Cin­co mai­o­res er­ros co­me­ti­dos na su­ces­são

Ex­ces­so de cen­tra­li­za­ção e pou­ca pro­fis­si­o­na­li­za­ção são vis­tos co­mo os ma­les que afec­tam a tran­si­ção

Jornal de Economia & Financas - - Gestão -

A su­ces­são em­pre­sa­ri­al po­de se tor­nar uma gran­de dor de ca­be­ça se não for bem fei­ta. E não é uma si­tu­a­ção di­fí­cil de ser pre­vis­ta: os res­pon­sá­veis pe­la or­ga­ni­za­ção não vão vi­ver pa­ra sem­pre e nem tra­ba­lhar pe­lo res­to da vi­da. Pou­cas em­pre­sas se pre­pa­ram pa­ra o mo­men­to efec­ti­vo no qual pre­ci­sam pro­vi­den­ci­ar a subs­ti­tui­ção dos seus fun­da­do­res. En­tão, confira os cin­co mai­o­res er­ros: 1. Fal­ta de pla­ne­a­men­to - é pra­ti­ca­men­te im­pos­sí­vel pre­ver a mor­te de um dos do­nos da em­pre­sa, mas é pos­sí­vel ame­ni­zar os efei­tos da per­da com um bom pla­ne­a­men­to. Des­sa for­ma, quan­do che­gar o mo­men­to, a su­ces­são se­rá fei­ta de for­ma mais sim­ples, rá­pi­da e efi­ci­en­te; 2. Pou­ca pro­fis­si­o­na­li­za­ção - em­pre­sas fa­mi­li­a­res cos­tu­mam so­frer mui­to com a fal­ta de pro­fis­si­o­na­li­za­ção dos seus in­te­gran­tes. Em ge­ral, os fun­da­do­res cos­tu­mam co­lo­car mem­bros da fa­mí­lia em sec­to­res es­tra­té­gi­cos. Is­so não é, ne­ces­sa­ri­a­men­te, um pro­ble­ma, mas é pre­ci­so fa­zer com que as tro­cas en­tre fa­mi­li­a­res e pro­fis­si­o­nais oriun­dos do mer­ca­do en­ri­que­çam a ges­tão; 3. Ex­ces­so de cen­tra­li­za­ção - além do pro­ble­ma da fal­ta de co­mu­ni­ca­ção e da im­pos­si­bi­li­da­de do sur­gi­men­to de no­vas idei­as, a cen­tra­li­za­ção cria uma enor­me bar­rei­ra pa­ra a su­ces­são; 4. Nú­me­ros pou­co re­ais - o pro­ble­ma é que, no mo­men­to da su­ces­são, a em­pre­sa pas­sa por um tra­ba­lho de au­di­to­ria que po­de re­ve­lar aos no­vos lí­de­res que a si­tu­a­ção que foi pro­me­ti­da não é exac­ta­men­te aque­la que os es­pe­ra; 5. Per­fis pro­fis­si­o­nais mal de­fi­ni­do­su­ma ma­nei­ra ade­qua­da de se pre­pa­rar a su­ces­são em­pre­sa­ri­al é in­ves­tir na de­fi­ni­ção dos per­fis pro­fis­si­o­nais que me­lhor se en­cai­xam no car­go prin­ci­pal.

DR

Trans­pa­rên­cia ad­mi­nis­tra­ti­va é fun­da­men­tal pa­ra equi­li­brar as con­tas fi­nais

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.