Pre­si­den­te evi­ta Jus­ti­ça

Jornal de Angola - - MUNDO -

A Pre­si­den­te da Co­reia do Sul, Park Geun-hye, anun­ci­ou on­tem que não vai pres­tar de­poi­men­to à Jus­ti­ça pe­lo ca­so de cor­rup­ção e trá­fi­co de in­fluên­cia de que é acu­sa­da.

Park Geun-hye re­fe­riu que Choi So­on-sil, uma sua ami­ga tam­bém acu­sa­da, de­ve ser res­pon­sa­bi­li­za­da ape­nas por aqui­lo que co­me­teu, e a ela a Jus­ti­ça não de­ve jun­tar ou­tras pes­so­as só por­que ti­nham uma re­la­ção fa­mi­li­ar ou de ami­za­de.

O ca­so de cor­rup­ção pa­rou a Co­reia do Sul e fi­cou co­nhe­ci­do co­mo a “Ras­pu­ti­na co­re­a­na”. “A Pre­si­den­te sul-co­re­a­na tem uma agen­da com­pli­ca­da, já que pre­ci­sa de pre­pa­rar me­di­das pa­ra fa­zer fren­te a esa si­tu­a­ção ur­gen­te”, dis­se o seu ad­vo­ga­do, Yoo Ye­ong-ha, em men­sa­gem di­rec­ci­o­na­da a veí­cu­los de im­pren­sa e ór­gãos ofi­ci­ais de Jus­ti­ça.

A Pro­cu­ra­do­ria sul-co­re­a­na, que con­si­de­ra a Che­fe de Es­ta­do “cúm­pli­ce” no maior es­cân­da­lo po­lí­ti­co dos úl­ti­mos anos no país, con­vo­cou-a pa­ra pres­tar de­poi­men­to, o mais tar­dar até ho­je.

Na men­sa­gem, o ad­vo­ga­do jus­ti­fi­cou que Park es­tá mui­to ocu­pa­da, já que “tem que no­me­ar pa­ra ama­nhã um dos três in­te­gran­tes do Co­mi­té In­de­pen­den­te de In­ves­ti­ga­ção ini­ci­a­do pe­lo Par­la­men­to Na­ci­o­nal pa­ra in­ves­ti­gar o ca­so em pa­ra­le­lo à Jus­ti­ça co­mum.

Já era es­pe­ra­do que a Pre­si­den­te, que pos­sui imu­ni­da­de, se re­cu­sas­se a pres­tar de­poi­men­to aos pro­mo­to­res, já que, após ser apon­ta­da há uma se­ma­na co­mo cúm­pli­ce do ca­so, o seu ad­vo­ga­do pôs em dú­vi­da a im­par­ci­a­li­da­de da Pro­cu­ra­do­ria e afir­mou que a in­ves­ti­ga­ção pe­la via or­di­ná­ria es­ta­va ba­se­a­da em “con­jec­tu­ras sem fun­da­men­tos re­ais”.

A Pro­cu­ra­do­ria con­si­de­ra a Pre­si­den­te Park cúm­pli­ce da sua ami­ga Choi, a “Ras­pu­ti­na co­re­a­na”, que su­pos­ta­men­te in­ter­veio em as­sun­tos de Es­ta­do, mes­mo sem pos­suir car­go pú­bli­co, e ex­tor­quiu em­pre­sas pa­ra ob­ter nu­me­ro­sas so­mas de di­nhei­ro, das quais se te­ria apro­pri­a­do par­ci­al­men­te, en­tre ou­tros ac­tos ir­re­gu­la­res.

Além dos dois pro­ces­sos de in­ves­ti­ga­ção, os par­ti­dos da opo­si­ção vão apre­sen­tar nos pri­mei­ros di­as de De­zem­bro uma mo­ção pa­ra ten­tar des­ti­tuir a Pre­si­den­te, cu­ja ta­xa de po­pu­la­ri­da­de é de ape­nas qua­tro por cen­to, a me­nor de um Che­fe de Es­ta­do na his­tó­ria do país.

No sá­ba­do, qua­se dois mi­lhões de sul-co­re­a­nos ma­ni­fes­ta­ram-se em Seul e ou­tras ci­da­des do país, se­gun­do da­dos dos gru­pos res­pon­sá­veis pe­la con­vo­ca­tó­ria, pa­ra pe­dir a re­nún­cia de Park, o quin­to pro­tes­to de gran­des pro­por­ções con­tra a Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca.

As au­to­ri­da­des es­tão a es­for­çar­se ao má­xi­mo pa­ra con­tor­nar o im­pac­to des­te ca­so, que já cau­sou da­nos à ima­gem do Go­ver­no sul-co­re­a­no, mas as ma­ni­fes­ta­ções e de­li­gên­ci­as da jus­ti­ça e pro­nun­ci­a­men­tos de po­lí­ti­cos da opo­si­ção di­fi­cul­tam as ini­ci­a­ti­vas. O Go­ver­no sul­co­re­a­no, se­gun­do ana­lis­tas, es­tá pra­ti­ca­men­te re­fém des­ta si­tu­a­ção, e os pró­xi­mos di­as po­dem de­ter­mi­nar o fu­ru­ro da Pre­si­den­te do país.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.