Can­dan­do dis­põe “ma­ta-en­te­a­do” com pre­ço mais bai­xo em re­la­ção aos in­for­mais

O pão que tem ob­ser­va­do enor­me cor­ri­da dos con­su­mi­do­res pa­ra a sua aqui­si­ção e com re­al­ce pa­ra as fa­mí­li­as de mai­or nú­me­ro cus­ta 80 kwan­zas con­tra os ha­bi­tu­ais 100 e 150 que é co­mer­ci­a­li­za­do nas zo­nas pe­ri­fé­ri­cas de Ca­cu­a­co e ime­di­a­ções do Ro­cha Pin­to

Jornal de Economia & Financas - - Finanças -

O Can­dan­do bai­xou o pre­ço do pão e co­lo­cou o car­ca­ça de 45 gra­mas a 10 kwan­zas e o tra­di­ci­o­nal de 400, tam­bém cha­ma­do “ma­ta-en­te­a­do” a 80, o que au­men­tou a cor­ri­da dos con­su­mi­do­res, uma vez que o pro­du­to man­tém a qua­li­da­de ha­bi­tu­al.

Es­ta ac­ção de pro­xi­mi­da­de com o seu cli­en­te do Can­dan­do é se­gui­men­to da sua es­tra­té­gia de iden­ti­fi­ca­ção e pro­pos­ta de so­lu­ções às ne­ces­si­da­des diá­ri­as dos con­su­mi­do­res, aos quais quer os atrair às su­as lo­jas (Ta­la­to­na e Mor­ro Ben­to, am­bas em Lu­an­da), com ofer­ta di­fe­ren­ci­a­da em pre­ços com­pe­ti­ti­vos.

Re­cen­te­men­te, es­te hi­per­mer- ca­do lan­çou o Ces­to Can­dan­do, um ca­baz com 26 qui­lo­gra­mas de pro­du­tos-ba­se pa­ra o dia-a-dia das fa­mí­li­as, por me­nos de 10 mil kwan­zas, on­de esão in­cluí­dos bens de pri­mei­ra ne­ces­si­da­de co­mo ar­roz, óleo, açú­car, fa­ri­nha, fei­jão, mas­sa, sal­si­chas, só pa­ra ci­tar es­tes.

Des­de a sua en­tra­da no sec­tor da dis­tri­bui­ção, a ca­deia de re­ta­lho tem pro­cu­ra­do ofe­re­cer pro­du­tos lo­cais, ten­do, nes­te mo­men­to, par­ce­ria acer­ta­da com vá­ri­as as­so­ci­a­ções de cam­po­ne­ses nas mais di­ver­sas pro­vín­ci­as. Atra­vés da sua re­de de trans­por­te, o Ke­ro vai ao en­con­tro dos pro­du­to­res e in­cen­ti­va as fa­mí­li­as ru­rais a cul­ti­va­rem os cam­pos com res­pon­sa­bi­li­da­de e com­pro­mis­so de dispôr ao par­cei­ro pro­du­tos e ele­va­da qua­li­da­de e em qu­an­ti­da­de ca­paz de com­pe­tir com os ou­tros que che­gam do ex­te­ri­or, por via da im­por­ta­ção.

Em con­ver­sa re­cen­te com re­pór­te­res des­se jor­nal, os ges­to­res da área de co­mu­ni­ca­ção do gru­po de­fen­de­ram ser o Can­dan­do uma em­pre­sa de re­ta­lho ali­men­tar mo­der­na, que apos­ta e apoia a pro­du­ção na­ci­o­nal e se di­fe­ren­cia dos res­tan­tes ope­ra­do­res de mer­ca­do pe­la ele­va­da ex­pe­ri­en­cia de com­pra que pro­por­ci­o­na, ga­ran­tin­do o res­pei­to pe­la cul­tu­ra tra­di­ci­o­nal.

DR

O pão é dos ali­men­tos mais con­su­mi­dos pe­las mais di­ver­si­fi­ca­das fa­mí­li­as

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.