Jornal de Angola

De­fi­ci­ên­cia au­di­ti­va atin­ge mais de 35 mil an­go­la­nos

- Al­ber­to Qui­lu­ta

An­go­la tem 656.258 pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia, o que re­pre­sen­ta 2,5 por cen­to da po­pu­la­ção e des­te nú­me­ro, 35.665 são por­ta­do­res de de­fi­ci­ên­cia au­di­ti­va, sen­do que 16.117 en­con­tra-se em zo­nas ur­ba­nas e 19.548 no meio ru­ral, re­ve­lou, on­tem, em Luanda, a mi­nis­tra da Ac­ção So­ci­al, Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher.

Faus­ti­na Al­ves , que fa­la­va na aber­tu­ra da jor­na­da alu­si­va ao Dia Mun­di­al do De­fi­ci­en­te Au­di­ti­vo, que se co­me­mo­ra a 27 de Se­tem­bro, sob o le­ma: “A nos­sa li­mi­ta­ção, não é o nos­so li­mi­te”, re­cor­dou que o Exe­cu­ti­vo ini­ci­ou um es­tu­do pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to e uni­for­mi­za­ção da Lín­gua Ges­tu­al em An­go­la, pa­ra evi­tar as in­ter­fe­rên­ci­as de ou­tros paí­ses nes­sa ma­té­ria.

Com a ex­pan­são da Lín­gua Ges­tu­al An­go­la­na, o Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção da­rá iní­cio, em bre­ve, ao pro­ces­so de ac­tu­a­li­za­ção da mes­ma pa­ra a in­tro­du­ção de no­vas pa­la­vras ges­tu­ais, in­for­mou a go­ver­nan­te.

Faus­ti­na Al­ves re­co­men­dou aos de­mais Mi­nis­té­ri­os a in­ser­ção des­tes pro­fis­si­o­nais nas ins­ti­tui­ções e que a in­ter­pre­ta­ção da Lín­gua Ges­tu­al An­go­la­na se­ja obri­ga­tó­rio nos ór­gãos pú­bli­cos e pri­va­dos du­ran­te a re­a­li­za­ção de ac­tos pú­bli­cos e nos ser­vi­ços de aten­di­men­to.

A mi­nis­tra da Ac­ção So­ci­al, Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher dis­se que o país con­ta ac­tu­al­men­te com 22 es­co­las es­pe­ci­ais, 816 es­co­las in­clu­si­vas, 147 sa­las es­pe­ci­ais, 1.895 sa­las in­clu­si­vas e 28 sa­las pa­ra o aten­di­men­to es­pe­ci­al.

O se­cre­tá­rio de Es­ta­do da Co­mu­ni­ca­ção So­ci­al, Nu­no Cal­das Al­bi­no, dis­se que An­go­la tem gra­du­a­do, ca­da vez mais, a in­clu­são so­ci­al de pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia. Em seu en­ten­der, em­bo­ra se­ja uma lon­ga ca­mi­nha­da a per­cor­rer, a Lei das Aces­si­bi­li­da­des vai de en­con­tro ao Pro­gra­ma de In­clu­são.

A go­ver­na­do­ra de Luanda, Jo­a­na Li­na, dis­se ser um si­nal de dis­po­ni­bi­li­da­de fa­zer­mos jun­tos al­gu­ma coi­sa pa­ra as pes­so­as com de­fi­ci­ên­cia au­di­ti­va.

Jo­a­na Li­na so­li­ci­tou à As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal de Sur­dos de An­go­la (ANSA), a apre­sen­ta­ção de da­dos es­ta­tís­ti­cos pa­ra o Go­ver­no ter uma ideia de on­de po­de e de­ve co­me­çar a re­sol­ver os vá­ri­os pro­ble­mas exis­ten­tes no seio des­sa fran­ja da so­ci­e­da­de.

 ?? KINDALA MA­NU­EL| EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO ?? Ima­gem da aber­tu­ra da jor­na­da do Dia do De­fi­ci­en­te Au­di­ti­vo
KINDALA MA­NU­EL| EDI­ÇÕES NO­VEM­BRO Ima­gem da aber­tu­ra da jor­na­da do Dia do De­fi­ci­en­te Au­di­ti­vo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola