Ban­cos bri­tâ­ni­cos su­pe­ram re­sis­tên­cia

Os se­te prin­ci­pais ban­cos são apro­va­dos nos tes­tes para en­fren­tar con­di­ções bru­tal­men­te des­fa­vo­rá­veis mas as pre­vi­sões eco­nó­mi­cas man­têm-se pés­si­mas

Jornal de Economia & Financas - - Mundo -

To­dos os ban­cos bri­tâ­ni­cos fo­ram apro­va­dos nos tes­tes de re­sis­tên­cia que me­dem a sua ca­pa­ci­da­de para en­fren­tar con­di­ções eco­nó­mi­cas bru­tal­men­te des­fa­vo­rá­veis, anun­ci­ou o Banco da Inglaterra (BoE).

Os se­te prin­ci­pais ban­cos Bar­clays, HSBC, RBS, Lloyds Ban­king Group, Na­ti­onwi­de, San­tan­der UK e Stan­dard Char­te­red - fo­ram sub­me­ti­dos ao tes­te, de acor­do com o BoE. Es­tes ban­cos po­de­rão con­ti­nu­ar a es­ti­mu­lar a economia, in­clu­si­ve no ca­so de um Brexit “de­sor­de­na­do”.

Con­tu­do, com o Brexit pe­la fren­te, o Reino Unido re­viu, em bai­xa, as pre­vi­sões de cres­ci­men­to para 2017 e anos se­guin­tes. Pre­via-se, em Mar­ço, um au­men­to de dois por cen­to do PIB, mas não irá, se­gun­do as novas es­ti­ma­ti­vas, além do 1,5 por cen­to.

O mi­nis­tro das Fi­nan­ças, que en­tre­gou, no par­la­men­to bri­tâ­ni­co, o Orçamento de Ou­to­no, diz que vai ser pre­ci­so um enor­me es­for­ço fi­nan­cei­ro. “Já in­ves­ti­mos qua­se 700 mi­lhões de li­bras na pre­pa­ra­ção para o Brexit e hoje es­tou a pôr de la­do, para os pró­xi­mos dois anos, mais três mil mi­lhões de li­bras e es­tou pron­to para dis­po­ni­bi­li­zar mais verbas se e qu­an­do for ne­ces­sá­rio”, ex­pli­cou. Um menor cres­ci­men­to eco­nó­mi­co sig­ni­fi­ca me­nos re­cei­tas fis­cais para os co­fres do Es­ta­do, mas o de­ten­tor da pas­ta das Fi­nan­ças res­sal­va o fac­to de que a economia bri­tâ­ni­ca con­ti­nu­a­rá a cres­cer e pro­me­te cri­ar mais em­pre­gos do que no pas­sa­do.

PAUL ELLIS | AFP

Instituições fi­nan­cei­ras mos­tram-se re­sis­ten­tes aos re­sul­ta­dos do “Brexit”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.