“Cró­ni­cas de um Co­man­do” apre­sen­ta­das no Cu­ne­ne

Jornal de Angola - - CULTURA - Elau­té­rio Si­li­pu­le­ni | Ond­ji­va

O ro­man­ce “Tu­ku­ba­ma Tu­ku­la - Cró­ni­cas de um co­man­do”, de Ar­sé­nio Satyoham­ba, foi apre­sen­ta­do na quar­ta-fei­ra, na Me­di­a­te­ca Dr. An­tó­nio Di­da­lelwa, na ci­da­de de Ond­ji­va, na pro­vín­cia do Cu­ne­ne.

Lan­ça­do re­cen­te­men­te em Lu­an­da, o li­vro abor­da uma fu­são de his­tó­ri­as, con­ta­das por no­ve pes­so­as, en­tre­vis­ta­das pe­lo au­tor, es­cri­tas nu­ma fic­ção ba­se­a­da em fac­tos re­ais, vi­vi­dos pe­lo per­so­na­gem “Ba­ne­le Mas­su­ka”, um jo­vem ba­ta­lha­dor que pas­sa por vá­ri­as in­tem­pé­ri­es, inú­me­ras di­fi­cul­da­des e ca­mi­nhos com uma in­fi­ni­da­de de es­pi­nhos.

Ar­sé­nio Satyoham­ba dis­se que a obra é com­pos­ta por três vo­lu­mes, o pri­mei­ro re­tra­ta a guer­ra dos 55 di­as ocor­ri­da na pro­vín­cia no Hu­am­bo, cu­jo pro­ta­go­nis­ta é o jo­vem Ba­ne­le Mas­su­ka.

O se­gun­do vo­lu­me abor­da a ocu­pa­ção do Cu­ne­ne e o ter­cei­ro re­tra­ta as his­tó­ri­as da ocu­pa­ção do Bié em 1998. “Tu­ku­ba­ma Tu­ka­la” é o le­ma dos co­man­dos, que sig­ni­fi­ca “Es­ta­mos sem­pre pron­tos”, nu­ma fu­são das lín­guas cokwe e ki­kon­go.

O li­vro é o pri­mei­ro ro­man­ce do au­tor ba­se­a­do em fac­tos da His­tó­ria re­cen­te de An­go­la. Ar­sé­nio Satyoham­ba usa as idei­as e a com­bi­na­ção en­tre o seu per­cur­so e vi­são glo­bal do mun­do e a ma­nei­ra con­ser­va­do­ra de pre­ser­var os va­lo­res cul­tu­rais pe­la ex­pres­são da li­te­ra­tu­ra con­tem­po­râ­nea nu­ma me­to­do­lo­gia e for­ma en­con­tra­da ape­nas no en­can­to da fi­lo­so­fia dos po­vos ban­tu.

Na­tu­ral do Cu­ne­ne, Ar­sé­nio Satyoham­ba pre­ten­de pre­sen­te­ar, em bre­ve, os lei­to­res com ou­tros dois vo­lu­mes que vão dar sequên­cia ao pri­mei­ro vo­lu­me das “Cró­ni­cas de um Co­man­do”.

Ar­sé­nio Satyoham­ba é na­tu­ral do Cu­ne­ne e pos­sui uma for­ma­ção in­ve­já­vel com vá­ri­os cur­sos fei­tos na In­gla­ter­ra. Fa­la flu­en­te­men­te di­ver­sas lín­guas e tem uma gran­de pai­xão pe­la fa­mí­lia, paz a cul­tu­ra.

DR

Ar­sé­nio Satyoham­ba pen­sa dar con­ti­nui­da­de ao ro­man­ce

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.