Don­do quer se tor­nar re­fe­rên­cia

Ad­mi­nis­tra­ção do Mu­ni­cí­pio de Cam­bam­be (Cu­an­za Nor­te) já en­con­trou o es­pa­ço onde po­de­rá ser ins­ta­la­do o am­bi­ci­o­so pro­jec­to in­dus­tri­al do Go­ver­no an­go­la­no

Jornal de Economia & Financas - - Capa - An­dré Si­bi en­vi­a­do ao Don­do

OPó­lo de De­sen­vol­vi­men­to In­dus­tri­al do Don­do, que nas­ce no mu­ni­cí­pio de Cam­bam­be, pro­vín­cia do Cu­an­za Nor­te, vai di­na­mi­zar o cres­ci­men­to eco­nó­mi­co da re­gião.

Em de­cla­ra­ções ao JE, o ad­mi­nis­tra­dor mu­ni­ci­pal, Fran­cis­co Ma­nu­el, dis­se que o em­pre­en­di­men­to se­rá cons­truí­do no pe­rí­me­tro en­tre a se­de mu­ni­ci­pal e a co­mu­na do Mas­sa­ga­no, nu­ma ex­ten­são de 2.500 hec­ta­res.

Se­gun­do o res­pon­sá­vel, nes­te mo­men­to de­cor­rem as ins­cri­ções para uma pos­te­ri­or se­lec­ção dos po­ten­ci­ais in­ves­ti­do­res nos di­fe­ren­tes seg­men­tos de ne­gó­cio.

Por ou­tro la­do, su­bli­nhou que se­rão ex­clu­sos in­ves­ti­do­res que não dis­põem de con­di­ções ma­te­ri­ais e fi­nan­cei­ras para de­sen­vol­ver as ac­ti­vi­da­de anun­ci­a­das.

“Gos­ta­ría­mos de ter uni­da­des vol­ta­dos à pro­du­ção de su­mos com­po­tas e de gran­des mo­a­gens fa­ce ao po­ten­ci­al agrí­co­la do mu­ni­cí­pio”.

A me­ta é ins­ta­lar um Pó­lo In­dus­tri­al no mu­ni­cí­pio, de mo­do a ge­rar pos­tos de tra­ba­lho e apro­vei­tar a pro­du­ção lo­cal, cri­an­do ne­gó­ci­os e de­sen­vol­vi­men­to.

Para o ad­mi­nis­tra­dor, a pri­o­ri­da­de re­cai para a indústria trans­for­ma­do­ra, ex­trac­ti­va e pres­ta­ção de ser­vi­ços, para ab­sor­ver a pro­du­ção e a mão-de-obra lo­cal.

Mais elec­tri­ci­da­de

O MU­NI­CÍ­PIO DE CAM­BAM­BE É UM CELEIRO NA PRO­DU­ÇÃO DE LA­RAN­JA, MAN­GA, BA­TA­TA, MAN­DI­O­CA E TO­MA­TE

Qu­an­to ao for­ne­ci­men­to de ener­gia eléc­tri­ca, o ges­tor afir­mou que a ní­vel do mu­ni­cí­pio de Cam­ba­be, a si­tu­a­ção me­lho­rou con­si­de­ra­vel­men­te, pois já não há li­mi­ta­ção em ter­mos de po­tên­cia.

Nes­te mo­men­to, re­ve­lou, a ad­mi­nis­tra­ção es­tá em­pe­nha­da na exeA cu­ção de li­ga­ções do­mi­ci­li­a­res a ní­vel da se­de mu­ni­ci­pal e aldeias, com des­ta­que para as co­mu­nas do Mas­sa­ga­no e Zen­za do Itom­be.

O pro­gra­ma “Água para To­dos” es­tá em curso, além de ou­tras ini­ci­a­ti­vas des­ti­na­das a re­sol­ver o pro­ble­ma do for­ne­ci­men­to de água po­tá­vel a ní­vel das co­mu­nas de Mas­sa­ga­no, Dan­ge-a-Me­nha, Zen­za do Itom­be e Bei­ra Al­ta.

Agri­cul­tu­ra em al­ta

Para o ad­mi­nis­tra­dor, o fac­to do mu­ni­cí­pio es­tar cru­za­do pe­los ri­os Kwan­za e Lu­ca­la, per­mi­te de­sen­vol­ver a agri­cul­tu­ra em pe­que­na e mé­dia es­ca­la.

Ac­tu­al­men­te, es­tão ins­cri­tos um to­tal de 64 co­o­pe­ra­ti­vas agrí­co­las e 24 as­so­ci­a­ções de cam­po­ne­ses, que se de­di­cam à pro­du­ção de hor­tí­co­las, ci­tri­nos e ba­na­na.

Fran­cis­co Ma­nu­el con­si­de­rou o seu mu­ni­cí­pio “um celeiro na pro­du­ção de la­ran­ja, man­ga, ba­ta­ta, man­di­o­ca e to­ma­te”.

Por ou­tro la­do, as inun­da­ções re­gis­ta­das no ano pas­sa­do, ape­sar de pro­vo­ca­rem enor­mes pre­juí­zos cau­sa­das no sec­tor da agri­cul­tu­ra, per­mi­ti­ram o re­a­bas­te­ci­men­to das la­go­as em to­da ex­ten­são do mu­ni­cí­pio, fac­to que veio re­ac­ti­var a pes­ca con­ti­nen­tal.

Di­fi­cul­da­des

En­tre as prin­ci­pais di­fi­cul­da­des para di­na­mi­zar o cres­ci­men­to eco­nó­mi­co do mu­ni­cí­pio, o res­pon­sá­vel apon­tou o mau es­ta­do das vi­as se­cun­dá­ri­as e ter­ciá­ri­as, que dão aces­so às prin­ci­pais zo­nas de pro­du­ção, di­fi­cul­tan­do as­sim o es­co­a­men­to da pro­du­ção.

O mu­ni­cí­pio con­ti­nua a aguar­dar com mui­ta ex­pec­ta­ti­va, o ar­ran­que da “Sa­tec”, uma uni­da­de in­dus­tri­al, vol­ta­da à pro­du­ção de te­ci­dos para abas­te­cer o mer­ca­do nacional.

De acor­do com o ad­mi­nis­tra­dor Fran­cis­co Ma­nu­el, a uni­da­de se de­ba­te com fal­ta de ma­té­ria-pri­ma para o ar­ran­que da pro­du­ção, cu­ja pre­vi­são é de ge­rar per­to de 1.400 pos­tos de tra­ba­lho di­rec­tos.

O ad­mi­nis­tra­dor mos­trou-se op­ti­mis­ta qu­an­to ao de­sen­vol­vi­men­to do mu­ni­cí­pio nos pró­xi­mos 10 anos, pro­por­ci­o­nan­do pro­gres­so e bem-es­tar aos cer­ca de 89 mil ha­bi­tan­tes, de acor­do com o Cen­so Po­pu­la­ci­o­nal de 2014.

Ad­mi­nis­tra­dor de Cam­bam­be Fran­cis­co Ma­nu­el

VIGAS DA PU­RI­FI­CA­ÇÃO | EDIÇÕES NOVEMBRO

Os Ca­mi­nhos-de-fer­ro de Lu­an­da são uma mais-va­lia no trans­por­te de bens

VIGAS DA PU­RI­FI­CA­ÇÃO | EDIÇÕES NOVEMBRO

Vis­ta par­ci­al da ci­da­de do Don­do cu­ja re­gião dis­põe de um gran­de po­ten­ci­al

VIGAS DA PU­RI­FI­CA­ÇÃO | EDIÇÕES NOVEMBRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.