e in­ter­no com­ple­men­tar I, en­fer­mei­ro li­cen­ci­a­do, mé­di­co in­ter­no ge­ral, téc­ni­co su­pe­ri­or de di­ag­nós­ti­co e te­ra­pêu­ti­ca de II clas­se, téc­ni­co de en­fer­ma­gem de 3º clas­se, téc­ni­cos su­pe­ri­or de se­gun­da clas­se, ins­pec­tor su­pe­ri­or de 2ª clas­se, su­bins­pec­tor de 3ª clas­se e téc­ni­co mé­dio de 3ª clas­se.

Se­gun­do o co­mu­ni­ca­do de im­pres­sa, os ad­mi­ti­dos ao con­cur­so de­ve­rão mu­nir-se dos do­cu­men­tos ha­bi­tu­ais ne­ces­sá­ri­os, des­de que te­nham ida­des com­pre­en­di­das en­tre os 18 e os 35 anos.

Em­pe­nho dos edu­ca­do­res

O vi­ce-go­ver­na­dor da pro­vín­cia do Hu­am­bo pa­ra os Ser­vi­ços Téc­ni­cos e In­fra-es­tru­tu­ras, Ca­lun­ga Quis­sa­san­ga, pe­diu aos edu­ca­do­res pa­ra es­ta­rem ca­da vez mais com­pro­me­ti­dos com a for­ma­ção in­te­gral dos seus edu­can­dos.

Ca­lun­ga Quis­sa­san­ga, que fa­la­va no ac­to pro­vin­ci­al do Dia do Edu­ca­dor, ce­le­bra­do na pas­sa­da ter­ça­fei­ra, em to­do o país, sob o le­ma “Pe­la qua­li­fi­ca­ção do pro­fes­sor, ru­mo ao de­sen­vol­vi­men­to de An­go­la”, ape­lou ao edu­ca­dor pa­ra não trans­mi­tir ape­nas os co­nhe­ci­men­tos, mas tam­bém exer­cer a pro­fis­são com ele­va­da cons­ci­ên­cia e pa­tri­o­tis­mo, pa­ra apre­sen­ta­rem re­sul­ta­dos que con­tri­bu­am de fac­to pa­ra uma boa for­ma­ção do ho­mem no­vo e qu­a­dros ca­pa­zes de ser­vi­rem con­dig­na­men­te o país.

O vi­ce-go­ver­na­dor dis­se não ser pos­sí­vel ter um país de­sen­vol­vi­do se os seus ci­da­dãos não sou­be­rem es­cla­re­cer enig­mas que a vi­da ofe­re­ce, por is­so, su­bli­nhou, os alu­nos têm de ad­qui­rir com­pe­tên­ci­as cog­ni­ti­vas glo­bais, pa­ra res­pon­de­rem aos re­ais pro­ble­mas so­ci­ais que o país en­fren­ta. Lem­brou que o Go­ver­no da Pro­vín­cia do Hu­am­bo re­co­nhe­ce o es­for­ço dos pro­fes­so­res e re­a­fir­mou o de­se­jo de con­ti­nu­ar a de­sen­vol­ver ac­ções ten­den­tes à me­lho­ria das con­di­ções de vi­da e de tra­ba­lho.

Na oca­sião, in­for­mou que es­tá em cur­so, nes­te do­mí­nio, en­tre ou­tras ac­ções, o pro­ces­so de nor­ma­li­za­ção de vín­cu­los de 800 co­or­de­na­do­res de dis­ci­pli­nas, sen­do que ac­tu­a­li­za­ção de ca­te­go­ri­as vai con­ti­nu­ar a me­re­cer uma aten­ção es­pe­ci­al.

A cons­tru­ção de mais es­co­las, a for­ma­ção de mais pro­fes­so­res e a ac­tu­a­li­za­ção da gre­lha cur­ri­cu­lar, pa­ra atrair as cri­an­ças ao pro­ces­so de en­si­no e apren­di­za­gem cons­ti­tu­em ou­tras apos­tas.

Na men­sa­gem, os edu­ca­do­res enal­te­ce­ram os es­for­ços do go­ver­no da pro­vín­cia na ex­ten­são da re­de es­co­lar e na me­lho­ria das con­di­ções de tra­ba­lho e re­for­ça­ram o compromisso de con­ti­nu­a­rem a cum­prir com os pro­gra­mas tra­ça­dos pa­ra a for­ma­ção do ho­mem.

EDU­AR­DO PE­DRO

Cen­te­nas de jo­vens da pro­vín­cia pro­cu­ram por uma va­ga uns pa­ra téc­ni­cos de saú­de e ou­tros pa­ra lec­ci­o­na­rem em vá­ri­as ins­ti­tui­ções de en­si­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.