Mais água po­tá­vel a jor­rar no Cu­ne­ne

Mi­nis­tro João Bap­tis­ta Bor­ges lan­çou em Ca­lu­e­que no mu­ni­cí­pio de Om­bad­ja o pro­jec­to trans­fron­tei­ri­ço de abas­te­ci­men­to de água po­tá­vel à po­pu­la­ção lo­cal

Jornal de Economia & Financas - - Infra-Estrutura - Domingos Ca­lu­ci­pa

Um­pro­jec­to­trans­fron­tei­ri­ço de abas­te­ci­men­to de água ca­na­li­za­da pa­ra as lo­ca­li­da­des de Ca­lu­e­que, San­ta Cla­ra e Nau­li­la, em An­go­la, e do Nor­te da vi­zi­nha Re­pú­bli­ca da Na­mí­bia, co­me­ça a ser im­ple­men­ta­do, a par­tir do rio Cu­ne­ne.

Or­ça­do em 7,5 mi­lhões de eu­ros, a ini­ci­a­ti­va es­tá a ser im­ple­men­ta­da no qua­dro de um acor­do en­tre os dois paí­ses, que vi­sa me­lho­rar a qua­li­da­de de vi­da das po­pu­la­ções li­mí­tro­fes.

A obra com du­ra­ção de 12 me­ses foi fi­nan­ci­a­da pe­lo ban­co ale­mão KFW e apoi­a­da pe­la SADC.

O lan­ça­men­to da pri­mei­ra pe­dra das obras foi efec­tu­a­do na pas­sa­da qu­ar­ta-fei­ra, na lo­ca­li­da­de de Ca­lu­e­que, no mu­ni­cí­pio de Om­bad­ja, Cu­ne­ne, pe­los mi­nis­tros da Ener­gia e Águas de An­go­la e das Mi­nas e Ener­gia da Na­mí­bia, João Bap­tis­ta Bor­ges e Obeth Kand­jo­ze, res­pec­ti­va­men­te.

Pre­sen­ci­a­ram tam­bém o ac­to os mi­nis­tros da Eco­no­mia, Abrahão Gour­gel e da Agi­cul­tu­ra, Mar­cos Nhun­ga, e da vi­ce-mi­nis­tra da Agri­cul­tu­ra na Na­mí­bia, Obeth Kand­jo­ze, além ain­da do go­ver­na­dor do Cu­ne­ne, Kun­di Paiha­ma.

Pro­jec­to

A ini­ci­a­ti­va com­pre­en­de a cap­ta­ção da água a par­tir do rio Cu­ne­ne, seu tra­ta­men­to e uma re­de de dis­tri­bui­ção pa­ra a po­pu­la­ção que ha­bi­ta a lo­ca­li­da­de de Ca­lu­e­que e as lo­ca­li­da­des na­mi­bi­a­nas si­tu­a­das na fron­tei­ra, e quan­do es­ti­ver con­cluí­do vai be­ne­fi­ci­ar mais de 4.500 ha­bi­tan­tes de Ca­lu­e­que e Nau­li­la.

Do mon­tan­te to­tal, cer­ca de 4,6 mi­lhões de eu­ros vão ser des­ti­na­dos pa­ra o abas­ti­men­to de água à Ca­lu­e­que e zo­nas vi­zi­nhas da Na­mí­bia, en­quan­to a par­te res­tan­te vai ser apli­ca­da na ex­ten­são da li­nha de água pa­ra a lo­ca­li­da­de de Nau­li­la e a cons­tru­ção uma re­de de dis­tri­bui­ção em San­ta Cla­ra, a par­tir de Ond­ji­va, abas­te­ci­do pe­lo pro­jec­to “Água do Xan­gon­go”.

De acor­do com o mi­nis­tro da Ener­gia e Águas tra­ta-se de um pro­jec­to in­te­gra­do no pro­gra­ma de de­sen­vol­vi­men­to do sec­tor das Águas e de ex­ten­são do abas­te­ci­men­to às po­pu­la­ções, da­das as se­cas cons­tan­tes que afec­tam a pro­vín­cia do Cu­ne­ne.

João Bap­tis­ta Bor­ges dis­se que o ob­jec­ti­vo é de que se dei­xe de ob­ser­var os mo­vi­men­tos mi­gra­tó­ri­os das po­pu­la­ções des­sas zo­nas à pro­cu­ra de água no tem­po de es­ti­a­gem.

Nes­ta em­prei­ta­da vai ser cons­tuí­da uma li­nha de cer­ca de quarenta qui­ló­me­tros que vai li­gar Ca­lu­e­que à Nau­li­la, que, além de abas­te­cer água às po­pu­la­ções e ao ga­do, vai po­der ir­ri­gar cam­pos pa­ra a prá­ti­ca de agri­cul­tu­ra.

Mais-va­lia

Na oca­sião, o mi­nis­tro na­mi­bi­a­no das Mi­nas e Ener­gia, Obeth Kand­jo­ze, dis­se que o pro­jec­to é de gran­de im­por­tân­cia, uma vez que vai per­mi­tir que a água che­gue em quan­ti­da­de e qua­li­da­de à po­pu­la­ção da zo­na Nor­te do seu país.

“O for­ne­ci­men­to de água é fun­da­men­tal pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to dos dois paí­ses. O Go­ver­no da Na­mi­bia con­si­de­ra que é im­por­tan­te o pro­ces­sa­men­to des­ta co­o­pe­ra­ção por­que re­for­ça os laços de ami­za­de”, re­co­nhe­ceu o go­ver­nan­te, pa­ra qu­em o seu país é um dos pon­tos do mun­do om gra­ves pro­ble­mas de es­cas­sez de água.

Já a vi­ce-mi­nis­tra da Agri­cul­tu­ra, Águas e Flo­res­tas da Na­mí­bia, Anna Shiwe­da, atri­buiu gran­de im­por­tân­cia ao pro­jec­to, ao re­fe­rir que mais de 65 por cen­to da po­pu­la­ção da re­gião Nor­te da­que­le país de­pen­de in­tei­ra­men­te da água pro­ve­ni­en­te de Ca­lu­e­que.

VE­NÂN­CIO AMA­RAL

Mi­nis­tro da Ener­gia e Águas quan­do lan­ça­va a pri­mei­ra pe­dra do pro­jec­to

VE­NÂN­CIO AMA­RAL

A cen­tral hi­dro­e­léc­tri­ca co­me­çou a ser re­pa­ra­da em 2012 e se­rá um ga­nho

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.