Jo­vens ques­ti­o­nam ges­tão dos pro­gra­mas de cré­di­to

A ges­tão do ProJo­vem, pro­gra­ma de qua­tro mil mi­lhões de kwan­zas cri­a­do pe­lo Exe­cu­ti­vo pa­ra con­ce­der cré­di­to a jo­vens em­pre­en­de­do­res, foi on­tem ques­ti­o­na­da pe­lo lí­der do Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de à saí­da de um en­con­tro com o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, J

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA - Cân­di­do Bes­sa

A ne­ces­si­da­de de re­a­va­li­ar as pri­o­ri­da­des e ope­ra­ci­o­na­li­za­ção da li­nha de cré­di­to pa­ra jo­vens em­pre­en­de­do­res foi uma das pre­o­cu­pa­ções apre­sen­ta­das on­tem, no Pa­lá­cio Pre­si­den­ci­al da Ci­da­de Al­ta, ao Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, João Lou­ren­ço, pe­lo lí­der do Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de (CNJ), An­tó­nio Tin­gão Ma­teus. Nu­ma au­di­ên­cia à qual as­sis­tiu a mi­nis­tra da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos, Ana Paula do Sa­cra­men­to Ne­to, o lí­der do CNJ en­tre­gou ao Che­fe de Es­ta­do um me­mo­ran­do com as prin­ci­pais pre­o­cu­pa­ções da­que­la pla­ta­for­ma ju­ve­nil, que con­gre­ga 56 or­ga­ni­za­ções es­tu­dan­tis, par­ti­dá­ri­as, eco­ló­gi­cas, re­li­gi­o­sas, so­ci­o­pro­fis­si­o­nais e cul­tu­rais do país. Uma das pre­o­cu­pa­ções de Tin­gão Ma­teus tem a ver com a ope­ra­ci­o­na­li­za­ção do ProJo­vem, pro­gra­ma cri­a­do pa­ra con­ce­der cré­di­to a jo­vens em­pre­en­de­do­res. O lí­der ju­ve­nil elo­gia a in­ten­ção, mas ques­ti­o­na a ges­tão, pri­o­ri­da­des, critérios de aces­so e dis­po­ni­bi­li­za­ção das ver­bas. Dos 216 pro­jec­tos apro­va­dos, se­gun­do Tin­gão Ma­teus, 113 es­tão em Lu­an­da e há pro­vín­ci­as que não têm ne­nhum pro­jec­to apro­va­do. Pa­ra pi­o­rar, gran­de par­te dos pro­jec­tos apro­va­dos e que re­ce­be­ram mais di­nhei­ro per­ten­ce às áre­as de pres­ta­ção de ser­vi­ços e co­mér­cio.

A ne­ces­si­da­de de re­a­va­li­ar as pri­o­ri­da­des e ope­ra­ci­o­na­li­za­ção da li­nha de cré­di­to pa­ra jo­vens em­pre­en­de­do­res foi uma das pre­o­cu­pa­ções apre­sen­ta­das on­tem, no Pa­lá­cio Pre­si­den­ci­al da Ci­da­de Al­ta, ao Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, João Lou­ren­ço, pe­lo lí­der do Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de (CNJ), An­tó­nio Francisco Tin­gão Ma­teus.

Nu­ma au­di­ên­cia à qual as­sis­tiu a mi­nis­tra da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos, Ana Paula do Sa­cra­men­to Ne­to, o lí­der do CNJ en­tre­gou ao Che­fe de Es­ta­do um me­mo­ran­do com as prin­ci­pais pre­o­cu­pa­ções da­que­la pla­ta­for­ma ju­ve­nil, que con­gre­ga 56 or­ga­ni­za­ções es­tu­dan­tis, par­ti­dá­ri­as, eco­ló­gi­cas, re­li­gi­o­sas, so­ci­o­pro­fis­si­o­nais e cul­tu­rais do país.

Uma das pre­o­cu­pa­ções ma­ni­fes­ta­da por Tin­gão Ma­teus tem a ver com a ope­ra­ci­o­na­li­za­ção do ProJo­vem, pro­gra­ma cri­a­do pa­ra con­ce­der cré­di­to a jo­vens em­pre­en­de­do­res. O lí­der ju­ve­nil elo­gi­ou a in­ten­ção, mas ques­ti­o­na a ges­tão, as pri­o­ri­da­des, os critérios de aces­so e dis­po­ni­bi­li­za­ção das ver­bas.

“Tí­nha­mos aler­ta­do às en­ti­da­des li­ga­das di­rec­ta­men­te à ope­ra­ci­o­na­li­za­ção do ProJo­vem an­tes da efec­ti­va­ção e o nos­so re­ceio veio a con­fir­mar-se”, dis­se. Dos 216 pro­jec­tos apro­va­dos, se­gun­do Tin­gão Ma­teus, 113 es­tão em Lu­an­da e há pro­vín­ci­as que não têm ne­nhum pro­jec­to apro­va­do. Pa­ra pi­o­rar, acres­cen­ta, gran­de par­te dos pro­jec­tos apro­va­dos e que re­ce­be­ram mais di­nhei­ro per­ten­cem às áre­as de pres­ta­ção de ser­vi­ços e co­mér­cio, quan­do as pri­o­ri­da­des do Exe­cu­ti­vo pa­ra a di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia re­ca­em pa­ra agri­cul­tu­ra, pe­cuá­ria e pes­cas, pe­la im­por­tân­cia na cri­a­ção de em­pre­gos e no com­ba­te à fo­me e à po­bre­za.

O pre­si­den­te do Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de so­li­ci­ta, igual­men­te, ava­li­a­ção da exe­cu­ção da li­nha de cré­di­to de 4 mil mi­lhões de kwan­zas pos­ta à dis­po­si­ção do ProJo­vem. “A úl­ti­ma in­for­ma­ção que te­mos é de que dos 4 mil mi­lhões de kwan­zas dis­po­ni­bi­li­za­dos, só res­tam 776 mi­lhões e há jo­vens em ou­tras pro­vín­ci­as que não re­ce­be­ram qual­quer fi­nan­ci­a­men­to”, dis­se, acres­cen­tan­do que a for­ma co­mo o pro­gra­ma es­tá a ser ge­ri­do mos­tra que não es­tá ali­nha­do às pri­o­ri­da­des do Exe­cu­ti­vo e ao ac­tu­al con­tex­to eco­nó­mi­co do país. De­se­nha­do pa­ra apoi­ar jo­vens em­pre­en­de­do­res com ida­des en­tre 18 e 40 anos, o ProJo­vem tem co­mo ob­jec­ti­vo pro­mo­ver a for­ma­li­za­ção de pe­que­nos ne­gó­ci­os e dar opor­tu­ni­da­des pa­ra a in­clu­são eco­nó­mi­ca e so­ci­al aos jo­vens, as­se­gu­ran­do a cri­a­ção efec­ti­va de ne­gó­ci­os sus­ten­tá­veis.

Um dos critérios é ter uma mi­cro, pe­que­na ou mé­dia em­pre­sa cons­ti­tuí­da e cer­ti­fi­ca­da pe­lo Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Apoio às Mi­cro, Pe­que­nas e Mé­di­as Em­pre­sas (INAPEM), além de ter os im­pos­tos em dia, to­dos os do­cu­men­tos em or­dem e não ter dí­vi­das à ban­ca em in­cum­pri­men­tos. O pre­si­den­te do Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de de­fen­de uma ava­li­a­ção cui­da­da das ac­ções con­ti­das no Pla­no Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to da Ju­ven­tu­de pa­ra o pe­río­do 2013 -2017, com to­dos os or­ga­nis­mos en­vol­vi­dos.

A mi­nis­tra da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos, Ana Paula do Sa­cra­men­to Ne­to, con­fir­mou que exis­tem já con­tac­tos com o Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças, prin­ci­pal­men­te com o Ban­co de De­sen­vol­vi­men­to de An­go­la (BDA), pa­ra ava­li­a­ção do ProJo­vem e as ac­tu­a­li­za­ções ne­ces­sá­ri­as, se for o ca­so.

Ana Paula do Sa­cra­men­to Ne­to con­fir­mou, tam­bém, a re­vi­são das pri­o­ri­da­des do Pla­no de De­sen­vol­vi­men­to da Ju­ven­tu­de pa­ra o pe­río­do 2018/2022. “Es­ta­mos a tra- ba­lhar com o Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de so­bre as me­lho­res for­mas de re­sol­ver­mos os pro­ble­mas dos jo­vens”, dis­se a mi­nis­tra, su­bli­nhan­do que o ob­jec­ti­vo é re­vi­ta­li­zar os pro­gra­mas vol­ta­dos pa­ra a me­lho­ria da qua­li­da­de de vi­da dos jo­vens, re­for­çar a ca­pa­ci­da­de de in­ter­ven­ção dos con­se­lhos na­ci­o­nais e pro­vin­ci­ais da Ju­ven­tu­de, tor­nan­do-os mais di­nâ­mi­cos e pro­ac­ti­vos.

Em Ju­nho, du­ran­te a re­a­li­za­ção do sex­to Con­se­lho Su­pe­ri­or da Ju­ven­tu­de, vão ser re­co­lhi­das con­tri­bui­ções pa­ra me­lho­rar o Pla­no de De­sen­vol­vi­men­to da Ju­ven­tu­de pa­ra o pe­río­do 2018/2022. O Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos tra­ba­lha já nas pro­pos­tas de ins­tru­men­tos le­gais, pa­ra in­cen­ti­var o as­so­ci­a­ti­vis­mo ju­ve­nil, re­gu­la­men­ta­ção do vo­lun­ta­ri­a­do ju­ve­nil e a cri­a­ção de uma ba­se de da­dos das as­so­ci­a­ções ju­ve­nis.

Ana Paula do Sa­cra­men­to Ne­to anun­ci­ou ac­ções pa­ra a me­lho­ria dos ser­vi­ços das ca­sas da ju­ven­tu­de e dos cen­tros de de­sen­vol­vi­men­to co­mu­ni­tá­rio, além de in­cen­ti­vos pa­ra o fo­men­to da prá­ti­ca des­por­ti­va.

As ac­ções, se­gun­do a mi­nis­tra Ana Paula do Sa­cra­men­to Ne­to, mos­tram a pre­o­cu­pa­ção do Exe­cu­ti­vo com os prin­ci­pais ma­les que afec­tam a ju­ven­tu­de, en­tre os quais o consumo des­re­gra­do de be­bi­das al­coó­li­cas, uso de dro­gas, o VHI/Si­da e ou­tras in­fec­ções de trans­mis­são se­xu­al, gra­vi­dez e ca­sa­men­tos pre­co­ces. A ideia, dis­se a mi­nis­tra, é ga­ran­tir a ocu­pa­ção útil dos tem­pos li­vres dos jo­vens.

Ten­do em con­ta a apro­xi­ma­ção das elei­ções au­tár­qui­cas, a mi­nis­tra ape­lou aos jo­vens a in­tei­ra­rem-se bem so­bre o as­sun­to, par­ti­ci­par nos even­tos de es­cla­re­ci­men­to e in­ter­pre­ta­rem cor­rec­ta­men­te a Cons­ti­tui­ção, com vis­ta a cri­ar de­ba­tes e dar con­tri­bui­ções pa­ra fa­zer o país avan­çar.

Pre­si­den­te do Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de elo­gia a in­ten­ção do ProJo­vem, mas ques­ti­o­na a ges­tão, as pri­o­ri­da­des, os critérios de aces­so e dis­po­ni­bi­li­za­ção das ver­bas

FRANCISCO BER­NAR­DO | EDIÇÕES NO­VEM­BRO

Pre­si­den­te re­ce­beu um me­mo­ran­do do Con­se­lho Na­ci­o­nal da Ju­ven­tu­de com al­gu­mas das pre­o­cu­pa­ções dos jo­vens

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.