UNITA pe­de ce­le­ri­da­de no pro­ces­so

Jornal de Angola - - PARTADA - Au­gus­to Cu­te­ta

O lí­der da UNITA, Isaías Sa­ma­ku­va, de­fen­deu on­tem, a cri­a­ção de con­di­ções pa­ra a re­a­li­za­ção das elei­ções au­tár­qui­cas. Sa­ma­ku­va fa­la­va no fi­nal de um en­con­tro com o go­ver­na­dor de Lu­an­da.

O pre­si­den­te da UNITA de­fen­deu , on­tem, a re­a­li­za­ção das elei­ções au­tár­qui­cas den­tro de dois anos, por ser “um dos me­lho­res mo­de­los” pa­ra a so­lu­ção dos prin­ci­pais pro­ble­mas de Lu­an­da.

Em fun­ção dis­so, Isaías Sa­ma­ku­va, que fa­la­va no fim de um en­con­tro com o go­ver­na­dor de Lu­an­da, Adri­a­no Men­des de Car­va­lho, pro­põe a ace­le­ra­ção das con­di­ções ne­ces­sá­ri­as pa­ra as au­tar­qui­as, “pa­ra que as pre­o­cu­pa­ções das co­mu­ni­da­des de Lu­an­da se­jam re­sol­vi­das lo­cal­men­te”.

Do pon­to de vis­ta le­gis­la­ti­vo, dis­se que a UNITA acre­di­ta que, du­ran­te es­te ano, a As­sem­bleia Na­ci­o­nal pô­de com­ple­tar o pa­co­te de leis que re­gu­la­men­tam e con­du­zem o país à im­ple­men­ta­ção das elei­ções au­tár­qui­cas.

Sa­ma­ku­va acre­di­ta que o pró­xi­mo ano se­ja o pe­río­do da cri­a­ção do ór­gão que de­ve con­du­zir as elei­ções, da pre­pa­ra­ção de ver­bas pa­ra a sua ma­te­ri­a­li­za­ção e do iní­cio do pro­ces­so de cam­pa­nha, en­tre ou­tras ques­tões.

O lí­der da UNITA cha­mou a aten­ção pa­ra a ne­ces­si­da­de de se in­ter­pre­tar de­vi­da­men­te o “gra­du­a­lis­mo” que a Cons­ti­tui­ção pre­vê pa­ra as au­tar­qui­as. “Se uns de­fen­dem que es­ta se­ja uma for­ma de apli­car as elei­ções nal­guns mu­ni­cí­pi­os, nós so­mos a fa­vor de que o mes­mo sir­va na ques­tão da trans­fe­rên­cia de com­pe­tên­ci­as”, dis­se.

Isaías Sa­ma­ku­va de­fen­de, no fun­do, que as elei­ções au­tár­qui­cas de­cor­ram si­mul­ta­ne­a­men­te em to­do o país, em­bo­ra re­co­nhe­ça que o pro­ces­so gra­du­al se­ja ob­ser­va­do ape­nas na trans­fe­rên­cia de com­pe­tên­ci­as.

Du­ran­te a au­di­ên­cia fo­ram tra­ta­das ques­tões re­la­ci­o­na­das com o pa­tri­mó­nio da UNITA, em Lu­an­da.

Isaías Sa­ma­ku­va dis­se que a UNITA não po­de fi­car in­di­fe­ren­te aos pro­ble­mas de Lu­an­da, su­bli­nhan­do que o seu par­ti­do tem res­pon­sa­bi­li­da­des acres­ci­das no país.

Nos pró­xi­mos tem­pos, a UNITA vai vol­tar a apre­sen­tar uma sé­rie de pro­pos­tas pa­ra aju­dar o go­ver­no na me­lho­ria da ges­tão dos pro­ble­mas de Lu­an­da e mu­dar a ima­gem da ci­da­de.

Nes­te do­cu­men­to, o par­ti­do vai pro­cu­rar apon­tar os ca­mi­nhos mais fiá­veis pa­ra aca­bar ou di­mi­nuir con­si­de­ra­vel­men­te os pro­ble­mas so­ci­ais, com des­ta­que pa­ra o de­sem­pre­go, fal­ta de ha­bi­ta­ção, saú­de, edu­ca­ção e am­bi­en­te.

O go­ver­na­dor Men­des de Car­va­lho dis­se que o en­con­tro “ser­viu mais pa­ra dis­cu­tir ques­tões de ca­rác­ter so­ci­al, com re­al­ce pa­ra o pa­tri­mó­nio da UNITA que não es­tá de­vi­da­men­te re­gis­ta­do.

O go­ver­na­dor apon­tou os pa­tri­mó­ni­os do par­ti­do lo­ca­li­za­dos na zo­na do São Pau­lo e do Ser­pa Pin­to. “O go­ver­no pre­ten­de aju­dar a UNITA a re­sol­ver cer­tos di­fe­ren­dos re­la­ci­o­na­dos com es­tes bens”.

KINDALA MA­NU­EL | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO Go­ver­na­dor de Lu­an­da e Isaías Sa­ma­ku­va man­ti­ve­ram uma con­ver­sa descontraída

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.