Re­gras pre­vi­nem bran­que­a­men­to

Banco Na­ci­o­nal de An­go­la faz cum­prir ins­tru­ti­vo que qu­er tra­var Pes­so­as Po­li­ti­ca­men­te Ex­pos­tas

Jornal de Economia & Financas - - Finanças -

Os ban­cos co­mer­ci­ais que ope­ram no mer­ca­do an­go­la­no pas­sam a es­tar obri­ga­dos, des­de on­tem, 1 de Fe­ve­rei­ro, a adop­tar “me­ca­nis­mos ri­go­ro­sos” de re­gis­to das ope­ra­ções cam­bi­ais pa­ra o ex­te­ri­or, es­pe­ci­al­men­te de Pes­so­as Po­li­ti­ca­men­te Ex­pos­tas (PEP), con­for­me de­ter­mi­na­ção do Banco Na­ci­o­nal de An­go­la (BNA).

Se­gun­do o ins­tru­ti­vo 2/18 do Banco Na­ci­o­nal de An­go­la (BNA), so­bre os “pro­ce­di­men­tos a ob­ser­var na exe­cu­ção de ope­ra­ções cam­bi­ais”, é ne­ces­sá­rio “as­se­gu­rar, no mer­ca­do cam­bi­al em ge­ral, e mais es­pe­ci­fi­ca­men­te na co­mer­ci­a­li­za­ção de di­vi­sas, um com­por­ta­men­to éti­co e pro­fis­si­o­nal pe­los ban­cos co­mer­ci­ais, o cum­pri­men­to da le­gis­la­ção e re­gu­la­men­ta­ção apli­cá­veis à ac­ti­vi­da­de ban­cá­ria”.

A “uti­li­za­ção efi­ci­en­te da mo­e­da es­tran­gei­ra dis­po­ní­vel” e o cum­pri­men­to, en­tre ou­tras, da Lei de Com­ba­te ao Bran­que­a­men­to de Ca­pi­tais e Fi­nan­ci­a­men­to ao Ter­ro­ris­mo, são ob­jec­ti­vos des­te ins­tru­ti­vo en­vi­a­do pe­lo BNA aos ban­cos co­mer­ci­ais an­go­la­nos e que co­me­çou a vi­go­rar des­de on­tem.

En­tre ou­tras ori­en­ta­ções, o do­cu­men­to re­fe­re que os ban­cos “de­vem as­se­gu­rar” que to­dos os seus co­la­bo­ra­do­res, in­cluin­do a ad­mi­nis­tra­ção, “es­te­jam ci­en­tes das ac­ções dis­ci­pli­na­res ou ou­tras que pos­sam re­sul­tar de com­por­ta­men­tos não éti­cos ou não pro­fis­si­o­nais e de trans­gres­sões ina­cei­tá­veis das su­as po­lí­ti­cas, bem co­mo da le­gis­la­ção e re­gu­la­men­ta­ção em vi­gor apli­cá­vel ao Mer­ca­do Cam­bi­al.

O BNA ori­en­ta os ban­cos pa­ra te­rem “em es­pe­ci­al aten­ção” a iden­ti­fi­ca­ção dos be­ne­fi­ciá­ri­os efec­ti­vos e dos ór­gãos so­ci­ais dos cli­en­tes pa­ra se po­der iden­ti­fi­car o en­vol­vi­men­to nes­sas en­ti­da­des de “um ou mais mem­bros dos ór­gãos de ad­mi­nis­tra­ção, fis­ca­li­za­ção, co­la­bo­ra­do­res ou ac­ci­o­nis­tas do banco co­mer­ci­al”, so­bre con­fli­tos de in­te­res­ses, mas tam­bém re­la­ti­va­men­te a Pes­so­as Po­li­ti­ca­men­te Ex­pos­tas (PEP).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.