Em­prés­ti­mo da Chi­na su­pe­ra 60 mil mi­lhões

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

A Chi­na con­ce­deu a An­go­la em­prés­ti­mos no va­lor de mais de 60 mil mi­lhões de dó­la­res des­de que os dois paí­ses es­ta­be­le­ce­ram re­la­ções di­plo­má­ti­cas a 12 de Janeiro de 1983, re­ve­lou o em­bai­xa­dor da Chi­na em An­go­la, Cui Ai­min, num ar­ti­go pu­bli­ca­do no Jor­nal de An­go­la de quar­ta-fei­ra.

In­ti­tu­la­do “Ini­ci­ar No­va Jor­na­da na Par­ce­ria Es­tra­té­gi­ca en­tre a Chi­na e An­go­la”, o ar­ti­go mos­tra que o mon­tan­te foi gas­to na cons­tru­ção de inú­me­ras in­fra­es­tru­tu­ras, co­mo cen­trais de ener­gia, es­tra­das, pon­tes, hos­pi­tais e ca­sas, in­cen­ti­van­do o de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co e a me­lho­ria da vi­da do po­vo an­go­la­no.

O em­bai­xa­dor diz no seu ar­ti­go que os re­sul­ta­dos da co­o­pe­ra­ção prag­má­ti­ca nes­ses 35 anos são fru­tí­fe­ros, sen­do a Chi­na o mai­or par­cei­ro co­mer­ci­al de An­go­la, en­quan­to An­go­la é o mai­or for­ne­ce­dor de pe­tró­leo da Chi­na em Áfri­ca.

Cui Ai­min re­cor­da que no fi­nal de 2016 foi re­a­li­za­do em Lu­an­da o Fó­rum de In­ves­ti­men­to Chi­na-An­go­la que re­sul­tou na ce­le­bra­ção de 48 acor­dos de in­ten­ção de in­ves­ti­men­to, no va­lor to­tal de 1.200 mi­lhões de dó­la­res. “Têm-se aper­fei­ço­a­do tam­bém os me­ca­nis­mos de co­o­pe­ra­ção, no­me­a­da­men­te da Co­mis­são Ori­en­ta­do­ra da Co­o­pe­ra­ção Eco­nó­mi­ca e Co­mer­ci­al en­tre a Chi­na e An­go­la, ten­do a par­te chi­ne­sa for­ne­ci­do for­ma­ção a mais de 2.500 qua­dros an­go­la­nos e con­ce­di­do 300 bol­sas de es­tu­do”, po­de ler-se.

Ao fim de 35 anos de re­la­ci­o­na­men­to bi­la­te­ral, o em­bai­xa­dor Cui Ai­min afir­ma que as re­la­ções si­no­an­go­la­nas es­tão “ao seu me­lhor ní­vel”, sen­do “um exem­plo da co­o­pe­ra­ção de be­ne­fí­ci­os mú­tu­os e de­sen­vol­vi­men­to co­mum en­tre a Chi­na e os paí­ses afri­ca­nos”.

Na se­gun­da par­te do ar­ti­go de opi­nião pu­bli­ca­do no dia 11 des­te mês, o em­bai­xa­dor diz que ou­tros pro­jec­tos do­a­dos pe­la Chi­na tam­bém es­tão a avan­çar, co­mo são ca­sos o Cen­tro de De­mons­tra­ção de Tec­no­lo­gia Agrí­co­la e o Ins­ti­tu­to Su­pe­ri­or das Re­la­ções In­ter­na­ci­o­nais.

“Ago­ra, as du­as par­tes es­tão a im­ple­men­tar os êxi­tos al­can­ça­dos pe­la Ci­mei­ra de Jo­a­nes­bur­go do FOCAC e co­o­pe­rar nas áre­as de agri­cul­tu­ra, in­dús­tria, saú­de e for­ma­ção de qua­dros, no âmbito dos Dez Pla­nos de Co­o­pe­ra­ção Chi­na-Áfri­ca, pro­mo­ven­do a trans­for­ma­ção dos re­cur­sos na­tu­rais e hu­ma­nos abun­dan­tes de An­go­la em be­ne­fí­ci­os re­ais pa­ra o seu po­vo”, lê-se no ar­ti­go.

O em­bai­xa­dor su­bli­nhou que “Uma jor­na­da de mil qui­ló­me­tros não po­de ser cum­pri­da sem acu­mu­lar os pas­sos pe­que­nos. Os 35 anos pas­sa­dos são uma his­tó­ria or­gu­lho­sa e me­mo­rá­vel e fun­da­ram a ba­se pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to de lon­go pra­zo das re­la­ções Chi­na-An­go­la. Ho­je em dia, pe­ran­te as mu­dan­ças da con­jun­tu­ra in­ter­na­ci­o­nal, am­bos, a Chi­na e An­go­la, ace­le­ra­ram pas­sos na re­for­ma in­ter­na, abrin­do no­vas pers­pec­ti­vas do re­la­ci­o­na­men­to dos dois paí­ses.”

Além dis­so, dis­se Cui Ai­min “es­ta­mos a pre­pa­rar a se­gun­da ses­são do Co­mis­são Ori­en­ta­do­ra da Co­o­pe­ra­ção Eco­nó­mi­ca e Co­mer­ci­al en­tre a Chi­na e An­go­la, es­ta­mos a ne­go­ci­ar os acor­dos bi­la­te­rais so­bre a fa­ci­li­ta­ção de cir­cu­la­ção de pes­so­as, a pro­tec­ção do in­ves­ti­men­to, a evi­ta­ção da du­pla tri­bu­ta­ção e tro­ca de mo­e­das”. Pa­ra o em­bai­xa­dor, de­ve-se apro­vei­tar bem es­sas opor­tu­ni­da­des pa­ra su­pe­rar-se obs­tá­cu­los e “em­pur­rar jun­tos a trans­for­ma­ção na co­o­pe­ra­ção si­no-an­go­la­na, ele­van­do o seu ní­vel e qua­li­da­de”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.