In­ves­ti­men­tos de Is­ra­el na agri­cul­tu­ra e pes­cas

NO­VO EM­BAI­XA­DOR APOS­TA EM PRO­JEC­TOS PA­RA DI­VER­SI­FI­CA­ÇÃO DA ECO­NO­MIA Oren Ro­zen­blat foi um dos seis di­plo­ma­tas acre­di­ta­dos on­tem pe­lo Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca

Jornal de Angola - - PARTADA - CÂNDIDO BESSA |

O no­vo em­bai­xa­dor de Is­ra­el em An­go­la, Oren Ro­zen­blat, anun­ci­ou on­tem que o seu país vai in­ten­si­fi­car o apoio à agri­cul­tu­ra, às pes­cas e ou­tras áre­as que pos­sam con­tri­buir pa­ra ace­le­rar a di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia. O di­plo­ma­ta foi on­tem acre­di­ta­do pe­lo Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, no mes­mo dia em que tam­bém en­tre­ga­ram as cartas credenciais os em­bai­xa­do­res do Brasil, Mar­ro­cos, Ará­bia Sau­di­ta, Ban­gla­desh e Sri Lan­ka. Oren Ro­zen­blat lem­brou que Is­ra­el tem já uma pre­sen­ça mar­can­te na agri­cul­tu­ra em An­go­la, mas afir­mou que a co­o­pe­ra­ção po­de cres­cer, com o en­vol­vi­men­to do sec­tor em­pre­sa­ri­al do seu país. Um dos exem­plos do en­vol­vi­men­to is­ra­e­li­ta no sec­tor agrí­co­la é o pro­jec­to in­te­gra­do da Qui­mi­nha, de­sen­vol­vi­do a cer­ca de 70 qui­ló­me­tros de Lu­an­da. O pro­jec­to é de­sen­vol­vi­do pe­la em­pre­sa is­ra­e­li­ta Tahal, que es­tá en­tre as 100 mai­o­res com­pa­nhi­as de en­ge­nha­ria do mun­do na área dos re­cur­sos hí­dri­cos e abas­te­ci­men­to de água, de­sen­vol­vi­men­to agrí­co­la, co­mer­ci­a­li­za­ção de bens ali­men­ta­res e en­ge­nha­ria am­bi­en­tal.

Is­ra­el vai in­ten­si­fi­car o apoio à agri­cul­tu­ra, às pes­cas e ou­tras áre­as que po­dem con­tri­buir pa­ra ace­le­rar a di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia an­go­la­na, anun­ci­ou on­tem o no­vo em­bai­xa­dor da­que­le país em An­go­la, Oren Ro­zen­blat.

O di­plo­ma­ta foi on­tem acre­di­ta­do pe­lo Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, no mes­mo dia em que tam­bém en­tre­ga­ram as cartas credenciais os em­bai­xa­do­res do Brasil, Mar­ro­cos, Ará­bia Sau­di­ta, Ban­gla­desh e Si­ri Lan­ka, os três úl­ti­mos com o es­ta­tu­to de não re­si­den­tes.

Oren Ro­zen­blat lem­brou que Is­ra­el tem já uma pre­sen­ça mar­can­te na agri­cul­tu­ra em An­go­la, mas afir­mou que a co­o­pe­ra­ção po­de cres­cer, com o en­vol­vi­men­to do sec­tor em­pre­sa­ri­al do seu país. Um dos exem­plos de re­al­ce do en­vol­vi­men­to is­ra­e­li­ta é o pro­jec­to agrí­co­la da Qui­mi­nha, lo­ca­li­za­do a cer­ca de 70 qui­ló­me­tros de Lu­an­da.

O pro­jec­to é de­sen­vol­vi­do pe­la is­ra­e­li­ta Tahal, que es­tá en­tre as 100 mai­o­res com­pa­nhi­as de en­ge­nha­ria do mun­do na área dos re­cur­sos hí­dri­cos e abas­te­ci­men­to de água, de­sen­vol­vi­men­to agrí­co­la e co­mer­ci­a­li­za­ção. A com­pa­nhia tra­ba­lha ain­da na en­ge­nha­ria am­bi­en­tal, ci­vil e in­fra-es­tru­tu­ra, in­dus­tri­al e ener­gia, re­a­bi­li­ta­ção de sis­te­mas de água e es­go­tos, além de sis­te­mas de in­for­ma­ção ge­o­grá­fi­ca.

O pro­jec­to Qui­mi­nha dis­põe já de 300 ca­sas e ex­plo­ra­ções agrí­co­las par­ti­cu­la­res, ca­da com uma área equi­va­len­te a um cam­po de fu­te­bol, além de um cen­tro agrí­co­la e de lo­gís­ti­ca pa­ra o pro­ces­sa­men­to e em­pa­co­ta­men­to dos pro­du­tos agrí­co­las, aviá­ri­os pa­ra a pro­du­ção de pe­lo me­nos 24 mi­lhões de ovos por ano e ins­ta­la­ções re­la­ci­o­na­das.

De­sen­vol­vi­do de acor­do com o mo­de­lo de co­o­pe­ra­ti­va agrí­co­la es­ta­be­le­ci­do pe­lo Cen­tro pa­ra a Co­o­pe­ra­ção In­ter­na­ci­o­nal do Mi­nis­té­rio das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res de Is­ra­el (MASHAV), o pro­jec­to Qui­mi­nha pre­vê, den­tro de cin­co anos, atin­gir uma pro­du­ção anu­al de 60 mil to­ne­la­das de pro­du­tos agrí­co­las, que de­vem ser ven­di­dos no mer­ca­do in­ter­no e pro­por­ci­o­nar uma fac­tu­ra­ção anu­al de 52 mi­lhões de dó­la­res.

Fi­nan­ci­a­men­to do Brasil

O no­vo em­bai­xa­dor do Brasil em An­go­la afir­mou que o seu país vai con­ti­nu­ar a es­tar pre­sen­te, atra­vés de in­ves­ti­men­tos di­rec­tos bra­si­lei­ro ou fi­nan­ci­a­men­to à im­por­ta­ção de bens e ser­vi­ços. Paulino Fran­co de Car­va­lho Ne­to, que en­tre­gou on­tem as su­as cartas credenciais, dis­se ter trans­mi­ti­do ao Che­fe de Es­ta­do an­go­la­no as ga­ran­ti­as do Pre­si­den­te bra­si­lei­ro, Mi­chel Te­mer, de que as au­to­ri­da­des do Brasil vão se­guir a sua li­nha e que os fi­nan­ci­a­men­tos con­ti­nu­a­rão a ser pro­vi­dos, não só a An­go­la, mas a ou­tros paí­ses. “Por­tan­to, An­go­la po­de con­tar com o Go­ver­no bra­si­lei­ro”, dis­se, pa­ra acres­cen­tar que as li­nhas de cré­di­to pa­ra An­go­la nun­ca fo­ram fe­cha­das. O di­plo­ma­ta lem­brou que Brasil e An­go­la têm es­trei­tas re­la­ções po­lí­ti­cas e di­plo­má­ti­cas e de ami­za­de, jus­ti­fi­ca­das pe­lo vas­to nú­me­ro de em­pre­sas bra­si­lei­ras dos mais va­ri­a­dos sec­to­res, com re­al­ce pa­ra o da cons­tru­ção, a ope­rar em An­go­la.

Ain­da on­tem, o no­vo em­bai­xa­dor do Ban­gla­desh em An­go­la, Shab­bir Ah­mad Chowdhury, que tem re­si­dên­cia em Pre­tó­ria, Áfri­ca do Sul, ma­ni­fes­tou o de­se­jo de alar­gar o in­ter­câm­bio nos sec­to­res das Tec­no­lo­gi­as de In­for­ma­ção e Co­mu­ni­ca­ção, Co­mér­cio e na For­ma­ção de qua­dros. O di­plo­ma­ta, que é res­pon­sá­vel pe­la di­plo­ma­cia do Ban­gla­desh em seis paí­ses, la­men­tou a fra­ca co­o­pe­ra­ção com An­go­la e afir­mou que, com o po­ten­ci­al exis­ten­te, os dois Es­ta­dos po­dem dar pas­sos mais ou­sa­dos no fu­tu­ro.

Os ou­tros três di­plo­ma­tas acre­di­ta­dos on­tem pe­lo Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos fo­ram Sa­a­dia El Ala­oui, de Mar­ro­cos, Ab­dul­lah Alowai­fe­er, da Ará­bia Sau­di­ta, e We­e­ra War­de­na Su­mil Dhar­ma­se­na de Sil­va, do Sri Lan­ka.

Na sex­ta-fei­ra, o Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos acre­di­tou o no­vo re­pre­sen­tan­te da União Eu­ro­peia em An­go­la, e os em­bai­xa­do­res do Su­dão, dos Emi­ra­dos Ára­bes Uni­dos, da Fran­ça e do Egip­to.

Tomas Ulicnk, que res­pon­de ago­ra pe­la de­le­ga­ção da União Eu­ro­peia em An­go­la ga­ran­tiu que vai in­ter­ce­der jun­to das ins­ti­tui­ções ban­cá­ri­as eu­ro­pei­as pa­ra que a ban­ca co­mer­ci­al an­go­la­na vol­te a ter aces­so fa­ci­li­ta­do a di­vi­sas, prin­ci­pal­men­te eu­ros, atra­vés dos seus cor­res­pon­den­tes ex­te­ri­o­res.

FRAN­CIS­CO BERNARDO

Oren Ro­zen­blat en­tre­gou ao Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca as cartas credenciais que o acre­di­tam co­mo em­bai­xa­dor de Is­ra­el em An­go­la

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.