Na­mo­ra­dos tro­cam ju­ras de amor

Jornal de Angola - - PARTADA -

Ho­je é Dia dos Na­mo­ra­dos, ou Dia de São Va­len­tim, data em que se ce­le­bra o Amor. A Ilha do Mus­su­lo, em Lu­an­da, é o lu­gar es­co­lhi­do por mui­tos ca­sais pa­ra ce­le­brar o Dia dos Na­mo­ra­dos.

Ho­je é Dia dos Na­mo­ra­dos, uma data pro­pí­cia pa­ra a re­no­va­ção das ju­ras de amor en­tre na­mo­ra­dos e tam­bém en­tre pes­so­as que já vi­vem jun­tos. No Dia de São Va­len­tim, co­mo tam­bém é de­sig­na­do o dia em que se ce­le­bra a união amo­ro­sa, é co­mum a tro­ca de pre­sen­tes. Ac­tu­al­men­te, o dia é prin­ci­pal­men­te as­so­ci­a­do à tro­ca mú­tua de re­ca­dos de amor em for­ma de ob­jec­tos sim­bó­li­cos.

A his­tó­ria do Dia de São Va­len­tim re­mon­ta um obs­cu­ro dia de je­jum em ho­me­na­gem a São Va­len­tim, um san­to re­co­nhe­ci­do pe­la Igre­ja Ca­tó­li­ca e pe­las Igre­jas Ori­en­tais e que dá no­me ao Dia dos Na­mo­ra­dos em mui­tos paí­ses, on­de o ce­le­bram co­mo Dia de São Va­len­tim.

A as­so­ci­a­ção com o amor e o ro­man­tis­mo che­ga de­pois do fi­nal da Ida­de Mé­dia, du­ran­te a qual o con­cei­to de amor ro­mân­ti­co foi for­mu­la­do.

O bis­po Va­len­tim lu­tou con­tra as or­dens do im­pe­ra­dor Cláu­dio II, que ha­via proi­bi­do o ca­sa­men­to du­ran­te as guer­ras, acre­di­tan­do que os sol­tei­ros eram me­lho­res com­ba­ten­tes.

O bis­po con­ti­nu­ou a ce­le­brar ca­sa­men­tos, ape­sar da proi­bi­ção do im­pe­ra­dor. A prá­ti­ca foi des­co­ber­ta e Va­len­tim foi pre­so e con­de­na­do à mor­te. En­quan­to es­ta­va pre­so, mui­tos jo­vens lhe en­vi­a­vam flo­res e bi­lhe­tes, di­zen­do que ain­da acre­di­ta­vam no amor. En­quan­to aguar­da­va na pri­são o cum­pri­men­to da sua sen­ten­ça, ele apai­xo­nou-se pe­la fi­lha ce­ga de um car­ce­rei­ro e, mi­la­gro­sa­men­te, de­vol­veu-lhe a vi­são. An­tes da exe­cu­ção, Va­len­tim es­cre­veu uma mensagem de adeus pa­ra ela, na qual as­si­na­va co­mo “Seu Na­mo­ra­do” ou “De seu Va­len­tim”.

Con­si­de­ra­do már­tir pe­la Igre­ja Ca­tó­li­ca, a data da sua mor­te - 14 de Fe­ve­rei­ro - tam­bém mar­ca a vés­pe­ra de lu­per­cais, fes­ta anu­al ce­le­bra­da em Ro­ma an­ti­ga, em hon­ra à deu­sa Ju­no e ao deus Pan.

Um dos ri­tu­ais des­se fes­ti­val era a pas­se­a­ta da fer­ti­li­da­de, em que os sa­cer­do­tes ca­mi­nha­vam pe­la ci­da­de, ba­ten­do em to­das as mu­lhe­res com cor­rei­as de cou­ro de ca­bra pa­ra as­se­gu­rar a fe­cun­di­da­de.

O Dia de São Va­len­tim era até há al­gu­mas dé­ca­das uma fes­ta co­me­mo­ra­da prin­ci­pal­men­te em paí­ses an­glo­sa­xões, mas ao lon­go do sé­cu­lo XX o há­bi­to es­ten­deu-se a mui­tos ou­tros paí­ses.

DR Na­mo­ra­dos ce­le­bram Dia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.