Jo­go das Pa­la­vras

Jornal de Angola - - LAZER -

Um ho­mem en­tra num bar, e no mo­men­to do con­ví­vio, diz ao em­pre­ga­do:

- Em­pre­ga­do, po­nha aí uma mú­si­ca pa­ra ani­mar as pes­so­as. O em­pre­ga­do do bar ex­pli­ca: - Não pos­so, é que o pai do do­no do bar mor­reu há di­as. E o ho­mem per­gun­ta: - E ele le­vou a apa­re­lha­gem? **********

Uma mu­lher con­ver­sa com uma ami­ga:

- Fui eu que fiz o meu ma­ri­do tor­nar-se ba­ga­gei­ro! Per­gun­ta a ami­ga: - E o que o seu ma­ri­do era an­tes? A mu­lher res­pon­de: - Era ri­co. **********

De­pois da mor­te do ma­ri­do a es­po­sa não con­se­gue es­que­cê-lo. De­ses­pe­ra­da, re­sol­ve re­cor­rer às for­ças me­diú­ni­cas pa­ra fa­lar com o seu ama­do. Ela vai a um cen­tro es­pí­ri­ta, on­de pro­vi­den­ci­am a co­mu­ni­ca­ção. Qu­an­do o ma­ri­do se ma­ni­fes­ta, du­ran­te a ses­são, ela per­gun­ta: - Que­ri­do, és tu? - Sim, que­ri­da, sou eu, o teu ma­ri­do. - Co­mo vais? - Vou mui­to bem. - Es­tás fe­liz? - Sim, mui­to. - Mais do que qu­an­do es­ta­va co­mi­go? - Sim, bem mais. - En­tão diz-me, co­mo é o céu? - E quem lhe dis­se que es­tou no céu? As pa­la­vras pro­pos­tas não es­tão acen­tu­a­das. Fa­ça a acen­tu­a­ção e só de­pois con­sul­te os re­sul­ta­dos. Boa sor­te.

CASIMIRO PEDRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.