POR­TU­GAL É O ME­LHOR PAÍS DE TO­DO CON­TI­NEN­TE EU­RO­PEU PA­RA TRA­BA­LHA­DOR EMIGRADO

Jornal de Economia & Financas - - Mundo -

Por­tu­gal é o quin­to me­lhor país do mun­do — e o me­lhor da Eu­ro­pa — pa­ra os ex­pa­tri­a­dos, is­to é, pes­so­as que por ra­zões pro­fis­si­o­nais vão vi­ver pa­ra ou­tros paí­ses que não a sua na­ção de ori­gem. Um es­tu­do da In­ter­na­ti­ons, uma co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal pa­ra ex­pa­tri­a­dos, co­lo­ca Por­tu­gal no to­po do mun­do na sub-ca­te­go­ria de Qua­li­da­de de vi­da, com bons re­sul­ta­dos tam­bém na se­gu­ran­ça e na hos­pi­ta­li­da­de. Por­tu­gal é o país re­co­men­da­do pa­ra quem quer “vi­ver a vi­da boa”. A edi­ção de 2017 é a qu­ar­ta edi­ção anu­al do ran­king Ex­pat In­si­der, pe­la In­ter­na­ti­ons, uma son­da­gem mun­di­al so­bre a vi­da dos ex­pa­tri­a­dos. Par­ti­ci­pa­ram no es­tu­do 12.500 pes­so­as, de 166 na­ci­o­na­li­da­des di­fe­ren­tes e a vi­ve­rem em 188 paí­ses ou ter­ri­tó­ri­os dis­tin­tos. A lis­ta tem 65 lu­ga­res e en­tre os mais de 40 cri­té­ri­os pa­ra che­gar à cotação fi­nal es­tão a satisfação com a vi­da pro­fis­si­o­nal e a se­gu­ran­ça. Tam­bém é ti­do em con­ta o cus­to de vi­da e as con­di­ções pa­ra a vi­da fa­mi­li­ar. No ca­pí­tu­lo que de­di­ca a Por­tu­gal, su­ges­ti­va­men­te in­ti­tu­la­do “vi­ver a vi­da boa em Por­tu­gal“, a In­ter­na­ti­ons no­ta que o país su­biu uns “im­pres­si­o­nan­tes 23 lu­ga­res” no ran­king e des­ta­ca que, no sub-ín­di­ce de “qua­li­da­de de vi­da“, Por­tu­gal es­tá em pri­mei­ro lu­gar (se­gui­do por Taiwan e Es­pa­nha). O es­tu­do re­ve­lou que 93 por cen­to dos in­qui­ri­dos es­tão sa­tis­fei­tos com a vi­da em Por­tu­gal e 29 por cen­to di­zem, mes­mo, que es­tão “mui­to fe­li­zes” pe­lo fac­to de te­rem vin­do vi­ver pa­ra Por­tu­gal. O sub-ín­di­ce de “fe­li­ci­da­de pes­so­al” ti­nha des­ci­do em 2016 mas vol­tou a su­bir em 2017, pa­ra o ter­cei­ro lu­gar a ní­vel mun­di­al. Já na ca­te­go­ria de “fa­ci­li­da­de de adap­ta­ção” Por­tu­gal es­tá em quar­to lu­gar. Por­tu­gal é, tam­bém, um bom país pa­ra quem tem (ou pro­cu­ra) um re­la­ci­o­na­men­to amo­ro­so — 95 di­zem-se sa­tis­fei­tos com a vi­da amo­ro­sa

A LIS­TA TEM 65 LU­GA­RES E EN­TRE OS MAIS DE 40 CRI­TÉ­RI­OS PA­RA CHE­GAR À COTAÇÃO FI­NAL ES­TÃO A SATISFAÇÃO COM A VI­DA PRO­FIS­SI­O­NAL E A SE­GU­RAN­ÇA

(eram 76 por cen­to em 2016). Os in­qui­ri­dos mos­tram-se, tam­bém, mais con­fi­an­tes em re­la­ção à es­ta­bi­li­da­de po­lí­ti­ca e à ques­tão cru­ci­al da se­gu­ran­ça — um ter­ço das res­pos­tas clas­si­fi­ca es­ta ru­bri­ca co­mo “mui­to boa”. O Bah­rein ob­te­ve a pon­tu­a­ção mais ele­va­da gra­ças à cul­tu­ra hos­pi­ta­lei­ra e às opor­tu­ni­da­des pro­fis­si­o­nais que ali exis­tem. Em se­gun­do lu­gar, a Cos­ta Ri­ca fi­cou bem co­lo­ca­da de­vi­do à cul­tu­ra re­la­xa­da, o cli­ma e a be­le­za do país. No úl­ti­mo lu­gar do pó­dio, o Mé­xi­co vol­tou a fi­car em boa po­si­ção, com os in­qui­ri­dos a re­fe­ri­rem-se à es­cas­sa bu­ro­cra­cia pa­ra quem vem de fo­ra e a hos­pi­ta­li­da­de da cul­tu­ra me­xi­ca­na. No fun­do da lis­ta (dos 65 paí­ses) es­tão a Gré­cia, o Kuwait e a Ni­gé­ria. Já en­tre os paí­ses que caí­ram mais no ín­di­ce, em re­la­ção ao ano pas­sa­do, es­tão a Po­ló­nia, a Aus­trá­lia e a Ucrâ­nia.

FRAN­CIS­CO BERNARDO | EDIÇÕES NO­VEM­BRO

Um ân­gu­lo da ca­pi­tal por­tu­gue­sa que já ofe­re­ce mai­or qua­li­da­de de vi­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.