Pre­ços no con­su­mi­dor ob­ser­vam li­gei­ra va­ri­a­ção

Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­ta­tís­ti­ca (INE) avan­ça que pa­ra os me­ses de Ou­tu­bro e No­vem­bro de 2016 foi ob­ser­va­da uma su­bi­da em cer­ca de 2,29 por cen­to no con­jun­to dos bens le­van­ta­dos pe­los téc­ni­cos

Jornal de Economia & Financas - - Finanças - Re­gi­na Han­da

OÍn­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor Na­ci­o­nal (IPCN) registou uma va­ri­a­ção de 2,29 por cen­to, du­ran­te o pe­río­do de Ou­tu­bro a No­vem­bro de 2016, se­gun­do fez pu­bli­car o Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­ta­tís­ti­ca (INE).

Se­gun­do o do­cu­men­to, as pro­vín­ci­as que re­gis­ta­ram mai­or au­men­to fo­ram Cu­ne­ne (3,11 por cen­to), Mo­xi­co (2,89), Ben­go (2,39) e Lun­da Norte (2,31).

As pro­vín­ci­as com me­nor va­ri­a­ção fo­ram Bié (1,41 por cen­to), Huí­la (1,61), Ben­gue­la (1,74) e Hu­am­bo (1,78).

A clas­se “co­mu­ni­ca­ções” com 36,36 por cen­to foi a que registou o mai­or au­men­to de pre­ços.

Des­ta­cam-se tam­bém o au­men­to dos pre­ços ve­ri­fi­ca­dos nas clas­ses “mo­bi­liá­rio, equi­pa­men­to do­més­ti­co e ma­nu­ten­ção” com 4,55 , “bens e ser­vi­ços di­ver­sos” com 3,20 e “be­bi­das al­coó­li­cas e ta­ba­co” com 2,90, res­pec­ti­va­men­te.

A pu­bli­ca­ção do INE avan­ça que a clas­se “co­mu­ni­ca­ções” foi, de igual mo­do, a que mais con­tri­buiu pa­ra o au­men­to do ní­vel ge­ral de pre­ços, com 0,78 pon­tos per­cen­tu­ais du­ran­te o mês de No­vem­bro.

A esta se­gui­ram-se as clas­ses “ali­men­ta­ção e be­bi­das não al­coó­li­cas” com 0,55, “mo­bi­liá­rio, equi­pa­men­to do­més­ti­co e ma­nu­ten­ção” com 0,29 e “bens e ser­vi­ços di­ver­sos” com 0,19. As res­tan­tes clas­ses ti­ve­ram ta­xas in­fe­ri­o­res a 0,19.

Lu­an­da

O ní­vel ge­ral do Ín­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor (IPC) da ci­da­de de Lu­an­da registou uma va­ri­a­ção de 2,13 por cen­to en­tre os me­ses de Ou­tu­bro e No­vem­bro.

De acor­do com a mais re­cen­te pu­bli­ca­ção do Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­ta­tís­ti­ca (INE), a clas­se “co­mu­ni­ca­ções” foi a que registou o mai­or au­men­to de pre­ços com 36,55 por cen­to.

A par des­ta des­ta­cam-se tam­bém tam­bém os au­men­tos dos pre­ços ve­ri­fi­ca­dos nas clas­ses “bens e ser­vi­ços di­ver­sos” com 3,44 por cen­to, “ves­tuá­rio e cal­ça­do” com 3,41 e “be­bi­das al­coó­li­cas e ta­ba­co” com 3,16. A va­ri­a­ção ho­mó­lo­ga si­tua-se em 41,15 por cen­to, re­gis­tan­do um au­men­to de 27,86 pon­tos per­cen­tu­ais com re­la­ção a ob­ser­va­da em igual pe­río­do do ano an­te­ri­or.

Cu­ne­ne

O Ín­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor (IPC) da pro­vín­cia do Cu­ne­ne registou uma va­ri­a­ção de 3,11 por cen­to, du­ran­te o pe­río­do de Ou­tu­bro a No­vem­bro de 2016.

A clas­se “co­mu­ni­ca­ções” foi a que registou o mai­or au­men­to de pre­ços com 38,28 por cen­to. Des­ta­cam-se tam­bém os au­men­tos dos pre­ços ve­ri­fi­ca­dos nas clas­ses “ali­men­ta­ção e be­bi­das não al­coó­li­cas” com 2,48, “saú­de” com 2,45 e “trans­por­tes” com 1,97.

A clas­se “ali­men­ta­ção e be­bi­das não al­coó­li­cas” foi a que mais con­tri­buiu pa­ra o au­men­to do ní­vel ge­ral de pre­ços, com 1,29 pon­tos per­cen­tu­ais du­ran­te o mês de No­vem­bro, se­gui­da da clas­se “co­mu­ni­ca­ções” com 1,19.

A CLAS­SE “CO­MU­NI­CA­ÇÕES” COM 36,36 POR CEN­TO FOI A QUE REGISTOU O MAI­OR AU­MEN­TO DE PRE­ÇOS

CONTREIRAS PIPA

O ní­vel ge­ral do Ín­di­ce de Pre­ços no Con­su­mi­dor (IPC) da ci­da­de de Lu­an­da registou uma va­ri­a­ção de 2,13 por cen­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.