Sa­ma­ku­va exi­ge mais dos jo­vens do par­ti­do

Jornal de Angola - - PRIMEIRA PÁGINA - Ed­na Da­la

O pre­si­den­te da UNITA pre­ten­de ver os mem­bros da JU­RA nas ru­as, fo­ra dos ga­bi­ne­tes, tra­ba­lhan­do de for­ma ac­ti­va no de­sen­vol­vi­men­to da cons­ci­ên­cia cí­vi­ca, so­ci­al e co­mu­ni­tá­ria dos ci­da­dãos, pa­ra os fa­zer par­ti­ci­par mais na re­so­lu­ção dos pro­ble­mas so­ci­ais.

Isaías Sa­ma­ku­va, que fa­la­va na cerimónia de aber­tu­ra do IV Con­gres­so Or­di­ná­rio da JU­RA, acres­cen­tou que quer ver a JU­RA cons­truir pon­tes pa­ra unir os an­go­la­nos, de for­ma a co­lo­ca­rem­se aci­ma dos in­te­res­ses par­ti­dá­ri­os, em be­ne­fí­cio dos in­te­res­ses na­ci­o­nais.

Pe­ran­te os mais de 300 de­le­ga­dos e con­vi­da­dos de or­ga­ni­za­ções ju­ve­nis na­ci­o­nais e in­ter­na­ci­o­nais, o lí­der do mai­or par­ti­do da opo­si­ção dis­se que o país re­cla­ma por uma mu­dan­ça pro­fun­da nas es­tru­tu­ras do po­der, no pa­ra­dig­ma da go­ver­na­ção, no sis­te­ma de va­lo­res, de pro­du­ção e na es­tru­tu­ra da eco­no­mia po­lí­ti­ca. Pa­ra o efei­to, in­for­mou, a UNITA pre­ten­de en­vol­ver a JU­RA na con­cep­ção dos pla­nos de ac­ção pa­ra a con­cre­ti­za­ção des­sas mu­dan­ças, por ser um ins­tru­men­to trans­for­ma­ci­o­nal ao ser­vi­ço do país e dos an­go­la­nos. Por is­so, de­fen­deu, a JU­RA de­ve­rá con­cen­trar-se na dis­cus­são dos mé­to­dos pa­ra con­cre­ti­zar as mu­dan­ças que o país re­cla­ma.

A JU­RA, na óp­ti­ca de Sa­ma­ku­va, dis­tin­gue-se das de­mais or­ga­ni­za­ções po­lí­ti­cas ju­ve­nis, pe­la abran­gên­cia dos seus ob­jec­ti­vos, pe­lo pú­bli­co al­vo que pre­ten­de atin­gir com a sua ac­ção e pe­lo mé­to­do de ac­tu­a­ção. “En­quan­to a JMPLA e a JFNLA pa­re­cem li­mi­ta­dos aos res­pec­ti­vos par­ti­dos, a JU­RA não se de­sig­na ju­ven­tu­de da UNITA e nem se pro­põe ape­nas tra­zer os jo­vens an­go­la­nos pa­ra o par­ti­do, pois o seu ob­jec­ti­vo é unir a ju­ven­tu­de an­go­la­na em tor­no dos pro­jec­tos trans­for­ma­ci­o­nais da re­a­li­da­de so­ci­al do país”, dis­se.

So­bre a si­tu­a­ção do país, Sa­ma­ku­va de­fen­deu que An­go­la pre­ci­sa de uma “re­vo­lu­ção no sen­ti­do po­si­ti­vo”, pa­ra trans­for­mar ra­di­cal­men­te os seus sis­te­mas de edu­ca­ção e en­si­no, saú­de e pro­du­ção.

O IV Con­gres­so Or­di­ná­rio da JU­RA de­cor­re até sá­ba­do, sob o le­ma “No­va eta­pa, no­va di­nâ­mi­ca, pa­ra a vi­tó­ria”. O pon­to mais al­to se­rá a elei­ção de um no­vo se­cre­tá­rio-ge­ral pa­ra um man­da­to de qua­tro anos. Ao car­go con­cor­rem oi­to can­di­da­tos, dos quais uma mu­lher.

O pri­mei­ro se­cre­tá­rio na­ci­o­nal da JMPLA, Sér­gio Luther Res­co­va, foi um dos con­vi­da­dos . Em de­cla­ra­ções à im­pren­sa, Res­co­va con­si­de­rou va­li­o­so o con­gres­so da JU­RA e fez vo­tos que os ob­jec­ti­vos pre­co­ni­za­dos se­jam al­can­ça­dos. A re­so­lu­ção dos pro­ble­mas dos jo­vens, dis­se, de­ve con­tar com o apoio de to­dos.

Fi­li­pe Di­as de Bar­ros, lí­der da ju­ven­tu­de Par­ti­do So­ci­a­lis­ta de Por­tu­gal, dis­se que a par­ti­ci­pa­ção de ou­tras or­ga­ni­za­ções ju­ve­nis é “um si­nal de de­mo­cra­cia e vi­ta­li­da­de”.

MA­RIA AU­GUS­TA | EDIÇÕES NO­VEM­BRO

Isaías Sa­ma­ku­va quer união

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.