PAIGC ne­ga in­te­grar o go­ver­no de Em­ba­ló

Presidente José Má­rio Vaz acu­sa­do de man­ter ati­tu­des que pre­ju­di­cam o par­ti­do

Jornal de Angola - - PARTADA -

O PAIGC, par­ti­do ven­ce­dor das úl­ti­mas elei­ções le­gis­la­ti­vas na Guiné-Bissau, mas ar­re­da­do do po­der, re­ti­rou a con­fi­an­ça po­lí­ti­ca ao Presidente do país, José Má­rio Vaz, anun­ci­ou o por­ta-voz da­que­la for­ça po­lí­ti­ca, João Ber­nar­do Vi­ei­ra.

A de­ci­são foi to­ma­da nu­ma reu­nião ex­tra­or­di­ná­ria do Comité Central re­a­li­za­da no sá­ba­do, nu­ma vo­ta­ção que foi apoi­a­da por 112 dos 123 pre­sen­tes na sa­la.

A de­ci­são vi­sa “re­ti­rar a con­fi­an­ça po­lí­ti­ca ao ci­da­dão e mi­li­tan­te José Má­rio Vaz por ser o prin­ci­pal pro­mo­tor de to­da a gra­ve crise po­lí­ti­ca que tem as­so­la­do o país há cer­ca de dois anos”, re­fe­riu João Ber­nar­do Vi­ei­ra.

O par­ti­do su­por­tou a can­di­da­tu­ra de José Má­rio Vaz à pre­si­dên­cia da Guiné-Bissau, mas o de­sen­ten­di­men­to tem rei­na­do nes­ta le­gis­la­tu­ra, com o Presidente gui­ne­en­se a de­mi­tir dois Go­ver­nos do PAIGC.

O PAIGC, li­de­ra­do pe­lo ex-pri­mei­ro-mi­nis­tro Do­min­gos Si­mões Pe­rei­ra, acu­sa ain­da o Che­fe de Es­ta­do de ter ati­tu­des que de­mons­tram que es­tá de­ter­mi­na­do em pre­ju­di­car o par­ti­do.

Aque­la for­ça po­lí­ti­ca vai reu­nir pro­vas de vi­o­la­ção dos es­ta­tu­tos por par­te de Vaz e en­tre­gá-las ao con­se­lho de ju­ris­di­ção pa­ra que o ór­gão to­me me­di­das.

Na mes­ma reu­nião, o PAIGC de­ci­diu que não irá in­te­grar o no­vo go­ver­no do país, que diz ser de ini­ci­a­ti­va pre­si­den­ci­al e por tal não es­tar pre­vis­to na Cons­ti­tui­ção.

O par­ti­do im­pu­ta ao Che­fe do Es­ta­do a res­pon­sa­bi­li­da­de pe­las con­sequên­ci­as que po­de­rão ad­vir pe­lo fac­to de per­sis­tir na crise po­lí­ti­ca ao no­me­ar Sis­so­co Em­ba­ló pa­ra li­de­rar o pró­xi­mo exe­cu­ti­vo.

En­quan­to is­so, um mo­vi­men­to de ci­da­dãos da Guiné-Bissau que se au­to-in­ti­tu­la Vas­sou­ra do Po­vo diz que­rer afas­tar os po­lí­ti­cos da go­ver­na­ção do país e en­tre­gá-la aos ci­da­dãos, de acor­do com um mem­bro da or­ga­ni­za­ção à im­pren­sa.

A ini­ci­a­ti­va, cons­ti­tuí­da es­sen­ci­al­men­te por jo­vens, cul­pa os po­lí­ti­cos gui­ne­en­ses “pe­lo es­ta­do de des­ca­la­bro” que di­zem as­so­lar a Guiné-Bissau e pre­ten­de, des­ta for­ma, vê-los fo­ra das es­fe­ras de de­ci­são du­ran­te 10 anos.

“To­dos os po­lí­ti­cos des­te país já pro­va­ram que não con­se­guem re­sol­ver os pro­ble­mas que eles mes­mos cri­a­ram e, por is­so, têm que sair, têm que dei­xar o lu­gar pa­ra o po­vo sim­ples as­su­mir o que quer pa­ra si”, de­cla­rou Sa­tur­ni­no de Oli­vei­ra. “Nós não es­ta­mos nem do la­do do Presidente da Re­pú­bli­ca, nem do presidente do Par­la­men­to, nem dos lí­de­res dos par­ti­dos PRS, PAIGC ou do gru­po de 15 de­pu­ta­dos dis­si­den­tes. Pa­ra nós, ne­nhum de­les ser­ve”, su­bli­nhou Oli­vei­ra.

Sa­tur­ni­no de Oli­vei­ra quer um “go­ver­no po­pu­lar” di­ri­gi­do pe­lo po­vo e que tra­ba­lhe pa­ra o po­vo e diz que o mo­vi­men­to vai de­sen­ca­de­ar uma cam­pa­nha de sen­si­bi­li­za­ção da po­pu­la­ção so­bre os ob­jec­ti­vos que pre­co­ni­za.

A Guiné-Bissau pas­sa por uma crise po­lí­ti­ca há mais de 15 me­ses e na úl­ti­ma se­ma­na o Presidente do país, José Má­rio Vaz, aca­bou por no­me­ar Sis­so­co Em­ba­ló co­mo quin­to pri­mei­ro-mi­nis­tro des­de as úl­ti­mas elei­ções le­gis­la­ti­vas re­a­li­za­das em 2014.

O im­pas­se tem fei­to com que al­guns gru­pos de ci­da­dãos, so­bre­tu­do jo­vens, sai­am à rua.

O Mo­vi­men­to de Ci­da­dãos Cons­ci­en­tes In­con­for­ma­dos (MCCI) or­ga­ni­zou du­ran­te o mês de Ou­tu­bro du­as ma­ni­fes­ta­ções em que jun­tou cen­te­nas de pes­so­as no cen­tro de Bissau.

As ma­ni­fes­ta­ções fo­ram sus­pen­sas de­pois da no­me­a­ção de Uma­ro Sis­so­co Em­ba­ló, na ex­pec­ta­ti­va de que a no­me­a­ção do no­vo go­ver­no sig­ni­fi­que o fim da crise na pre­sen­te le­gis­la­tu­ra.

DR

Par­ti­do ven­ce­dor das úl­ti­mas elei­ções le­gis­la­ti­vas na Guiné-Bissau re­jei­ta a fi­gu­ra in­di­ca­da por Má­rio Vaz pa­ra che­fi­ar o Go­ver­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.