Fá­bri­ca de ci­men­to re­to­ma pro­du­ção

A fá­bri­ca de ci­men­to Chi­na In­ter­na­ti­o­nal Fund (CIF), lo­ca­li­za­da na co­mu­na de Bom Je­sus, ar­re­do­res de Lu­an­da, já re­to­mou a pro­du­ção de ci­men­to, após qu­a­tro me­ses de pa­ra­li­sa­ção, em con­sequên­cia da fal­ta do com­bus­tí­vel He­avy Fu­el Oil (HFO), ma­té­ria-pri­ma us

Jornal de Angola - - PARTADA -

A ci­men­tei­ra Chi­na In­ter­na­ti­o­nal Fund (CIF), lo­ca­li­za­da no Bom Je­sus, ar­re­do­res de Lu­an­da, já re­to­mou a pro­du­ção de ci­men­to, após qu­a­tro me­ses de pa­ra­li­sa­ção, em con­sequên­cia da fal­ta do com­bus­tí­vel He­avy Fu­el Oil (HFO), ma­té­ria-pri­ma usa­da pa­ra a pro­du­ção do clin­quer.

Com a re­to­ma­da da pro­du­ção da CIF, uma fá­bri­ca com ca­pa­ci­da­de ins­ta­la­da anu­al de pro­du­ção de 3,6 mi­lhões to­ne­la­das de ci­men­to, por sinal a mai­or do país, o mer­ca­do na­ci­o­nal co­me­ça a re­ce­ber o pro­du­to a par­tir de De­zem­bro, já que nes­te mo­men­to a uni­da­de fa­bril es­tá ape­nas a re­por o stock.

Além da CIF, tam­bém es­tá pa­ra­li­sa­da, des­de o dia 1 des­te mês, a Fá­bri­ca de Ci­men­to do Kwan­za Sul (FCKS), com ca­pa­ci­da­de ins­ta­la­da de 4.200 to­ne­la­das de ci­men­to por dia. Pa­ra so­lu­ci­o­nar o pro­ble­ma de com­bus­tí­vel das ci­men­tei­ras, a Re­fi­na­ria de Lu­an­da co­me­çou na se­ma­na pas­sa­da a for­ne­cer os pri­mei­ros car­re­ga­men­tos de HFO às ci­men­tei­ras. No dia 10 des­te mês, a CIF ad­qui­riu 35 me­tros cú­bi­cos de com­bus­tí­vel, o equi­va­len­te a 35 mil li­tros, e a FCKS 38 me­tros cú­bi­cos (38 mil li­tros).

Com a dis­po­ni­bi­li­za­ção do He­avy Fu­el Oil pe­la Re­fi­na­ria de Lu­an­da, a FCKS vai re­to­mar a sua pro­du­ção den­tro de 50 dias, se­gun­do dis­se à RNA a pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção da fá­bri­ca, Ema­nu­e­la Vieira Lo­pes. Quan­to ao pre­ço do HFO, a ges­to­ra dis­se que con­ti­nu­am a tra­ba­lhar, no sen­ti­do de se en­con­trar con­sen­so nas ne­go­ci­a­ções en­tre a Re­fi­na­ria de Lu­an­da e as ci­men­tei­ras. Pa­ra mi­ni­mi­zar os cus­tos de pro­du­ção do ci­men­to, Ema­nu­e­la Vieira Lo­pes re­fe­riu que já foi ela­bo­ra­do um pro­jec­to pa­ra ob­ten­ção de fi­nan­ci­a­men­to pa­ra ins­ta­la­ção de sis­te­mas de ener­gia a car­vão.

País po­de vol­tar a ser au­to-su­fi­ci­en­te na pro­du­ção des­ta ma­té­ria-pri­ma in­dis­pen­sá­vel pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to das in­fra-es­tru­tu­ras e de ou­tros pro­jec­tos es­sen­ci­ais do sec­tor de cons­tru­ção

O com­bus­tí­vel, que até en­tão era ad­qui­ri­do na em­pre­sa No­va Ci­man­go­la, ou­tra con­cor­ren­te no mer­ca­do de ci­men­to, já po­de ser com­pra­do na Re­fi­na­ria de Lu­an­da ao pre­ço de 71,31 kwan­zas o qui­lo­gra­ma, sen­do que, pa­ra as ci­men­tei­ras e ou­tros gran­des com­pra­do­res, o va­lor foi fi­xa­do em 68,50 kwan­zas o qui­lo­gra­ma.

Com o ple­no fun­ci­o­na­men­to das fá­bri­cas da CIF, No­va Ci­man­go­la, FCKS (Cu­an­za-Sul), Se­cil e Ci­men­for­te (Ben­gue­la), o país so­ma uma pro­du­ção de ci­men­to de 8,6 mi­lhões de to­ne­la­das por ano. Com es­ta ca­pa­ci­da­de, o país vol­ta a ser au­to­su­fi­ci­en­te na pro­du­ção des­ta ma­té­ria-pri­ma in­dis­pen­sá­vel pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to das in­fra-es­tru­tu­ras e de ou­tros pro­jec­tos es­sen­ci­ais do sec­tor de cons­tru­ção.

VIGAS DA PURIFICAÇÃO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

FRAN­CIS­CO BER­NAR­DO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Cha­mi­nés da ci­men­tei­ra Chi­na In­ter­na­ti­o­nal Fund já fu­me­gam

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.