AS­SEM­BLEIA NA­CI­O­NAL

Por­ta-voz da As­sem­bleia Na­ci­o­nal, Emí­lia Car­lo­ta Dias, anun­cia trans­mis­são em di­rec­to da ses­são ple­ná­ria mar­ca­da pa­ra o dia 18 des­te mês, que ar­ran­ca com a apre­sen­ta­ção das de­cla­ra­ções po­lí­ti­cas

Jornal de Angola - - PARTADA -

Par­la­men­to ini­cia na quin­ta–fei­ra dis­cus­são do OGE

A As­sem­bleia Na­ci­o­nal dis­cu­te e vo­ta, na ge­ne­ra­li­da­de, no dia 18, a Pro­pos­ta de Lei do Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do (OGE) pa­ra o exer­cí­cio Eco­nó­mi­co de 2018, cu­ja ses­são vai ter trans­mis­são em di­rec­to.

O anún­cio foi fei­to quar­ta­fei­ra, em Lu­an­da, pe­la por­ta­voz do Par­la­men­to, Emí­lia Car­lo­ta Dias, no fi­nal da reu­nião de lí­de­res par­la­men­ta­res, ori­en­ta­da pe­lo Pre­si­den­te da As­sem­bleia Na­ci­o­nal, Fer­nan­do da Pi­e­da­de Dias dos San­tos. A ques­tão das trans­mis­sões dos de­ba­tes na As­sem­bleia Na­ci­o­nal tem si­do mui­to re­cla­ma­da nos úl­ti­mos anos pe­los par­ti­dos da opo­si­ção, que con­si­de­ram fun­da­men­tal pa­ra o exer­cí­cio da ac­ti­vi­da­de par­la­men­tar jun­to da so­ci­e­da­de.

No mes­mo dia, as co­mis­sões de Eco­no­mia e Fi­nan­ças, dos As­sun­tos Cons­ti­tu­ci­o­nais e Ju­rí­di­cos e da Ad­mi­nis­tra­ção do Es­ta­do e Po­der Lo­cal de­ram pa­re­cer fa­vo­rá­vel pa­ra apre­ci­a­ção e vo­ta­ção na ge­ne­ra­li­da­de da pro­pos­ta do OGE 2018.

A pro­pos­ta es­ti­ma re­cei­tas de KZ 9.685.550.810.785,00 (no­ve tri­liões, seis­cen­tos e oi­ten­ta e cin­co bi­lhões, qui­nhen­tos e cin­quen­ta mi­lhões, oi­to­cen­tos e dez mil, se­te­cen­tos e oi­ten­ta e cin­co kwanzas) e fi­xa des­pe­sas em igual mon­tan­te.

Pa­ra ga­ran­tir a es­ta­bi­li­da­de ma­cro­e­co­nó­mi­ca na pre­sen­te con­jun­tu­ra, o Exe­cu­ti­vo ela­bo­rou a pro­pos­ta do OGE 2018, ten­do co­mo su­por­te a ta­xa de cres­ci­men­to re­al do PIB glo­bal de 4,9%, pre­ço mé­dio do bar­ril do pe­tró­leo bru­to de USD 50,00, pro­du­ção pe­tro­lí­fe­ra anu­al de 620 mi­lhões de bar­ris, ta­xa de in­fla­ção de 28,7 % e dé­fi­ce fis­cal de 2,9 % do PIB.

Na reu­nião dos lí­de­res par­la­men­ta­res, que con­tou tam­bém com a par­ti­ci­pa­ção dos de­pu­ta­dos Lu­cas Ngon­da (FNLA) e Be­ne­di­to Daniel (PRS), na con­di­ção de con­vi­da­dos, o gru­po par­la­men­tar da UNITA viu re­jei­ta­da a in­clu­são, na agen­da da ple­ná­ria do dia 18, de uma pro­pos­ta so­bre o re­pa­tri­a­men­to de ca­pi­tais que en­trou no Par­la­men­to com ca­rác­ter de ur­gên­cia.

Adal­ber­to da Cos­ta, pre­si­den­te do gru­po par­la­men­tar da UNITA, ma­ni­fes­tou-se in­dig­na­do com a re­jei­ção da pro­pos­ta, que con­si­de­ra fun­da­men­tal pa­ra fa­ci­li­tar as­pec­tos de fi­nan­ci­a­men­to do OGE e re­gu­lar des­vi­os ao pa­tri­mó­nio e às fi­nan­ças pú­bli­cas. “É uma de­ci­são mui­to ne­ga­ti­va por­que tam­bém con­tra­ria a prá­ti­ca. Nes­ta ca­sa é co­mum di­zer­se que a prá­ti­ca faz a lei. Te­mos re­ce­bi­do imen­sas ini­ci­a­ti­vas so­bre pro­ces­so de ur­gên­cia vin­dos da Pre­si­dên­cia da Re­pú­bli­ca e mes­mo che­gan­do na vés­pe­ra das ple­ná­ri­as, são agen­da­das”, la­men­tou.

De acor­do com o par­la­men­tar, o pro­jec­to de lei so­bre o Re­gi­me Es­pe­ci­al de Re­gu­la­ção Pa­tri­mo­ni­al traz oportunidade de se pôr or­dem aos rou­bos ao pa­tri­mó­nio, ou se­ja, uma re­gu­la­ção não ape­nas pa­ra aque­le(ri­que­za) que foi le­va­da pa­ra fo­ra do país, mas tam­bém pa­ra a des­vi­a­da den­tro do país. “Ao não acei­tar agen­dar a pro­pos­ta, con­tra­ri­an­do a prá­ti­ca e o re­gi­men­to, es­ta­mos a dar um in­di­ca­dor de que, pro­va­vel­men­te, a ac­tu­al ges­tão po­lí­ti­ca do país não es­tá as­sim tão aber­ta a ace­le­rar a bus­ca de so­lu­ções”, vin­cou o lí­der do gru­po par­la­men­tar da UNITA.

O par­la­men­tar adi­an­tou que o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca tem fa­la­do mui­to so­bre o re­pa­tri­a­men­to de ca­pi­tais, mas o MPLA não to­mou ne­nhu­ma ini­ci­a­ti­va tra­zi­da ao Par­la­men­to pa­ra re­gu­lar es­ta ma­té­ria.

An­dré Men­des de Car­va­lho, da CA­SA-CE, e os de­pu­ta­dos Lu­cas Ngon­da (FNLA) e Be­ne­di­to Daniel (PRS) la­men­ta­ram tam­bém a re­jei­ção da re­fe­ri­da pro­pos­ta.

So­bre o as­sun­to, o pre­si­den­te do gru­po par­la­men­tar do MPLA, Sa­lo­mão Xi­rim­bim­bi, dis­se que sen­do um mo­men­to es­pe­ci­al de dis­cus­são do OGE, a pro­pos­ta da UNITA so­bre o re­pa­tri­a­men­to de ca­pi­tais po­de ser dis­cu­ti­da de­pois da apre­ci­a­ção do Or­ça­men­to Ge­ral do Es­ta­do. Pro­ve­dor de Jus­ti­ça O no­vo pro­ve­dor de Jus­ti­ça e sua ad­jun­ta, Car­los Al­ber­to Fer­rei­ra Pin­to e An­tó­nia Flor Be­la Ro­cha, tomam pos­se du­ran­te a 5ª reu­nião ple­ná­ria or­di­ná­ria, agen­da­da pa­ra o dia 19 des­te mês, in­for­mou a por­ta-voz do Par­la­men­to, Emí­lia Car­lo­ta Dias.

O Pro­ve­dor de Jus­ti­ça e o seu ad­jun­to são elei­tos pe­la As­sem­bleia Na­ci­o­nal, por de­li­be­ra­ção da mai­o­ria ab­so­lu­ta dos de­pu­ta­dos em efec­ti­vi­da­de de fun­ções. Tomam pos­se pe­ran­te o he­mi­ci­clo pa­ra um man­da­to de cin­co anos, re­no­vá­veis ape­nas uma vez.

A ple­ná­ria do dia 19 re­ser­va ain­da a to­ma­da de pos­se de dois mem­bros do Con­se­lho Di­rec­ti­vo da En­ti­da­de Re­gu­la­do­ra da Co­mu­ni­ca­ção So­ci­al An­go­la­na (ERCA) in­di­ca­dos pe­lo MPLA e pe­la co­li­ga­ção CA­SA-CE, pa­ra além da vo­ta­ção fi­nal glo­bal do Pro­jec­to de Al­te­ra­ção à Lei Or­gâ­ni­ca da ERCA.

No ca­pí­tu­lo das ques­tões in­ter­nas, os par­la­men­ta­res vão dis­cu­tir e vo­tar, na mes­ma ses­são, o pro­jec­to de re­so­lu­ção que apro­va o Regulamento de Ges­tão de Trans­por­tes da As­sem­bleia Na­ci­o­nal.

A pro­pó­si­to, An­dré Men­des de Car­va­lho, da CASACE, dis­se que, não ha­ven­do mui­tas ver­bas, de­ve-se en­ve- re­dar por uma vi­a­tu­ra que te­nha dig­ni­da­de pa­ra se apre­sen­tar co­mo pro­to­co­lar e ao mes­mo tem­po per­mi­tir ao de­pu­ta­do re­a­li­zar as su­as ac­ti­vi­da­des com re­gu­la­ri­da­de. Dig­ni­da­de aos jor­na­lis­tas An­dré Men­des de Car­va­lho, da CA­SA-CE, ma­ni­fes­tou­se in­dig­na­do com o fac­to de o Par­la­men­to con­ti­nu­ar a con­fi­nar os pro­fis­si­o­nais da co­mu­ni­ca­ção so­ci­al a uma sa­la du­ran­te a co­ber­tu­ra de de­ba­tes par­la­men­ta­res.

O par­la­men­tar de­fen­de que os jor­na­lis­tas de­vem ter aces­so ao ple­ná­rio pa­ra re­a­li­za­rem as su­as ac­ti­vi­da­des. “Quan­do con­fi­na­dos na­que­la sa­la, têm que se cin­gir às ima­gens que o Par­la­men­to ca­na­li­za pa­ra lá e is­so não é re­co­men­dá­vel”, dis­se o de­pu­ta­do, que aflo­rou o as­sun­to na con­fe­rên­cia de lí­de­res.

Adal­ber­to da Cos­ta Jú­ni­or é da mes­ma opi­nião: “Não so­mos fa­vo­rá­veis a con­fi­nar jor­na­lis­tas nu­ma sa­la, na me­di­da em que no pas­sa­do já hou­ve uma ocor­rên­cia da ple­ná­ria que não foi vis­ta pe­los jor­na­lis­tas. Au­gu­ra­mos que o re­la­ci­o­na­men­to en­tre o Par­la­men­to e a clas­se jor­na­lis­ta me­lho­re”, dis­se.

An­dré Men­des de Car­va­lho ma­ni­fes­tou-se in­dig­na­do com o fac­to de o Par­la­men­to con­fi­nar os jor­na­lis­tas a uma sa­la du­ran­te os de­ba­tes

Co­mis­sões de­ram pa­re­cer fa­vo­rá­vel pa­ra apre­ci­a­ção e vo­ta­ção na ge­ne­ra­li­da­de SAN­TOS PE­DRO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.