ONU com Áfri­ca

Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das ad­ver­te que a po­bre­za e a má go­ver­na­ção em­pur­ram os jo­vens afri­ca­nos pa­ra o ex­tre­mis­mo e par­ti­dos po­lí­ti­cos ale­mães pro­põem du­ran­te a cam­pa­nha elei­to­ral mais in­ves­ti­men­tos pa­ra im­puls­si­o­nar o sec­tor pri­va­do

Jornal de Angola - - PARTADA - Ele­a­zar Van-Dú­nem

Áfri­ca e os afri­ca­nos têm do­mi­na­do es­ta se­ma­na os de­ba­tes na se­de da ONU em No­va Ior­que e a cam­pa­nha pa­ra as le­gis­la­ti­vas de 24 de Se­tem­bro na Ale­ma­nha.

Es­tu­do das Na­ções Uni­das con­clui que a má go­ver­na­ção, a mar­gi­na­li­za­ção e abu­so do po­der dos di­ri­gen­tes in­cen­ti­vam os jo­vens afri­ca­nos a abra­çar o ter­ro­ris­mo

Por di­fe­ren­tes ra­zões, Áfri­ca e os afri­ca­nos têm do­mi­na­do os de­ba­tes na Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das (ONU) e na cam­pa­nha elei­to­ral pa­ra as elei­ções le­gis­la­ti­vas de 24 de Se­tem­bro na Ale­ma­nha.

Na Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das, um es­tu­do do Pro­gra­ma das Na­ções Uni­das pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to (PNUD) di­vul­ga­do re­cen­te­men­te con­clui que a mar­gi­na­li­za­ção, fra­ca go­ver­na­ção, per­cep­ção de abu­so de po­der dos go­ver­nos, po­bre­za e pri­va­ções in­cen­ti­vam os jo­vens afri­ca­nos a abra­çar o ter­ro­ris­mo.

In­ti­tu­la­do “Vi­a­gem ao Ex­tre­mis­mo em Áfri­ca: Mo­ti­va­ção, In­cen­ti­vos e o Pon­to de Vi­ra­gem pa­ra Re­cru­ta­men­to”, o es­tu­do, ba­se­a­do em en­tre­vis­tas a 495 pes­so­as que se alis­ta­ram vo­lun­ta­ri­a­men­te a gru­pos ter­ro­ris­tas co­mo Al-Sha­ba­ab e Bo­ko Ha­ram, re­fe­re que es­tes fac­to­res “ofe­re­cem o im­pul­so pa­ra to­mar a de­ci­são fi­nal de se jun­tar a um gru­po ter­ro­ris­ta”.

En­tre as ra­zões ci­ta­das pe­los in­qui­ri­dos cons­tam pou­cas pers­pec­ti­vas eco­nó­mi­cas e de par­ti­ci­pa­ção cí­vi­ca sig­ni­fi­ca­ti­va, e re­du­zi­da con­fi­an­ça no Es­ta­do pa­ra a pres­ta­ção de ser­vi­ços ou o res­pei­to aos di­rei­tos hu­ma­nos.

No es­tu­do é re­fe­ri­do que pe­lo me­nos 33,3 mil afri­ca­nos per­de­ram a vi­da por ata­ques ter­ro­ris­tas ocor­ri­dos en­tre 2011 e iní­cio de 2016 em Áfri­ca, e que só as ope­ra­ções de Bo­ko Ha­ram pro­vo­ca­ram a mor­te de pe­lo me­nos 17 mil e con­tri­buí­ram pa­ra o des­lo­ca­men­to de mais de 2,8 mi­lhões de pes­so­as na re­gião do La­go Cha­de.

Ao fa­lar na se­de da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das, em No­va Ior­que, EUA, o di­rec­tor do Pro­gra­ma das Na­ções Uni­das pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to pa­ra Áfri­ca dis­se que o do­cu­men­to faz so­ar o alar­me.

Ab­dou­laye Mar Di­eye ad­ver­tiu que as inú­me­ras re­giões con­ti­nu­am isoladas e sem su­per­vi­são, e acres­cen­tou ha­ver di­fi­cul­da­des na ca­pa­ci­da­de ins­ti­tu­ci­o­nal pa­ra res­pon­der à de­man­da na re­gião on­de “mais de me­ta­de da po­pu­la­ção vi­ve abai­xo da li­nha da po­bre­za, in­cluin­do mui­tos jo­vens cro­ni­ca­men­te su­bem­pre­ga­dos”. Cam­pa­nha na Ale­ma­nha Áfri­ca tam­bém tem ocu­pa lu­gar de des­ta­que na cam­pa­nha elei­to­ral pa­ra as le­gis­la­ti­vas na Ale­ma­nha. “Ao ler­mos os pro­gra­mas par­ti­dá­ri­os ve­mos que, em ge­ral, há lon­gos pa­rá­gra­fos so­bre Áfri­ca”, dis­se à agên­cia de no­tí­ci­as ale­mã Deust­che Wel­le o ana­lis­ta Bernd Bor­nhorst, da As­so­ci­a­ção de ONG pa­ra Po­lí­ti­cas de De­sen­vol­vi­men­to (VENRO).

A União De­mo­cra­ta Cris­tã (CDU), par­ti­do que go­ver­na, pro­me­te dar pros­se­gui­men­to à ini­ci­a­ti­va “Com­pact with Afri­ca”, cri­a­da pe­lo Go­ver­no ale­mão no âm­bi­to do G20 pa­ra re­for­çar o in­ves­ti­men­to pri­va­do no con­ti­nen­te.

Pa­ra a CDU, tal co­mo o Par­ti­do De­mo­crá­ti­co Li­be­ral (FDP), apos­tar no in­ves­ti­men­to pri­va­do é a re­cei­ta pa­ra me­lho­res con­di­ções de vi­da em Áfri­ca. So­bre a po­lí­ti­ca pa­ra os re­fu­gi­a­dos, a CDU pre­ten­de es­ta­be­le­cer par­ce­ri­as de mi­gra­ção com os Es­ta­dos afri­ca­nos, a exem­plo do Acor­do en­tre a União Eu­ro­peia e a Tur­quia.

O pro­gra­ma elei­to­ral do Par­ti­do So­ci­al-De­mo­cra­ta da Ale­ma­nha (SPD) afir­ma que o par­ti­do pre­ten­de tra­ba­lhar com em­pre­sá­ri­os, igre­jas, sin­di­ca­tos e or­ga­ni­za­ções pri­va­das vol­ta­das pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to, pre­vê o re­for­ço da co­o­pe­ra­ção com pe­que­nos agri­cul­to­res pa­ra que as áre­as ru­rais pos­sam pros­pe­rar e de­fen­de que o Acor­do de Par­ce­ria Eco­nó­mi­ca en­tre Bru­xe­las e os paí­ses afri­ca­nos de­ve ser fis­ca­li­za­do.

O par­ti­do dos Ver­des pro­me­te re­ne­go­ci­ar o Acor­do de Par­ce­ria Eco­nó­mi­ca se en­trar no pró­xi­mo Go­ver­no e pro­põe uma po­lí­ti­ca co­mer­ci­al agrí­co­la e eu­ro­peia mais jus­ta. Tam­bém o FDP e a Al­ter­na­ti­va pa­ra Ale­ma­nha (AfD), par­ti­dos que, de acor­do com son­da­gens re­cen­tes, têm hi­pó­te­ses de en­trar no Par­la­men­to, abor­dam ques­tões afri­ca­nas nos seus pro­gra­mas elei­to­rais.

Pa­ra o FDP, Áfri­ca é um “con­ti­nen­te de opor­tu­ni­da­des” que de­ve ter um pa­pel pre­pon­de­ran­te na po­lí­ti­ca de co­o­pe­ra­ção pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to e o seu sec­tor pri­va­do, aci­ma de tu­do, de­ve ser mais en­vol­vi­do. Por sua vez, a AfD, par­ti­do po­pu­lis­ta de di­rei­ta, te­me uma imi­nen­te imi­gra­ção em mas­sa de Áfri­ca e pro­me­te re­o­ri­en­tar a co­o­pe­ra­ção pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to de for­ma a aco­mo­dar ain­da mais os in­te­res­ses co­mer­ci­ais e de se­gu­ran­ça ale­mães.

Ape­sar de to­das as pro­mes­sas so­bre Áfri­ca nos pro­gra­mas elei­to­rais, Bernd Bor­nhorst acre­di­ta que, de­pois das elei­ções, as po­lí­ti­cas pa­ra es­te con­ti­nen­te vão per­der im­por­tân­cia em re­la­ção ao pri­mei­ro se­mes­tre des­te ano.

“Par­ti­mos do prin­cí­pio que to­das es­sas ati­vi­da­des es­ta­vam em cur­so por cau­sa das elei­ções que se apro­xi­ma­vam. Eles pre­ci­sa­vam de mos­trar tra­ba­lho”, afir­ma Bernd Bor­nhorst à agên­cia de no­tí­ci­as ale­mã Deust­che Wel­le.

“Por­tan­to, é pos­sí­vel que se fa­le me­nos so­bre o te­ma até que ve­nha à to­na nu­ma pró­xi­ma cri­se de re­fu­gi­a­dos”, con­clui.

CHRISTOF STACHE | AFP Si­tu­a­ção po­lí­ti­ca e eco­nó­mi­ca em Áfri­ca é des­ta­que na cam­pa­nha pa­ra as elei­ções le­gis­la­ti­vas des­te mês na Ale­ma­nha

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.