Vi­ce-pre­si­den­te do MPLA pres­ta tri­bu­to a Fi­del Cas­tro

Jornal de Angola - - PARTADA - CÉ­SAR AN­DRÉ e ALEXA SONHI |

O vi­ce-pre­si­den­te do MPLA, João Lou­ren­ço ren­deu on­tem, em Lu­an­da, ho­me­na­gem ao lí­der da re­vo­lu­ção cu­ba­na e es­cre­veu no li­vro de con­do­lên­ci­as aber­to na Em­bai­xa­da de Cu­ba que a hu­ma­ni­da­de per­deu um gran­de com­ba­ten­te da li­ber­da­de dos po­vos, um dos mai­o­res íco­nes da po­lí­ti­ca do sé­cu­lo XX.

Na men­sa­gem de con­do­lên­ci­as, o vi­ce-pre­si­den­te do MPLA re­fe­re que An­go­la se ver­ga pe­ran­te a me­mó­ria de Fi­del Cas­tro, por tu­do que ele pes­so­al­men­te e o seu po­vo fi­ze­ram pe­la li­ber­da­de da Amé­ri­ca La­ti­na, de Áfri­ca e de An­go­la, em par­ti­cu­lar. “Em meu no­me pró­prio, do po­vo an­go­la­no e dos mi­lhões de mi­li­tan­tes do MPLA, ma­ni­fes­ta­mos sen­ti­men­tos de pro­fun­do pe­sar por tão in­faus­to acon­te­ci­men­to”, es­cre­veu João Lou­ren­ço, lem­bran­do o san­gue der­ra­ma­do pe­los in­ter­na­ci­o­na­lis­tas cu­ba­nos em An­go­la. Além do vi­ce-pre­si­den­te do MPLA, pres­ta­ram ho­me­na­gem ao co­man­dan­te Fi­del Cas­tro o se­cre­tá­rio-ge­ral do par­ti­do Pau­lo Kas­so­ma, o se­cre­tá­rio pa­ra Re­la­ções Ex­te­ri­o­res, Ma­teus Pau­lo Julião “Di­no Ma­tros­se” e de­pu­ta­dos. O vi­ce­pre­si­den­te do MPLA dis­se que a mor­te do lí­der cu­ba­no é uma gran­de per­da pa­ra An­go­la e o mun­do e lem­brou que foi gra­ças à aju­da dos in­ter­na­ci­o­na­lis­tas cu­ba­nos que An­go­la con­se­guiu al­can­çar a In­de­pen­dên­cia Na­ci­o­nal em 1975. João Lou­ren­ço es­cre­veu que a aju­da do po­vo cu­ba­no ao po­vo an­go­la­no não tem pre­ço.

Em­bai­xa­do­ra re­al­ça ca­rác­ter

A em­bai­xa­do­ra de Cu­ba em An­go­la afir­mou que Fi­del Cas­tro era um pai mui­to que­ri­do, um pa­ra­dig­ma da re­vo­lu­ção, ho­mem for­te e de dig­no ca­rác­ter.

Gi­se­la Gar­cia re­al­çou que Fi­del era um ho­mem de lu­ta, que tu­do fez pa­ra de­fen­der o seu po­vo. Por is­so, dei­xou um le­ga­do mui­to for­te pa­ra to­dos os cu­ba­nos, o de fa­zer o que de­ve ser fei­to pa­ra tor­nar Cu­ba um lu­gar ca­da vez me­lhor pa­ra se vi­ver. “Nes­te mun­do dig­no e so­li­dá­rio que Fi­del so­nhou e lu­tou du­ran­te anos, te­mos a no­bre mis­são de trans­for­mar o seu so­nho uma re­a­li­da­de”, dis­se João Lou­ren­ço.

A em­bai­xa­do­ra cu­ba­na re­ve­lou que, ape­sar da mor­te de Fi­del Cas­tro ter apa­nha­do a to­dos de sur­pre­sa e aba­lar a po­pu­la­ção, is­so não muda a li­nha de pensamento do po­vo cu­ba­no, por­que Cu­ba é um país de­vi­da­men­te es­tru­tu­ra­do, bem or­ga­ni­za­do e pos­sui um po­vo que sa­be o que quer, co­mo quer e pa­ra on­de vai. “Por­que aca­ba­mos de pas­sar por um pro­ces­so de con­cep­tu­a­li­za­ção do so­ci­a­lis­mo cu­ba­no, que foi or­ga­ni­za­do pe­lo Par­ti­do Co­mu­nis­ta de Cu­ba, em con­gres­so, e que foi dis­cu­ti­do em to­das as ba­ses pe­lo po­vo de Cu­ba, en­tão o po­vo sa­be exac­ta­men­te o que fa­zer”, re­al­çou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.