Inun­da­ções es­tão a afec­tar ca­da vez mais ha­bi­tan­tes

As inun­da­ções pro­vo­ca­das pe­las fortes chu­vas em An­go­la afec­tam di­rec­ta­men­te 860 pes­so­as em ca­da 100 mil, in­for­mou on­tem, em Lu­an­da, o se­cre­tá­rio de Es­ta­do do In­te­ri­or pa­ra o As­se­gu­ra­men­to Téc­ni­co. Her­me­ne­gil­do Jo­sé Fé­lix, que fa­la­va por oca­sião do Dia Int

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA - Cé­sar Es­te­ves

860 em ca­da 100 mil pes­so­as são afec­ta­das di­rec­ta­men­te pe­las inun­da­ções pro­vo­ca­das pe­las fortes chu­vas, in­for­mou on­tem, em Lu­an­da, o se­cre­tá­rio de Es­ta­do do In­te­ri­or pa­ra o As­se­gu­ra­men­to Téc­ni­co, Her­me­ne­gil­do Jo­sé Fé­lix.

O go­ver­nan­te, que fa­la­va por oca­sião do Dia In­ter­na­ci­o­nal pa­ra a Re­du­ção de Ris­co de De­sas­tre, on­tem as­si­na­la­do, deu a co­nhe­cer que, de 2014 a 2018, 21.466 re­si­dên­ci­as fo­ram des­truí­das, em con­sequên­cia das chu­vas que caí­ram no país e pro­vo­ca­do da­nos in­cal­cu­lá­veis.

Her­me­ne­gil­do Fé­lix dis­se que es­te ce­ná­rio com­pro­me­te o pro­ces­so de de­sen­vol­vi­men­to le­va­do a ca­bo pe­lo Exe­cu­ti­vo.

So­cor­ren­do-se do ex­cer­to de um discurso da re­pre­sen­tan­te es­pe­ci­al do se­cre­ta­ri­a­do das Na­ções Uni­das pa­ra a Re­du­ção do Ris­co de De­sas­tres, Ma­mi Mi­zu­to­ri, o se­cre­tá­rio de Es­ta­do do In­te­ri­or re­fe­riu que o au­men­to dos cus­tos fi­nan­cei­ros com de­sas­tres atra­sa o de­sen­vol­vi­men­to dos paí­ses afec­ta­dos por es­te fe­nó­me­no na­tu­ral.

O go­ver­nan­te acres­cen­tou que as per­das económicas em paí­ses de bai­xo e mé­dio ren­di­men­to com­pro­me­tem os es­for­ços pa­ra al­can­çar os Ob­jec­ti­vos de De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel, uma vez que es­tes cus­tos pri­vam os go­ver­nos de fun­dos que po­di­am ser usa­dos na Saú­de, Edu­ca­ção, pro­tec­ção so­ci­al e ou­tras áre­as im­por­tan­tes.

"Te­mos que co­me­çar a pen­sar em ac­ções de lon­go prazo, já que mui­tas das ac­ções de curto prazo vi­sam sim­ples­men­te a mi­ti­ga­ção", fri­sou.

Her­me­ne­gil­do Fé­lix dis­se ser fun­da­men­tal que se pres­te aten­ção es­pe­ci­al às vul­ne­ra­bi­li­da­des sub­ja­cen­tes aos ris­cos, de mo­do a “apro­fun­dar-se a re­si­li­ên­cia nu­ma pers­pec­ti­va de in­te­gra­ção da re­du­ção do ris­co de de­sas­tres nos pla­nos de de­sen­vol­vi­men­to e es­tra­té­gi­as de in­ter­ven­ção”, bem co­mo uma mai­or aten­ção à edu­ca­ção e à for­ma­ção das pes­so­as so­bre co­mo sal­var e pro­lon­gar as vi­das du­ran­te e de­pois das emer­gên­ci­as.

O se­cre­tá­rio de Es­ta­do do In­te­ri­or de­fen­deu igual­men­te a ne­ces­si­da­de de se pres­tar aten­ção es­pe­ci­al às ques­tões re­la­ci­o­na­das com o or­de­na­men­to do ter­ri­tó­rio, con­cre­ta­men­te na cons­tru­ção de no­vos as­sen­ta­men­tos pa­ra as fa­mí­li­as que vi­vem em zo­nas de ris­co, no me­lho­ra­men­to e ex­ten­são das re­des de dre­na­gem plu­vi­ais e re­si­du­ais.

Her­me­ne­gil­do Fé­lix en­ten­de que o pro­ces­so de re­du­ção de ris­co de de­sas­tres de­ve ser in­clu­si­vo, cha­man­do a si uma ga­ma am­pla de par­cei­ros, a fim de se cons­truir um pon­to de par­ti­da pa­ra um vas­to pro­ces­so de ca­pa­ci­ta­ção de téc­ni­cos das re­giões do país que vão fa­zer par­te do com­pro­mis­so de con­ti­nu­ar a re­a­li­zar ac­ções con­jun­tas nas áre­as que se pre­ten­dem sus­ten­tá­veis. In­for­mou que a Co­mis­são Na­ci­o­nal de Pro­tec­ção Ci­vil (CNPC) e os seus par­cei­ros es­tão a tra­ba­lhar na ela­bo­ra­ção de um qua­dro de re­cu­pe­ra­ção em re­la­ção à se­ca que as­so­la o sul do país, que já se en­con­tra na fa­se fi­nal.

Com vis­ta a de­sen­vol­ver-se uma mai­or par­ti­ci­pa­ção e en­vol­vi­men­to da so­ci­e­da­de, con­ti­nu­ou, a CNPC es­tá a tra­ba­lhar num pro­jec­to que vai dar lu­gar à cri­a­ção de co­mi­tés de pre­ven­ção e par­ti­ci­pa­ção do ci­da­dão, que vão per­mi­tir aos mes­mos co­nhe­ce­rem e com­pre­en­de­rem as ameaças, vul­ne­ra­bi­li­da­de e o grau de ex­po­si­ção a que po­dem es­tar su­jei­tos.

"A ideia é tra­ba­lhar com os mes­mos na iden­ti­fi­ca­ção de so­lu­ções mais efi­ca­zes, no sen­ti­do de re­du­zir o ris­co e cri­ar con­di­ções de res­pos­ta lo­cal", con­cluiu.

Flor­be­la Fer­nan­des, re­pre­sen­tan­te do Fun­do das Na­ções Uni­das pa­ra a Po­pu­la­ção (UNFPA) em An­go­la, dis­se que to­dos os anos as al­te­ra­ções cli­má­ti­cas ex­tre­mas le­vam cer­ca de 26 mi­lhões de pes­so­as a en­fren­ta­rem a po­bre­za. "O ano pas­sa­do, por exem­plo, cer­ca de 18 mi­lhões de pes­so­as fo­ram for­ça­das a vi­ve­rem co­mo des­lo­ca­das", re­cor­dou.

EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

M. MACHANGONGO | EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO

Ex­po­si­ção de ar­ti­gos e pro­du­tos que pre­vi­nem de­sas­tres

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.