Pro­ces­so de ins­ti­tu­ci­o­na­li­za­ção da As­so­ci­a­ção An­go­la­na de Ac­tuá­ri­os

Jornal de Angola - - Economia - Hen­da Mon­dla­ne

I. Ac­tuá­rio o que é ?

Ac­tuá­rio é o ter­mo que de­sig­na o pro­fis­si­o­nal es­pe­ci­a­lis­ta em ava­li­ar e ad­mi­nis­trar ris­cos. O ac­tuá­rio de­ve ter for­ma­ção aca­dé­mi­ca em Ci­ên­ci­as Ac­tu­a­ri­ais, ter co­mo re­qui­si­tos bá­si­cos, co­nhe­ci­men­tos em ma­te­má­ti­ca, pro­ba­bi­li­da­des e es­ta­tís­ti­ca, que com­ple­men­ta­dos com for­ma­ção em ma­te­má­ti­ca ac­tu­a­ri­al, ma­te­má­ti­ca fi­nan­cei­ra, te­o­ria do ris­co, mer­ca­dos fi­nan­cei­ros, etc., per­mi­te-lhe agir no mer­ca­do eco­nó­mi­co fi­nan­cei­ro, em par­ti­cu­lar na área de se­gu­ros, en­ti­da­des de pre­vi­dên­cia so­ci­al (cai­xas, ins­ti­tu­tos e or­ga­ni­za­ções mu­tu­a­lis­tas), en­ti­da­des ges­to­ras de fun­dos de pen­sões e, no ge­ral, em qu­al­quer ins­ti­tui­ção fi­nan­cei­ra, na pro­mo­ção de pes­qui­sas e es­ta­be­le­ci­men­to de pla­nos sen­do ca­paz de ana­li­sar con­co­mi­tan­te­men­te as mu­dan­ças fi­nan­cei­ras e so­ci­ais no mun­do.

II. Cam­pos de ac­tu­a­ção:

Além da­que­las re­fe­ri­das aci­ma, des­ta­ca-se:

• Em­pre­sas de As­ses­so­ria e Con­sul­to­ria em Ac­tu­a­ri­al;

• Ór­gãos de Re­gu­la­ção e/ou Fis­ca­li­za­ção;

• Em­pre­sas de Au­di­to­ria Ac­tu­a­ri­al;

• Ope­ra­do­ras de Saú­de;

• Uni­ver­si­da­des;

• En­ti­da­des que se de­di­quem à Ges­tão de Ris­cos.

A ac­ti­vi­da­de do ac­tuá­rio con­sis­te es­sen­ci­al­men­te na cri­a­ção de mo­de­los ma­te­má­ti­cos (pa­ra di­ver­sos fi­na­li­da­des), efec­tu­ar cál­cu­los de pro­ba­bi­li­da­de de even­tos, ava­li­ar ris­cos e fi­xar va­lo­res de pré­mi­os de se­gu­ro ou de in­dem­ni­za­ções.

Ape­sar de a ac­ti­vi­da­de do ac­tuá­rio não ser res­tri­ta à in­dús­tria se­gu­ra­do­ra é, nes­te sec­tor, que ad­qui­re mai­or pre­pon­de­rân­cia, uma vez que a ac­ti­vi­da­de se­gu­ra­do­ra é, na es­sên­cia, uma ac­ti­vi­da­de de ges­tão de ris­cos. Co­mo é ha­bi­tu­al di­zer-se, “não há se­gu­ro sem ris­co”.

Na ac­ti­vi­da­de se­gu­ra­do­ra, sem­pre que um cli­en­te pre­ten­de fa­zer um se­gu­ro de vi­da ou um se­gu­ro pa­ra o au­to­mó­vel, é ao ac­tuá­rio que com­pe­te o es­tu­do das va­riá­veis pa­ra o es­ta­be­le­ci­men­to do va­lor a pa­gar pe­lo cli­en­te à se­gu­ra­do­ra.

2 III. Re­gu­la­ção da pro­fis­são

A ex­pe­ri­ên­cia in­ter­na­ci­o­nal diz-nos que a pro­fis­são de Ac­tuá­rio é uma ac­ti­vi­da­de su­jei­ta à le­gis­la­ção es­pe­cí­fi­ca.

A acre­di­ta­ção ofi­ci­al da pro­fis­são de ac­tuá­rio nos vá­ri­os paí­ses faz-se es­sen­ci­al­men­te de du­as for­mas dis­tin­tas;

• Nos paí­ses de cul­tu­ra an­glo-sa­xó­ni­ca, pa­ra uma pes­soa se tor­nar ac­tuá­rio não bas­ta ter um cur­so su­pe­ri­or na área de ci­ên­ci­as ac­tu­a­ri­ais. De­ve­rá com­ple­tar uma sé­rie de exa­mes a ní­vel na­ci­o­nal da res­pon­sa­bi­li­da­de do or­gão pro­fis­si­o­nal;

• Eu­ro­pa con­ti­nen­tal: pa­ra se tor­nar ac­tuá­rio e pas­sar a ser mem­bro da or­ga­ni­za­ção que tu­te­la a pro­fis­são, bas­ta que te­nha um cur­so su­pe­ri­or na área, ou se­ja, o di­plo­ma aca­dé­mi­co bas­ta pa­ra a acre­di­ta­ção pro­fis­si­o­nal.

IV. O Ac­tu­a­ri­a­do em Angola

• Em ter­mos de le­gis­la­ção, é de sa­li­en­tar que a pro­fis­são de Ac­tuá­rio é re­co­nhe­ci­da pe­lo MAPTSS;

• O nú­me­ro de ac­tuá­ri­os em Angola es­tá bas­tan­te lon­ge do que se­ria de es­pe­rar, de cer­to mo­do in­flu­en­ci­a­do por um mer­ca­do ‘in­ci­pi­en­te’ ;

• Con­tu­do, com o cres­ci­men­to do sec­tor fi­nan­cei­ro e da ac­ti­vi­da­de de se­gu­ros em par­ti­cu­lar, ve­ri­fi­ca-se um au­men­to do nú­me­ro de ac­tuá­ri­os e do nú­me­ro de pro­fis­si­o­nais in­te­res­sa­dos em en­ve­re­dar pe­la car­rei­ra de ac­tuá­rio;

A não exis­tên­cia de uma or­ga­ni­za­ção pro­fis­si­o­nal que pos­sa con­gre­gar os ac­tuá­ri­os e cha­mar a si a tu­te­la/cer­ti­fi­ca­ção do exer­cí­cio da pro­fis­são, mo­ti­vou um gru­po de pro­fis­si­o­nais ac­tuá­ri­os, a ins­ti­tu­ci­o­na­li­za­rem a As­so­ci­a­ção An­go­la­na de Ac­tuá­ri­os (AAAT).

V. Prin­ci­pais ob­jec­ti­vos da As­so­ci­a­ção An­go­la­na de Ac­tuá­ri­os (AAAT):

i. Exer­cer a tu­te­la re­la­ti­va­men­te a cer­ti­fi­ca­ção da pro­fis­são de Ac­tuá­rio em Angola;

ii. Re­pre­sen­tar os pro­fis­si­o­nais Ac­tuá­ri­os pe­ran­te os di­fe­ren­tes sta­kehol­ders, do mer­ca­do, na abor­da­gem dos di­fe­ren­tes te­mas ine­ren­tes à ac­ti­vi­da­de se­gu­ra­do­ra no ge­ral, e em par­ti­cu­lar ao ac­tu­a­ri­a­do;

3

iii. Con­gre­gar os ac­tuá­ri­os que de­sem­pe­nham a sua pro­fis­são em Angola e apoiá-los no do­mí­nio téc­ni­co-pro­fis­si­o­nal;

iv. Pro­mo­ver a in­ves­ti­ga­ção e di­vul­ga­ção das téc­ni­cas com in­te­res­se pa­ra a ac­ti­vi­da­de ac­tu­a­ri­al;

v. Es­ta­be­le­cer acor­dos de par­ce­ria com en­ti­da­des con­gé­ne­res, quer de paí­ses afri­ca­nos, quer de ou­tros con­ti­nen­tes;

vi. Co­la­bo­rar com as Uni­ver­si­da­des vi­san­do pro­por os con­teú­dos cur­ri­cu­la­res in­dis­pen­sá­veis pa­ra o pro­ces­so de for­ma­ção de ac­tuá­ri­os ou que sir­vam de ba­se pa­ra o efei­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.